- 5790FBE8A27AC0FA6FCB89065534CF70

Segurança Privada: Descubra o que é, o que faz, como é regulamentada e qual a sua importância

Descubra como a segurança privada fortalece a proteção de pessoas e bens patrimoniais. Conheça os serviços, profissionais e benefícios dessa indústria vital.

A Segurança Privada é definida como um conjunto de atividades, serviços e estratégias voltadas para a proteção de pessoas, áreas, instalações, propriedades, informações, eventos, valores, e ativos de organizações e indivíduos, realizadas por empresas especializadas ou serviços orgânicos de segurança e profissionais credenciados.

Em um mundo em constante evolução, a preocupação com a segurança é uma constante que permeia todas as esferas da sociedade. Seja em nossas residências, locais de trabalho ou eventos públicos, a busca por um ambiente seguro é essencial para garantir a tranquilidade e o bem-estar de todos. É nesse contexto que a Segurança Privada desempenha um papel vital.

A Segurança Privada desempenha um papel fundamental na proteção de pessoas, bens e patrimônios, complementando o trabalho da Segurança Pública no Brasil. Sua importância pode ser destacada por diversos motivos, tais como a prevenção de crimes, a proteção de patrimônios e a proteção de pessoas.

Neste artigo, abordaremos em detalhes o universo da Segurança Privada, descobriremos sua definição, como funciona, objetivos, áreas de atuação, diferenciação em relação à segurança pública e os principais benefícios que oferece para indivíduos e organizações.

Por José Sergio Marcondes – Postado 23/05/2016 atualizado 30/08/2023

O que é Segurança Privada?

Segurança Privada é definida como um conjunto de atividades, serviços e estratégias voltadas para a proteção de pessoas, áreas, instalações, propriedades, informações, eventos, valores, e ativos de organizações e indivíduos, realizadas por empresas especializadas ou serviços orgânicos de segurança e profissionais credenciados.

A Segurança Privada abrange desde a vigilância de espaços físicos até a implementação de medidas de segurança eletrônica, com o objetivo de mitigar riscos, prevenir incidentes e garantir a integridade dos bens e das pessoas envolvidas. Ela desempenha um papel crucial em diversos setores, contribuindo para a manutenção da ordem, a proteção do patrimônio e a tranquilidade da sociedade como um todo.

A Segurança Privada é uma área que se concentra na oferta de serviços especializados voltados para a proteção de pessoas, áreas, propriedades e ativos, com o propósito de garantir um ambiente seguro. Nesse contexto, a prestação de serviços é a base sobre a qual a indústria de Segurança Privada se sustenta e se desenvolve.

A indústria da Segurança Privada oferece uma variedade de serviços destinados a atender às necessidades específicas de diferentes setores e contextos. Os serviços de Segurança Privada são altamente customizáveis e adaptáveis, permitindo que as organizações e indivíduos escolham as soluções que melhor se adequam às suas exigências de segurança.

O que diz a Legislação sobre a Segurança Privada?

As atividades da segurança privada no Brasil são autorizadas pela Lei no 7.102, de 20 de junho de 1983. Que dispõe sobre segurança para estabelecimentos financeiros, estabelece normas para constituição e funcionamento das empresas particulares que exploram serviços de segurança privada.

O Decreto Nº 89.056, de 24 de novembro de 1983. Regulamenta a Lei nº 7.102, e a Portaria Nº 18.045, de 17 de abril de 2023, disciplina as atividades de segurança privada e regula a fiscalização dos planos de segurança dos estabelecimentos financeiros. A Portaria Nº 18.045, de 17 de abril de 2023 disciplina as atividades de segurança privada e regula a fiscalização dos planos de segurança dos estabelecimentos financeiros.

É importante ressaltar que essa legislação tem o objetivo de garantir a segurança dos clientes e do público em geral, bem como regulamentar a atuação das empresas e profissionais do setor para evitar abusos e ações prejudicais a ordem pública. É fundamental que as empresas e profissionais do setor estejam em conformidade com as regulamentações vigentes para operar de maneira legal e eficaz.

Como funciona a Segurança Privada?

