- 5790FBE8A27AC0FA6FCB89065534CF70

Gestão à Vista: O que é, Para que serve, Como Funciona

Gestão à Vista è uma filosofia de gestão que faz uso da comunicação visual para gerir e motivar as atividades dos colaboradores. Visa tornar público e acessível, aos colaboradores, informações e dados pertinentes a suas atividades, em uma linguagem acessível e em local visível por todos. Onde possa ser vista, consultada e compreendida por qualquer um que trabalhe na área envolvida.

A gestão à vista é uma ferramenta capaz de gerar aumento da produtividade, melhoria da qualidade, melhoria na comunicação interna, melhoria do fluxo de informações bem como suporte a tomada de decisões.

Escrito por José Sérgio Marcondes
Postado 16/09/2021

O que é Gestão?

Gestão é o processo de se conseguir obter resultados (bens ou serviços) com a participação de outras pessoas. Refere- se ao processo de fixar objetivos e metas, e de determinar e orientar o caminho a ser seguido para seu atingimento, envolve decisões, comunicação, liderança, e avaliações. Refere-se ao ato de interpretar os objetivos propostos e transforma-los em ações através do planeamento, organização, direção e controle, a fim de atingir esses mesmos objetivos.

Durante muito tempo, o processo de gestão foi centralizador e restrito a certos níveis hierárquicos das organizações. Somente algumas pessoas tinham acessos a dados como metas, desempenhos e problemas observados. Como resultado, havia uma participação menor de todos os envolvidos.

Diante de um cenário cada vez mais dinâmico e que exige a atuação dos colaboradores, a gestão à vista surgiu como uma solução de transparência. Basicamente, trata-se de um tipo de gerenciamento que visa a dar acesso a todos os envolvidos sobre os indicadores, as performances e as análises, em geral.

Quero saber mais sobre Conceitos e Definições de Gestão

Escrito por José Sérgio Marcondes
Postado 15/03/2022

O que é Gestão à Vista nas Empresas?

Gestão à Vista è uma filosofia de gestão que faz uso da comunicação visual para gerir e motivar as atividades dos colaboradores. Visa tornar público e acessível, aos colaboradores, informações e dados pertinentes a suas atividades, em uma linguagem acessível e em local visível por todos. Onde possa ser vista, consultada e compreendida por qualquer um que trabalhe na área envolvida.

É uma forma de comunicação empresarial capaz de gerar aumento da produtividade, melhoria da qualidade, melhoria na comunicação interna, melhoria do fluxo de informações, bem como suporte a tomada de decisões.

Como ferramenta de gestão é utilizada para informar, transmitir conhecimento, integrar pessoas e auxiliar no processo decisório. É uma ferramenta que permite a visualização do status das atividades em andamento, por parte dos gestores e dos colaboradores, permitindo acompanhamento da produção e tomadas de ações, quando necessárias

De forma simplificada, Gestão à Vista é um modelo de gestão organizacional onde o gestor desmobiliza por meios de painéis (quadros, monitores eletrônicos e etc.) informações relevantes para os colaboradores sobre o trabalho que esta sendo feito.

Quero saber mais sobre Gestão Empresarial

Gestão à Vista: O que é

Definições sobre Gestão à Vista

O Lean Institute Brasil (2012) define Gestão Visual como um sistema de controle, planejamento e melhoria contínua que faz a integração de ferramentas visuais simples cuja função permite uma rápida visualização compreender a situação atual. Em complemento, Falconi (2013) fala que os dados e informações estejam disponíveis de maneira que não haja esforço por parte do colaborador.

A gestão a vista auxilia a percepção de fraquezas em um sistema produtivo. Com isso torna mais fácil a adoção de medidas e ações que permitam o fortalecimento do sistema, assim evitando problemas futuros e eliminando os atuais (OHNO, 1997).

Mello (1998) definiu Gestão à Vista como sendo uma forma de comunicação que pode ser observada por qualquer um que trabalha em uma determinada área, qualquer um que esteja de passagem por esta área e para qualquer um que possa visualizá-la. Ou seja, é aquela comunicação que está disponível em uma linguagem acessível para todos aqueles que possam vê-la, trazendo uma nova luz e uma nova vida à cultura no local de trabalho, através do compartilhamento das informações.

A gestão à vista é uma ferramenta que permite a visualização do status das atividades em andamento, por parte dos gestores e dos colaboradores, permitindo acompanhamento da produção e tomadas de ações, quando necessárias (LINS e HOLANDA, 2011).

Conforme Araújo (2009) a gestão à vista é considerada como um conceito chave na condução e implantação de sistema de produção enxutos, e essa prática é uma parte integrante das técnicas de manutenção da identidade corporativa e gerenciamento desses sistemas.

O que é Quadro de Gestão à Vista (Painel de Controle)?

O Painel de Controle ou Dashboard pode ser definido como uma ferramenta visual e interativa de gerenciamento de desempenho que fornece em uma única tela as informações mais importantes para alcançar um ou vários objetivos organizacionais individualmente, permitindo o usuário identificar, explorar e comunicar áreas problemáticas que precisam de ação corretiva (YIGITBASIOGLU et al., 2012).

Dashboard é o meio utilizado para disponibilizar visualmente informações e indicadores da gestão sobre o processo em execução. Pode ser um quadro mural simples ou uma tela eletrônica. São ferramentas visuais simples cuja função permite uma rápida visualização e compreensão da situação atual.

