- 5790FBE8A27AC0FA6FCB89065534CF70

Plano de Segurança: O que é, Conceitos e Como Fazer

O Plano de Segurança é um a planificação ou a descrição pormenorizada e formal do planejamento realizado para se atingir um ou mais objetivos de segurança. Refere-se ao resultado do planeamento formal de uma atividade, operação ou projeto de segurança.

O planejamento é uma das funções básica da gestão, sem a qual as atividades a serem desenvolvidas ficam sem direção. Um bom plano de segurança proporciona foco para as atividades e operações da segurança, dessa forma, une-se os funcionários em direção a objetivos comuns. Planejar refere-se a arte de prever, distribuir e empregar recursos e ações para alcançar resultados desejados.

Escrito por José Sérgio Marcondes
Postado 16/09/2021

O que é Segurança?

A palavra segurança, de acordo com o dicionário, pode ser interpretada sob dois contextos: primeiro, de “certeza, confiança, firmeza”. Que exprime uma condição de crença e convicção em si ou em outra pessoa. Segundo, de “ação ou efeito de segurar; situação do que está seguro; afastado do risco/perigo.

A palavra segurança, no contexto de proteger, refere-se ao ato de defender; afastar algo ou alguém do risco ou perigo; abrigar-se do mal; resguardar-se; procurar mecanismos de defesa da vida e de seus direitos.

O termo segurança vem do latim “securitas” e implica minimizar ou eliminar qualquer tipo de risco na vida. Implica os diversos agentes sociais nos processos de avaliação e prevenção de qualquer tipo de risco, que se dão por meio de planos de segurança.

De acordo com sua abrangência, responsabilidade, características, objetivos e modus operandi a segurança pode ser classificada em:.

Quero saber sobre Conceitos e Definições de Segurança

O que é um Plano de Segurança?

O Plano de Segurança é um a planificação ou a descrição pormenorizada e formal do planejamento realizado para se atingir um ou mais objetivos de segurança. Refere-se ao resultado do planeamento formal de uma atividade, operação ou projeto de segurança.

O Plano de Segurança é um instrumento administrativo fundamental para garantir que a segurança de uma organização e e de seus colaboradores, perante os riscos internos e externos existentes.

Neste sentido, um plano de segurança também pode ser o conjunto das disposições necessárias para levar uma atividade, operação ou projeto a cabo. Um plano de segurança física, por exemplo, permite prever e executar ações para impedir acessos não autorizadas a uma organização.

Planejamento é uma das funções básica da gestão, sem a qual as atividades a serem desenvolvidas ficam sem direção.
A ausência do Plano de Segurança resulta na ausência de definições claras dos objetivos e das estratégias de segurança a serem implementadas e seguidas .

Plano de segurança

Planejamento da Segurança

O planejamento da segurança refere-se ao ato de planejar as atividades e operações da segurança, que consiste em, estudar antecipamento o cenário de uma atividade, operação ou projeto, definindo os objetivos a serem atingidos, e identificando os meios, as ações e estratégias necessárias para o alcance desses objetivos.

O planejamento da segurança exige reflexão, sobre o funcionamento da segurança e seus objetivos, envolve: avaliação de riscos, tomada de decisão; processo de provisão de recursos humanos, matérias, tecnológicos, humanos, administrativos e fianceiros.

O planejamento da segurança tem objetivo de formalizar e documentar a estrutura funcional da segurança, especificando objetivos e ações, analisando cenários internos e externos, identificando bens a serem protegidos e riscos existentes, e prevendo medidas de prevenção e controle, a fim de garantir a segurança da organização e seus bens.

O planejamento visa prever e minimizar os inibidores dos resultados e maximizar os facilitadores no processo de tomada de decisão, pois permitem a tomada de decisões mais assertivas.

Quero saber mais sobre Planejamento

Objetivos Plano de Segurança

Dentre os objetivos de um plano de segurança estão:

  • Documentar, organizar e sistematizar as decisões tomadas no planejamento da segurança;
  • Unificar, formalizar e explicitar os objetivos da segurança;
  • Servir como referencia para as atividades e operações da segurança;
  • Padronizar e orientar a pratica da segurança na organização;
  • Definir e orientar o emprego dos recursos disponíveis;
  • Comunicar e divulgar responsabilidades, atividades e prazos;
  • Ajudar a lidar com imprevistos;
  • Auxiliar nas previsões orçamentarias.