A Segurança Privada é um sistema organizado e regulamentado de serviços privados voltados para a proteção de pessoas, propriedades e ativos. Seu funcionamento envolve uma série diretrizes legais que visam garantir um ambiente seguro para clientes e instituições.

Ela opera sob a supervisão e autorização da Polícia Federal, que estabelece as diretrizes, normas e regulamentos para o setor. As empresas que desejam atuar nesse ramo devem obter autorização prévia, preenchendo os requisitos definidos pela legislação vigente.

Os vigilantes (profissionais que atuam na área) devem passar por curso de formação e reciclagem a cada dois anos, para adquirir e atualizar habilidades em áreas como legislação pertinente, técnicas de vigilância, segurança física, defesa pessoal, emprego de armas de fogo, prevenção de riscos, primeiros socorros e relações humanas.

Quais são os Objetivos da Segurança Privada?

O principal objetivo da Segurança Privada é prevenir incidentes de segurança. Isso é alcançado por meio da presença dissuasiva, monitoramento constante e adoção de medidas proativas. Em casos de necessidade, os profissionais da área estão preparados para intervir e lidar com situações de risco.

Os outros objetivos da Segurança Privada englobam a proteção de pessoas, áreas, edificações, instalações, bens e valores. Eles são fundamentais para garantir a integridade, a tranquilidade e o funcionamento seguro de organizações e indivíduos.

Dois Vigilantes representando a segurança privada

Qual a Importância da Segurança Privada?

A Segurança Privada desempenha um papel fundamental na sociedade contemporânea, contribuindo significativamente para a proteção de pessoas, propriedades e ativos. Sua importância abrange uma série de aspectos que vão desde a manutenção da ordem e prevenção de crimes até o fortalecimento da confiança nas instituições e no ambiente empresarial.

Ela desempenha um papel fundamental na proteção de pessoas, bens e patrimônios, complementando o trabalho da Segurança Pública. Sua importância pode ser destacada por diversos motivos, tais como a prevenção de crimes, a proteção de patrimônios e a proteção de pessoas.

Além disso, a Segurança Privada desempenha um papel social importante, uma vez que é responsável por gerar milhares de empregos no Brasil, contribuindo para a economia e oferecendo oportunidades de trabalho especializado para pessoas de diferentes regiões do País.

Qual a diferença entre Segurança Pública e Segurança Privada?

A Segurança Pública é a responsabilidade do Estado e de suas instituições governamentais. Ela abrange a manutenção da ordem pública, a prevenção e investigação de crimes, a aplicação da lei, o policiamento e a proteção de todos os cidadãos em um território. Ela lida com questões de interesse coletivo e é regida por leis e regulamentações estatais.

Os agentes de segurança pública têm autoridade legal para realizar prisões, investigações, patrulhamento e outras atividades ligadas à aplicação da lei. Eles são financiados pelo Governo e atuam em nome da sociedade para manter a ordem, proteger os direitos dos cidadãos e garantir o cumprimento das leis e regulamentos.

A Segurança Privada, por outro lado, refere-se a serviços e empresas contratados por indivíduos e organizações para proteger seus próprios interesses, propriedades e ativos. Ela inclui vigilância patrimonial, segurança pessoal, transporte de valores, escolta armada. Ela não tem o poder de aplicar leis ou realizar prisões como as forças de segurança pública.

As Empresas de Segurança Privada operam em um contexto comercial e estão sujeitas a regulamentações específicas. Elas devem seguir normas e padrões para garantir a qualidade e a legalidade de seus serviços. Suas atividades visam proteger os interesses de seus clientes e mitigar riscos.

Quais são as Áreas de Atuação da Segurança Privada?

A Segurança Privada abrange diversas áreas de atuação, cada uma com suas responsabilidades e características específicas, essas áreas podem ser agrupadas em:

1. Vigilância Patrimonial

A área de vigilância patrimonial envolve a proteção de áreas, propriedades, instalações e bens. Os vigilantes patrimoniais monitoram, controlam e fazem a guarda de locais como empresas, indústrias, condomínios, shopping centers, entre outros.

Eles são responsáveis por prevenir a ocorrência de crimes, garantir o cumprimento de regras internas e responder a incidentes de segurança. Além disso, a vigilância patrimonial inclui a operação de sistemas de monitoramento, controle de acesso e rondas regulares para garantir a integridade dos espaços.