Caraterísticas do Plano de Segurança

Um bom Plano de segurança deve ser:

  • Simples: facilitará a compreensão dos seus executantes;
  • Objetivo: deve ser prático e direto;
  • Personalizado: deve ser realizado conforme as necessidades especificas de cada organização;
  • Flexível: um plano de segurança não pode ser rígido. Deve permitir a sua adaptação a situações não coincidentes com os cenários inicialmente previstos;
  • Dinâmico: deve ser atualizado sempre que necessário e revisto ao menos uma vez ao ano;
  • Adequado: deve estar em perfeita conformidade com à realidade da organização e aos meios existentes;
  • Preciso: deve ser claro na atribuição de competências e responsabilidades.

Tipos de Planos de Segurança

Os planos de segurança, de acordo com seu nível organizacional, podem ser divididos em dois tipos: Plano Tático da Segurança e Plano Operacional da Segurança.

1. Plano Tático da Segurança

O plano tático da segurança refere-se a organização e distribuição dos recursos da segurança conforme as necessidades de segurança da organização. Refere-se arte de distribuir e empregar os recursos disponíveis para alcançar os resultados favoráveis.

O plano tático considera as atividades e necessidades para o melhor emprego do departamento de segurança da organização. É elaborado pelo nível intermediário da organização, geralmente o gerente de segurança. Envolve a organização e estruturação da segurança como um todo, assim com suas atividades e operações.

Ocupa-se, entre outras coisas, pela avaliação de riscos, previsão e alocação de recursos. Integra as diversas atividades e operações da segurança para fazer frente ao do planejamento estratégico da organização. Realiza o desdobramento do plano estratégico da empresa em objetivos departamentais e estabelece as táticas de segurança para contribuir com a missão da organização.

Exemplos de planos táticos:

  • Plano de Segurança Empresarial;
  • Plano de Segurança Patrimonial;
  • Plano de Segurança Física;
  • Plano de Segurança da Informação;
  • Plano de Segurando Trabalho.

Quero saber mais sobre Planejamento Tático

2. Plano Operacional da Segurança

O Plano Operacional é voltado para formalizar e orientar as atividades e operações da segurança. Correspondem, basicamente a um conjunto de programas, projetos, procedimentos e instruções de trabalho.

O planejamento operacional, também conhecido como plano de trabalho, é a parte do planejamento da segurança responsável por estabelecer e descrever o fluxo de trabalho diário das diversas atividades e operações da segurança. ou seja, ele transforma as metas plano tático em tarefas menores e executáveis.

O plano operacional da segurança visa resultados de curto prazo e envolve cada uma das tarefas ou operações realizadas pelos colaboradores da segurança necessárias para o atingimento dos objetivos da segurança. Envolve respostas as perguntas a seguir:

  • O que fazer?
  • Como fazer?
  • Quem vai fazer?
  • Qual o prazo?
  • Quais as ferramentais e recursos necessários?
  • Quanto vai custar?

O plano operacional está relacionado a base da pirâmide organizacional e tem como responsável, geralmente, o supervisor de segurança ou profissionais em cargos semelhantes. Seu direcionamento é para curto prazo: atividades cotidianas, objetivos específicos e a realização rotineira de tudo o que for planejado nas etapas anteriores.

Exemplo de Planos Operacionais

  • Procedimentos de Segurança;
  • Instruções de Trabalho;
  • Normas;
  • Cronograma de processos;
  • Etc.

Quero saber mais sobre Procedimentos de Segurança

Razões para a Elaboração do Plano de Segurança

  • Identifica e define objetivos para segurança;
  • Possibilita identificação e avaliação dos riscos e adoção de medidas preventivas;
  • Permite desencadear ações oportunas, destinadas a limitar as consequências do riscos;
  • Estabelece cenários para os riscos riscos identificados e possibilita a adoção de medidas de emergência e contingencia;
  • Define princípios, normas e regras de atuação face aos cenários possíveis;
  • Organiza os meios e orienta atividades e condutas face os objetivos de segurança estabelecidos;
  • Evita falhas, atropelos e a duplicação de ações.

Qual a importância do Plano de Segurança

O plano de segurança é de extrema importância para a eficácia do Sistema de Segurança, ele estabelece as metas e objetivos para segurança, para que a partir disso possa ser tomado decisões importantes para o funcionamento da segurança.

Um bom plano de segurança proporciona foco para as atividades e operações da segurança, dessa forma, une-se os funcionários em direção a objetivos comuns. Quando todos trabalham juntos e em torno dos mesmo objetivos, é mais fácil gerenciar tempo e recursos.

Um bom planejamento reduz o tempo com a implantação de ações corretivas, pois previne riscos desnecessários e faz com que a execução seja mais assertiva, evitando gastos financeiros desnecessários oriundos de erros ou atividades desnecessárias.

Os planos de segurança visam identificar, prevenir e reduzir os riscos de segurança e orientam atividades, operações e projetos de segurança. Um bom plano de segurança é indispensável para o alcance de metas e objetivos da segurança.