2. Segurança Pessoal

A segurança pessoal envolve a proteção de indivíduos, como empresários, celebridades, políticos e outras personalidades públicas. O objetivo é garantir a proteção de pessoas que enfrentam riscos elevados de segurança devido à sua posição social, profissional, financeira, fama ou outras circunstâncias que as tornem alvo potencial de ameaças ou violência.

Os vigilantes de segurança pessoal privada são treinados para identificar ameaças potenciais, planejar rotas seguras, prevenir abordagens indesejadas e agir rapidamente em situações de risco. Essa área exige habilidades de comunicação, percepção aguçada e capacidade de atuar de forma discreta.

3. Transporte de Valores

O transporte de valores consiste na movimentação e salvaguarda de numerários, bens e valores, de forma segura e protegida, por meio de veículos especiais. Seu principal objetivo é garantir que os bens e valores sejam transportados de maneira segura e protegida contra possíveis riscos, como assaltos ou roubos.

Os vigilantes de transporte de valores são responsáveis por coletar, transportar e entregar itens de valor de forma segura. Isso envolve a utilização de carro-forte, equipamentos de segurança avançados, procedimentos de segurança e treinamento especializado para lidar com possíveis tentativas de roubo.

4. Escolta Armada

A escolta armada refere-se à proteção e acompanhamento de cargas sensíveis e de alto valor, através do uso de vigilantes de escolta treinados e armados. Essa prática visa mitigar riscos potenciais, como roubos, sequestros, ataques ou qualquer tipo de ameaça que possa surgir durante o transporte de cargas valiosas.

Os principais objetivos da escolta armada são garantir a segurança de bens valiosos, prevenir ameaças potenciais e responder de maneira eficaz a situações de risco. Trata-se de um serviço altamente especializado e estratégico que desempenha um papel fundamental no transporte seguro de cargas valiosas.

Quais são os Tipos de Segurança Privada?

No Brasil, de acordo com a Lei nº 7.102/1983 e o Decreto nº 89.056/1983 a Segurança Privada pode ser dividida em dois tipos: as empresas especializadas e os serviços orgânicos de segurança. Cada um possui características distintas e desempenha um papel crucial na proteção de pessoas, propriedades e ativos.

1. Empresas Especializadas em Segurança Privada

As empresas especializadas são empresas dedicadas exclusivamente à prestação de serviços de segurança privada. Elas oferecem uma variedade de serviços, como vigilância patrimonial, segurança pessoal, transporte de valores, escolta armada entre outros. Essas empresas empregam profissionais treinados e credenciados para atuar nas diferentes áreas da segurança privada.

Uma característica importante dessas empresas é a sua capacidade de oferecer soluções de segurança sob medida para as necessidades dos clientes. Elas podem ser contratadas por empresas, indivíduos e até mesmo órgãos governamentais para fornecer proteção e serviços de segurança de acordo com as demandas específicas.

2. Serviços Orgânicos de Segurança

Os serviços orgânicos de segurança referem-se às equipes de segurança internas, mantidas pela própria organização. Essas equipes são compostas por profissionais de segurança diretamente empregados pela entidade que buscam proteger. Elas têm a responsabilidade de garantir a segurança dentro das instalações da organização.

Ao contrário das empresas especializadas em segurança privada, os serviços orgânicos de segurança são uma extensão direta da organização que os emprega. Isso significa que os profissionais de segurança orgânica estão mais familiarizados com os detalhes específicos da empresa, seus processos internos e suas necessidades de segurança. Isso pode ser uma vantagem em termos de agilidade e conhecimento interno, mas também pode apresentar desafios em termos de recursos e treinamento contínuo.

Como atua a Segurança Privada?