Como Elaborar um Plano de Segurança?

A forma de elaboração do plano de segurança está diretamente relacionada a cultura administrativa e de segurança da organização e a expertise do gestor de segurança da organização. De forma resumida, a confecção do plano de segurança segue o seguinte roteiro:

1. Definição de Escopo

Na definição do escopo do plano de segurança, deve-se considerar os objetivos e decisões que devem ser tomadas, os resultados esperados, tempo, ferramentas, técnicas e recursos disponíveis e requeridos, responsabilidades e registros a serem mantidos e relacionamentos com outros projetos, setores, processos e atividades.

2. Estabelecimento de Contexto

O contexto para a realização do plano de segurança refere-se ao entendimento do histórico da organização, da sua área de atuação e de seus riscos. Em outras palavras, busca-se com o estabelecimento do contexto entender os objetivos da organização, o ambiente interno e externo em que ela persegue esses objetivos e suas partes interessadas.

O correto estabelecimento do contexto permite a elaboração de um plano de segurança mais amigável aos interesses da organização.

No contexto interno, precisa levar em consideração o sistema de governança, políticas, objetivos, estrutura organizacional, recursos (humanos, materiais e financeiros), conhecimento, sistemas de informação, processo decisório, valores, partes interessadas e cultura organizacional.

Já no contexto externo, considera-se o ambiente no qual a organização busca atingir seus objetivos. Inclui desde interdependências com outras organizações, que formam sua cadeia de valor (Organização Estendida), assim como o macro ambiente externo que inclui economia, política, legislação, tanto nacional quanto internacional.

Estabelecimento de contexto visa definir os parâmetros básicos para a realização do planejamento. identificar circunstâncias e fatores que podem interferir e influenciar os requisitos e atividades do planejamento.

3. Diagnostico Situacional

Visa avaliar as condições atuais dos procedimentos, atividades ou operações, sob o aspecto da segurança, ou seja, analisa como está a segurança no momento que antecede o início do planejamento, e quais situações devem ser melhoradas. A principal função do diagnostico é identificar vulnerabilidades de segurança e perigos/ameaças potenciais.

4. Identificação e Avaliação de Riscos

Nessa etapa busca-se identificar e avaliar os riscos de segurança com potencial de afetar as atividades, projetos e operações da empresa. A base de qualquer planejamento de segurança está subordinada a correta avaliação dos riscos, pois é por meios desses dados que será embasado o plano de segurança.

A avaliação de risco é o processo pelo qual os resultados  são confrontados com julgamentos, padrões e critérios adotados pela própria empresa para decidir qual tratamento será dado ao risco identificado e analisado.

5. Definição do Tratamento para os Riscos

Com os riscos avaliados deve-se definir o tratamento que será dado a esses riscos . De acordo com a gravidade do risco e seus danos potenciais poderá ser adotado uma das medidas a seguir.

  • Controlar o risco – adoção de medidas de segurança que permitem controle sobre o risco existente, reduzindo os potenciais efeitos que este risco poderá causar;
  • Transferir o risco –transferir os danos causados pelo o risco por meio da contratação de seguros;
  • Assumir o risco – custo para mitigar o risco seria maior do que o próprio dano causado pelo risco;
  • Evitar o risco – parar ou mudar completamente uma atividade para evitar o risco.

6. Definição das Medias de Segurança

Com base nos objetivos do planejamentos e riscos avaliados, deve-se estabelecer quais serão as medidas de segurança que deverão ser implementadas para controlar os riscos de segurança identificados.

Nesta  fase do planejamento de segurança, após a decisão de tratar o risco, deverá ser estudada as possibilidades de tratamento (medidas de segurança) existentes para os riscos  selecionados. As medidas de segurança desenvolvidas servirão como base para o desenvolvimento do plano de segurança ser proposto.

As medidas de segurança devem ser compatíveis com o riscos identificados, e custo de implantação e manutenção da não poderão ser maiores  que os danos causados pelo risco existente.

7. Implementação das Medidas de Segurança

Medidas de segurança são definidas como sendo um conjunto de ações técnicas, administrativas, tecnológicas ou operacionais, planejadas, organizadas e implementadas com o objetivo de proporcionar segurança e proteção.

Após a definição das medidas de segurança a serem implementadas, devem ser definidas estratégias, planos de ações e cronograma para pôr em prática as medias estabelecidas.

Para o sucesso dessa fase é de extrema importância considerar e prever ações de conscientização e envolvimento dos colaboradores sobre a importância da medias de segurança propostas.

8. Monitoramento e Análise Crítica

O monitoramento é a verificação, supervisão e observação continua dos indicadores de desempenhos estabelecidos para o acompanhamento da evolução do plano de segurança. Após a implantação e aprovação das medidas de segurança, faz se necessário o estabelecimento de indicadores de desempenho para o monitoramento contínuo do plano de segurança.