A segurança privada é um setor crucial para garantir a proteção de pessoas, propriedades e ativos. Neste contexto, ela busca operar de maneira planejada, estruturada e eficiente, oferecendo uma gama de serviços especializados para atender às diversas necessidades de proteção de seus clientes. Sua forma de atuação envolve:

  1. Avaliação de Riscos: A avaliação de riscos visa identificar ameaças e vulnerabilidades presentes no ambiente de atuação. Isso permite identificar os riscos de segurança potenciais e desenvolver estratégias de mitigação específicas para cada situação.
  2. Programas de Segurança: Com base no resultado da avaliação de riscos, são criados programas de segurança personalizados para o cliente. Isso envolve a definição e implantação de medidas segurança, planos de resposta a emergências, contingências e gerenciamento de crises; e a alocação de recursos necessários.
  3. Execução: A execução envolve a implementação de medidas específicas, como vigilância ostensiva, controle de acesso, monitoramento de câmeras e sistemas de alarmes e etc. Cada ação é projetada para prevenir incidentes indesejados e responder eficientemente a situações de emergência.
  4. Atendimento a Emergências: Caso ocorra alguma situação de emergência, como incêndios, invasões, ataques ou qualquer outro incidente, as equipes são treinadas para agir de maneira rápida e eficaz, seguindo os protocolos estabelecidos, visando controle do incidente e estabelecimento da normalidade.
  5. Controle: Envolve o monitoramento e avaliação constante dos resultados obtidos no processo de execução. Os dados coletados são tratados e avaliados para identificar cumprimentos de metas, existência de tendências, pontos fracos e áreas que precisam de melhoria. Essa análise ajuda na tomada de decisões informadas para aprimorar a eficácia das estratégias de segurança implantadas.

Em resumo, a segurança privada busca funcionar como um Sistema Integrado de Segurança, visando prevenção e resposta a ameaças, oferecendo uma variedade de serviços adaptados às necessidades individuais de cada cliente.

Quem são os Profissionais da Segurança Privada?

Os profissionais da segurança privada são aqueles que atuam nas diversas áreas de segurança, desempenhando funções relacionadas à proteção de pessoas, patrimônio, bens e valores. Eles trabalham em empresas especializadas ou serviços orgânicos de segurança, desempenhando papéis fundamentais para garantir a segurança e a tranquilidade.

Abaixo estão alguns dos principais profissionais da segurança privada:

  • Gestor de Segurança – profissional especializado, formado em cursos de graduação e/ou pós-graduação. É capacitado para exercer os cargos/funções de: supervisão, gerencia ou diretoria.
  • Consultor de Segurança: profissional com formação, conhecimento e experiência comprovada, e com competências suficientes para realizar um diagnóstico situacional da segurança e sugerir soluções de acordo com o perfil e necessidades do cliente.
  • Analista de Segurança; profissional responsável pelo gerenciamento de dados e informações. Tem a função de desenvolver, propor e operar, os métodos e sistemas de coleta, tratamento, disponibilização e armazenamento de dados e informações necessários para o processo de gestão da segurança.
  • Inspetor de Segurança: profissional que inspeciona os postos de trabalho a fim de identificar não conformidades, avalia se as condições e o modo de funcionamento das atividades estão de acordo com o previsto nos procedimentos e contratos de prestação de serviços.
  • Vigilante: profissional formado em curso de formação especifico e regulamentado por lei, responsável por realizar as atividades de segurança física de pessoas, numerários, bens, valores, edificações em espaços privados ou públicos.

Quem pode prestar Serviços de Segurança Privada?

No Brasil, a Lei nº 7.102/1983 e o Decreto nº 89.056/1983 estabelecem as normas para a segurança privada. De acordo com essa legislação, podem prestar serviços de segurança privada as empresas especializadas em segurança e os serviços orgânicos de segurança.

É importante ressaltar que a contratação de serviços de segurança privada deve ser feita em conformidade com a legislação vigente e envolver empresas ou profissionais de segurança devidamente autorizados e regulamentados.

Quem pode contratar Serviços de Segurança Privada?

De forma geral, qualquer pessoa ou organização pode contratar os serviços da segurança privada, desde empresas comerciais até instituições públicas. A seguir, algumas das principais instituições que contratam esse tipo de serviço:

  1. Empresas Comerciais e Industriais: Empresas de diferentes setores, como varejo, indústria, tecnologia e serviços, frequentemente contratam serviços de proteção privada para proteger seus ativos, instalações e funcionários.
  2. Instituições Financeiras: Bancos, agências financeiras e outras instituições financeiras costumam contratar esses serviços para garantir a proteção de agências, caixas eletrônicos, transporte de valores e outros aspectos relacionados à segurança.
  3. Instituições de Ensino: Escolas, universidades e outras instituições de ensino podem contratar serviços de proteção privada para manter um ambiente seguro para alunos, professores e funcionários.
  4. Hospitais e Estabelecimentos de Saúde: Hospitais e clínicas podem contratar segurança privada para garantir a segurança de pacientes, visitantes e profissionais de saúde, bem como proteger equipamentos médicos e medicamentos.
  5. Condomínios e Residências: Condomínios residenciais e edifícios comerciais muitas vezes contratam serviços de proteção privada para realizar o controle de acesso, vigilância e monitoramento de áreas comuns.
  6. Eventos Especiais: Grandes eventos, como shows, festivais, conferências e eventos esportivos, podem requerer serviços de segurança privada para garantir a segurança dos participantes e prevenir incidentes.
  7. Órgãos Públicos: Algumas instituições públicas, como autarquias e empresas estatais, podem contratar serviços de segurança privada para complementar a segurança oferecida pelos órgãos de segurança pública.
  8. Estabelecimentos Comerciais: Lojas, shoppings e estabelecimentos comerciais em geral podem contratar segurança privada para prevenir furtos, roubos e garantir a segurança dos clientes.
  9. Hotéis e Resorts: Estabelecimentos de hospedagem podem contratar serviços de segurança privada para garantir a segurança dos hóspedes e proteger as instalações.

Quais os principais Benefícios da Segurança Privada?

A segurança privada oferece uma série de benefícios significativos para indivíduos, empresas e instituições. Esses benefícios contribuem para a proteção de pessoas, propriedades e ativos, criando um ambiente mais seguro e tranquilo. Alguns dos principais benefícios da segurança privada incluem:

  1. Prevenção de Crimes: A presença de profissionais de Vigilantes em locais como empresas, condomínios e eventos ajuda a dissuadir a ocorrência de crimes, como furtos, roubos e vandalismos. O conhecimento de que há vigilância constante tende a inibir ações criminosas.
  2. Proteção de Pessoas: Serviços como segurança pessoal e escolta armada garantem a segurança de indivíduos em situações de risco, seja em viagens, eventos ou situações específicas.
  3. Proteção de Propriedades: A segurança patrimonial protege propriedades, como instalações industriais, estabelecimentos comerciais e residências, evitando perdas e danos materiais.
  4. Segurança em Eventos: Eventos de grande porte podem contar com serviços de segurança privada para gerenciar multidões, garantir o cumprimento de regras e assegurar a segurança de participantes e artistas.
  5. Melhoria da Percepção de Segurança: A presença de profissionais de segurança privada pode melhorar a percepção de segurança por parte de funcionários, moradores, clientes e visitantes, criando um ambiente mais confortável.
  6. Parceria com Órgãos de Segurança Pública: A segurança privada pode atuar em conjunto com as forças de segurança pública, colaborando para a prevenção e resposta a incidentes.

Em resumo, a segurança privada desempenha um papel fundamental na proteção de pessoas, propriedades e ativos, contribuindo para um ambiente mais seguro e confiável. A variedade de serviços oferecidos permite que indivíduos e organizações escolham soluções sob medida para suas necessidades específicas de segurança.

Conclusão:

Em um mundo onde a segurança é uma prioridade inegável, a segurança privada surge como uma resposta sólida e abrangente para enfrentar os desafios crescentes que se apresentam diante de nós. Com sua presença ativa em diversos setores, desde a proteção de patrimônios até a salvaguarda de vidas, essa indústria desempenha um papel fundamental na construção de ambientes mais seguros e confiáveis.

Este artigo nos permitiu compreender a variedade de serviços oferecidos pela segurança privada, com emprego de profissionais altamente treinados e dedicados. Através da vigilância patrimonial, segurança pessoal, transporte de valores e escolta armada, esses especialistas se dedicam a minimizar riscos e proteger aquilo que é mais valioso para nós.

Conforme finalizo este artigo, convido-o a aprofundar ainda mais seus conhecimentos, explorando nosso próximo conteúdo sobre “As Principais Atividades da Segurança Privada“. Nesse artigo, abordaremos em detalhes as atividades executadas pelos profissionais da segurança privada, oferecendo uma perspectiva abrangente sobre como esses especialistas trabalham para garantir a proteção de nossas vidas e propriedades.