Os indicadores de desempenho são dados que fornecem indícios de que esta tudo certo ou de que,  algo esta saindo fora do previsto no plano de segurança estabelecido para o condomínio. Eles devem ser definidos como um valor quantitativo a ser realizado ao longo do tempo.

A análise critica visa atualizar o plano de segurança as necessidades do momento. A análise critica deve ser realizada sempre antecedendo um investimento ou quando houverem alterações relevantes nos ambientes internos da organização.

Você Gostou do Artigo? Sem sim, colabore com o crescimento e divulgação do Blog

Aqui no Blog publico frequentemente artigos relacionados a segurança privada e gestão organizacional, visando sempre agregar conhecimento para os leitores, visando seu desenvolvimento profissional e pessoal.

Para continuar publicando e disponibilizando os artigos de forma gratuita a todos, solicito a você leitor ou leitora, que ajude na divulgação e crescimento do blog, fazendo pelo menos uma das práticas a seguir:

  • Deixe seu comentário no final do artigo, ele é muito importante para mim;
  • Divulgue, curta e compartilhe as publicações com seus amigos pelas redes sociais;
  • Inscreve-se na nossa Newsletter. Cadastre seu e-mail logo abaixo e receba avisos sobre novas publicações.
[jetpack_subscription_form show_subscribers_total=”false” button_on_newline=”true” custom_font_size=”16px” custom_border_radius=”0″ custom_border_weight=”1″ custom_padding=”15″ custom_spacing=”10″ submit_button_classes=”” email_field_classes=”” show_only_email_and_button=”true”]

Forte abraço e sucesso!
José Sérgio Marcondes – CES
Especialista em Segurança Empresarial
Consultor em Segurança Privada
Diretor do IBRASEP

Leia também…

Sugiro a leitura dos artigos a seguir como forma de complementar o aprendizado desse artigo.

Programa de Segurança: O que é? Caraterísticas, Estrutura, Exemplos

Política de Segurança: O que é, Qual sua Importância, Como criar

Procedimento de Segurança: O que é, Para que Serve, Conteúdo

Projeto de Segurança: O que é? Características, Como fazer

Dados para Citação Artigo

MARCONDES, José Sérgio (21 de setembro de 2021). Plano de Segurança: O que é, Conceitos e Como Fazer. Disponível em Blog Gestão de Segurança Privada: – Acessado em (inserir data do acesso).

"? Fique por Dentro! Junte-se ao Nosso Grupo de WhatsApp!

Quer ser o primeiro a receber todas as atualizações do nosso blog? Então, não perca tempo! Junte-se ao nosso Grupo de WhatsApp agora mesmo e esteja sempre atualizado(a) com as últimas postagens.

Sobre o Autor

José Sergio Marcondes
José Sergio Marcondes

Graduado em Gestão de Segurança Privada, MBA em Gestão Empresarial e Segurança Corporativa. Detentor das Certificações CES (Certificado de Especialista em Segurança Empresarial), CPSI (Certificado Profesional en Seguridad Internacional), CISI (Certificado de Consultor Internacional en Seguridad Integral, Gestión de Riesgos y Prevención de Pérdidas). Mais de 30 anos de experiência na área de segurança privada. Consultor e diretor do IBRASEP, trazendo uma notável expertise em segurança, além de possuir sólidos conhecimentos nas áreas de gestão empresarial.

4 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


  1. Olá Icaro cesar!
    Fico muito feliz em saber que meu blog está contribuindo para o seu aprimoramento profissional.
    Obrigado pelo seu comentário.
    Forte abraço e sucesso!

  2. Excelente conteúdo, apesar de estar formado tenho aprendido muito mais com o blog do que na faculdade.
    Parabéns e muito obrigado pelos conteúdos.

  3. Olá Nelson da Ilva!
    Anotei seu pedido e em breve estarei publicando mais artigos sobre segurança eletrônica.
    Obrigado pelo seu comentário.
    Forte abraço e sucesso.

  4. Gostaria de poder receber mais conteúdo relacionados com a temática de segurança eletrônica sempre que possível

Solicitar exportação de dados

Use este formulário para solicitar uma cópia de seus dados neste site.

Solicitar a remoção de dados

Use este formulário para solicitar a remoção de seus dados neste site.

Solicitar retificação de dados

Use este formulário para solicitar a retificação de seus dados neste site. Aqui você pode corrigir ou atualizar seus dados, por exemplo.

Solicitar cancelamento de inscrição

Use este formulário para solicitar a cancelamento da inscrição do seu e-mail em nossas listas de e-mail.