Se você gostou do artigo e achou útil, por favor, deixe um comentário logo abaixo para compartilhar sua opinião conosco. Ela é extremamente valiosa para mim!

Um forte abraço e votos de sucesso!

José Sergio Marcondes – CES – CPSI – Gestor, Consultor e Diretor do IBRASEP. Sou um profissional com competências sólidas nas áreas de segurança privada e gestão empresarial. Conecte comigo nas redes sociais.

Ajudar a divulgar nosso trabalho é fundamental! Curta e compartilhe nossas publicações com seus amigos nas redes sociais. Essa atitude não apenas incentiva o autor a publicar mais artigos relevantes, mas também possibilita que mais pessoas tenham acesso a esse conteúdo valioso.

Faça parte da nossa comunidade!

Você busca conhecimentos atualizados e oportunidades para aprimorar suas competências nas áreas de segurança privada e gestão empresarial? Não perca a chance de se manter informado e conectado com as últimas tendências e insights do setor!

Inscreva-se em nossa Newsletter e junte-se ao nosso Grupo no WhatsApp para receber notificações sobre novos artigos, dicas valiosas e recursos adicionais que impulsionarão sua carreira profissional.

Leia também…

Sugiro a leitura dos artigos a seguir como forma de complementar o aprendizado desse artigo.

Empresa Especializada em Segurança Privada: o que é? Legislação

Serviços de Segurança Privada: Quais são? O que fazem?

Atividades de Segurança Privada: Conheça quais são e como contribuem para proteção da sociedade

Diferença entre Segurança Pública e Segurança Privada

Qual Importância da Segurança Privada para Sociedade

Dados para Citação Artigo

MARCONDES, José Sérgio (23 de maio de 2016). Segurança Privada. O que é, o que faz, como funciona. Disponível em Blog Gestão de Segurança Privada: https://gestaodesegurancaprivada.com.br/conceito-de-seguranca-privada/– Acessado em (inserir data do acesso).

Referências Bibliográficas

LEI Nº 7.102, DE 20 DE JUNHO DE 1983. Dispõe sobre segurança para estabelecimentos financeiros, estabelece normas para constituição e funcionamento das empresas particulares que exploram serviços de vigilância e de transporte de valores, e dá outras providências.

Decreto nº 89.056 de 24/11/1983 Regulamenta a Lei nº 7.102

PORTARIA Nº 18.045, DE 17 DE ABRIL DE 2023, que disciplina as atividades de segurança privada e regula a fiscalização dos Planos de Segurança dos estabelecimentos financeiros.

"? Fique por Dentro! Junte-se ao Nosso Grupo de WhatsApp!

Quer ser o primeiro a receber todas as atualizações do nosso blog? Então, não perca tempo! Junte-se ao nosso Grupo de WhatsApp agora mesmo e esteja sempre atualizado(a) com as últimas postagens.

Sobre o Autor

José Sergio Marcondes
José Sergio Marcondes

José Sergio Marcondes é formado em Gestão de Segurança Privada e possui MBA em Gestão Empresarial e Segurança Corporativa. É especialista em Segurança Privada, certificado com CES (Especialista em Segurança Empresarial) e CPSI (Certificado Profissional em Segurança Internacional). Atualmente, atua como consultor e diretor do IBRASEP, trazendo uma notável expertise em segurança, além de possuir sólidos conhecimentos nas áreas de gestão empresarial Com mais de 30 anos de experiência na área de segurança privada, acumulando resultados relevantes nas áreas operacionais, administrativas e comerciais.

38 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


  1. Olá meu caro colega Cornelio Rafael! Feliz em telo como leitor dos meus artigos.
    Tendo em vista seu propósitos profissionais sugiro cursos nas área de gestão de segurança e administração e empresa.
    Forte abraço e sucesso!

  2. Boa tarde Dr. Marcondes,
    Por aqui, fala Sr. Cornelio Rafael, a partir de angola, luanda, trabalho pela PROTECTOR, das melhores empresa no ramo. Função de chefe da coordenação operativa, trabalho em segurança privada, a mais de 08 anos, desempenhei funções de supervisor, inspector, chefe de área, tenho 4º ano de ciências da computação. gostava que me orientasses alguns cursos que podiam ajudar acrsecer o meu CV.

  3. Olá Gustavo Pereira!
    Obrigado pelo seu comentário.
    Forte abraço e sucesso!

  4. Olá Alex! Compreendo sua opinião e desabafo.

    A muito que melhorar na segurança privada, ela ainda carece de reconhecimento e investimentos adequados, porém esse não é um problema só do Brasil, tenho muitos colegas em outros países que também me relatam dificuldades semelhantes as nossas. Você pode não acreditar más a Segurança Privada já foi pior, ela passa por um processo de profissionalização e formação de identidade e doutrina própria, assim como de estruturação e estabelecimento de novas filosofias e padrões de trabalho. A profissionalização da segurança privada no Brasil é recente, e ainda caminha para melhorias importantes e necessárias, não podemos desanimar e jogar a toalha. Cabe a cada um de nós, dentro de suas possiblidades e oportunidades lutar para elevar as condições e formas de trabalho da segurança a um nível adequado as suas responsabilidades e atribuições.

    Obrigado pelo seu comentário.

    Forte abraço e sucesso guerreiro!

  5. Infelizmente a segurança privada no Brasil não serve praticamente pra nada, só para expor em perigo a vida dos vigilantes, pois basta um comboio de bandidos armados até os dentes com fuzil e pistola, para que os vigilantes se entreguem ou fujam. A legislação é pífia e não favorece aos vigilantes, sem contar os equipamentos totalmente fracos e insuficientes para defender ou proteger um patrimônio. Transporte de documentos e valores como escolta armada, é muito fraco, os veículos não são blindados, os carros fortes não possuem uma blindagem resistente.
    A vida dos heróis vigilantes torna-se altamente vulnerável. Na atualidade, um vigilante atuar com 01 revólver e somente duas munições no bolso, é o cúmulo do absurdo e da ironia.

  6. Olá Nando!
    Obrigado pelo seu comentário.
    Forte abraço e sucesso.

  7. Olá José Jakson!
    Parabéns pela carreira na segurança e pela sua iniciativa de buscar mais qualificação profissional fazendo o curso de gestão.
    Você esta no caminho certo para se tornar uma grande especialista na área.
    Obrigado pelo seu comentário.
    Forte abraço e sucesso.

  8. Sr. José Sérgio, boa noite!
    Trabalho na área a 20 anos e atualmente exerço a função de instrutor de treinamentos em segurança, ministrando cursos exclusivamente para minha empresa. Também estou concluindo a graduação em Gestão de Segurança Privada e gostaria muito de sua orientação para me tornar um especialista em segurança privada. Gostei muito do seu artigo, é bastante esclarecedor e de fácil compreensão.
    Parabéns pelo excelente trabalho.

  9. Olá Filipe!
    Obrigado pelo seu comentário.
    Forte abraço e sucesso.

  10. Olá José Ricardo Gomes!
    Sim! pode utilizar.
    Obrigado pelo seu comentário.
    Forte abraço e sucesso.

  11. Boa tarde José Sergio,

    Me chamo José Ricardo, estou desenvolvendo um trabalho acadêmico junto ao meu grupo, em nossas pesquisas encontramos seu blog e nos chamou bastante atenção, pois, ao nosso vê seu trabalho será muito importante para agregar informações, gostaria muito de sua permissão para poder usar seu trabalho como uma de nossas referências ?

    Parabéns pelo trabalho!

    att;

    José Ricardo.

  12. Olá Simone!
    Você pode iniciar fazendo o curso de formação de vigilantes, ele lhe habilita a trabalhar como segurança em shopping e empresas.
    Forte abraço e sucesso.

  13. Olá boa noite
    Estou interessada em entrar na área de segurança .
    Gostaria que me informasse qual o primeiro passo ,qual curso devo começar para iniciar.
    E se eu tiver interesse em trabalhar de segurança em shopping ou portaria de empresa ? Qual curso devo fazer?
    Obrigada .

  14. Belo artigo!

    Segurança privada nos dias em que vivemos é de suma importância, principalmente em cidades com alto índice criminal, não podemos descartar quaisquer seja o modo de segurança.

  15. Olá Agnaldo!
    Pode solicitar a CNV através do sindicato dos vigilantes da sua região.
    Forte abraço e sucesso

  16. Eu fiz o curso de vigilante,como particular, não tenho vincuví com nenhuma empresa,como faço para ter a CNV?

  17. Olá José Ribamar!
    Obrigado pelo seu comentário.
    Forte abraço e sucesso.

  18. Graças a Deus por pessoa especial como você, que através deste meio nos deixa bem orientado grato.

  19. Olá Henrique de Melo Coelho!
    Obrigado pelo seu comentário.
    Forte abraço e sucesso.

  20. Olá Ribeiro!
    Sim se possuir conhecimento e qualificação comprovada na área de prevenção e combate a inêndio.
    Forte abraço e sucesso.

  21. bom dia! O gestor de segurança privada, pode dar aula em curso de bombeiro civil?

  22. Olá Thaís!
    Ainda não tenho, más vou trablhar num artigo sobre esse assunto e assim que tiver pronto publico aqui no Blog.
    Forte abraço e e sucesso na sua carreira profissional.

  23. Olá, José Sergio. Você tem algum artigo sobre as atribuições e deveres do segurança de eventos/ casas noturnas?

  24. Olá Edevanir!
    O melhor seria primeiro você fazer o Curso Superior em Gestão de Segurança Privada e posteriormente a especialização complementar em segurança pública..
    Forte abraço e sucesso na sua carreia profissional.

  25. Gostaria de saber saber se o curso de Superior em Segurança pública é um bom curso para vigilantes.

  26. Olá Edvaldo!
    Obrigado pelo seu comentário, forte abraço e e sucesso.

  27. Olá José Sérgio

    Eu sou gerente de uma empresa de estacionamento,
    recentemente o proprietario do empreendimento me perguntou se eu tenho interesse de asssumi a segurança do shooping onde eu trabalho
    Oque eu preciso pra dar continuidade nesse segmento ?

  28. Olá Ricardo Anízio!
    Obrigado pelo seu comentário!
    Fico muito contente que tenha gostado do artigo.
    Forte abraço e sucesso na sua carreia!

  29. Olá Souza!

    Obrigado pela sua contribuição!

    Seu comentário é muito pertinente, embora muitos ainda não tenham percebido, nos últimos anos a Segurança Privada no Brasil vem passando por mudanças conceituais, administrativas e operacionais.

    Motivo pelos quais, as pessoas que atuam na área devem estar cada vez mais capacitadas, a fim de poderem se beneficiarem dessas mudanças e da novas possibilidades.

    Aqueles que não se qualificarem poderão perder espaço para os mais qualificados.

    Forte abraço e sucesso na carreira!

  30. Perfeito! Muito bom o artigo!

    Obs:

    A 23 anos atrás ao me formar no curso de vigilante me deparei com uma nova área, um verdadeiro choque pra quem vinha de uma rotina administrativa de segunda a sexta feira em horário comercial, mas o que mais me chamou a atenção naquela época foi o baixo trato destinado ao profissional de segurança, muito estranho eu achei, tinha uma ideia diferente em questão de tratamento, educação das pessoas, consideração, etc.

    Isso comparado aos dias de hoje mudou bastante, nossos profissionais de segurança tem espaço garantido e melhor assistido e considerado, da pra sentir e notar claramente esta diferença, as empresas por sua vez mudaram também o comportamento destinando um tratamento mais humano, alinharam seus profissionais com fardamentos mais estilizados alguns chamam atenção pela aparência tática e operacional, isso eleva a auto estima do profissional.

    Dentro do citado acima perceba a co relação com a teoria da JANELAS QUEBRADAS.

    Obrigado Sr José S Marcondes

    Souza

Solicitar exportação de dados

Use este formulário para solicitar uma cópia de seus dados neste site.

Solicitar a remoção de dados

Use este formulário para solicitar a remoção de seus dados neste site.

Solicitar retificação de dados

Use este formulário para solicitar a retificação de seus dados neste site. Aqui você pode corrigir ou atualizar seus dados, por exemplo.

Solicitar cancelamento de inscrição

Use este formulário para solicitar a cancelamento da inscrição do seu e-mail em nossas listas de e-mail.