A finalidade do quadro de gestão à vista é permitir a visualização. por todos os envolvidos, de informações, dados indicadores importantes para conclusão dos trabalhos com eficácia e eficiência. Ele serve para desenvolver a consciência situacional da equipe e influenciar diretamente no comportamento e nas ações dos colaboradores.

Objetivo do Painel de Controle (Dashboard)

Segundo Pauwels et al., (2009), o propósito do painel de controle é permitir:

  • Coerência: obriga a coerência entre medidas e procedimentos de medição através de departamentos e unidades de negócio;
  • Monitoramento: ajuda a monitorar o desempenho, tanto em termos de avaliação (quem ou o que teve bom desempenho?), quanto em termos de desenvolvimento (o que aprendemos?);
  • Planejamento: pode ser usado para planejar (dado o ponto inicial, quais deveriam ser os objetivos e estratégias a serem tomados?);
  • Comunicação: deve ser usado para comunicar stakeholders, ele não comunica apenas qual é o desempenho, mas também o que a organização valoriza como desempenho pela escolha das métricas e indicadores no painel.

Benefícios do Painel de Controle

Pauwels et al., (2009) também defendem que para a eficácia de um painel de controle pode ser avaliada por cinco benefícios:]

  • O compartilhamento de métricas é fundamental para estabelecer a cultura da organização;
  • Uma estrutura que reconhece um bom desempenho, que diagnostica mau desempenho e avalia diferentes opções para as ações corretivas. O plano de marketing e / ou de negócios deve mostrar as consequências esperadas da aplicação do plano e o painel deve mostrar a posição atual e, talvez, as previsões;
  • Fornece aprendizagem organizacional;
  • Uma ferramenta que aumenta a lucratividade, na medida em que o aumento da rentabilidade é uma meta primária;
  • Ajuda na tomada de decisão.

Qual é o Objetivo da Gestão à Vista?

  • Disponibilizar informações acessíveis capazes de facilitar o trabalho diário;
  • Disseminar conhecimento ao maior número de pessoas;
  • Reforçar a autonomia dos funcionários no sentido de enriquecer os relacionamentos incentivando a participação;
  • Facilitar a comunicação entre as pessoas e entre turnos de trabalho;
  • Reforçar a autonomia dos funcionários a fim de auxiliar em melhores relacionamentos;
  • Incentivar a participação dos colaboradores;
  • Implementar a cultura de disseminação de conhecimentos e informações no ambiente de trabalho.

Segundo Mello (1998), os principais objetivos da gestão à vista são oferecer informações acessíveis e simples, capazes de facilitar o trabalho diário, aumentando o desejo de se trabalhar com maior qualidade; aumentar o conhecimento de informações ao maior número de pessoas possíveis; reforçar a autonomia dos funcionários no sentido de enriquecer os relacionamentos, incentivando a participação; fazer com que o compartilhamento das informações passe a ser uma questão de cultura da empresa.

O que se busca, principalmente, é uma forma expositiva de engajar e comunicar todos os envolvidos em um determinado processo de forma que a tomada de decisão seja mais ágil, sensos de responsabilidade e independência maior sejam criados e os resultados sejam facilmente observados.

Qual a Importância da Gestão à Vista?

A gestão à vista é uma ferramenta capaz de gerar aumento da produtividade, melhoria da qualidade, melhoria na comunicação interna, melhoria do fluxo de informações bem como suporte a tomada de decisões.

Nas organizações o sistema de gestão à vista busca melhorar o desempenho organizacional por meio da disposição da visão, dos valores, dos objetivos e da cultura da empresa, com outros tipos de gestão, como os processos e elementos de trabalho, em conjunto com as partes interessadas, por meio de estímulos visuais (TEZEL et al., 2009b).

Benefícios da Gestão à Vista

  1. Aumento da Transparência
  2. Priorização de Pontos Específicos
  3. Fortalecimento da Cultura da Participação
  4. Facilitação de Análise de Interferências

1. Aumento da Transparência

Como todos têm acesso às informações relevantes e de maneira ágil, há um nível ampliado de transparência. Isso gera um melhor fluxo de dados, o que otimiza e facilita a comunicação.

De modo simples, é como se todos falassem a mesma língua, já que entendem os desafios e as necessidades específicas. Além de tudo, ter uma gestão mais transparente é essencial para evitar certos conflitos.

Quando os colaboradores sentem que não são parte da conquista de resultados, podem ficar desmotivados e insatisfeitos. Por outro lado, a transparência denota que a empresa valoriza a experiência deles e aproveita a percepção dos envolvidos para obter números melhores.

2. Priorização de Pontos Específicos

Como todos enxergam as necessidades e as possibilidades, é mais fácil dar prioridade ao que merece atenção extra. Já que todo mundo consegue identificar os principais problemas e os objetivos de maior relevância, há como alocar esforços para alcançar certos resultados.

Trata-se de algo essencial, já que os recursos de uma empresa são finitos. Se eles não forem usados para o que mais importa, então o empreendimento deixa alcançar o desempenho esperado. Com a priorização clara para os envolvidos, é possível chegar ao patamar desejado.

3. Fortalecimento da Cultura da Participação

A Cultura de Ownership consiste em fazer com que os colaboradores sintam que são “donos” de seus resultados, de seus processos e de sua atuação. Ou seja, quando essa proposta é fortalecida, existe a ideia de que todos são uma peça importante para o quebra-cabeça se formar. Sem um elo, a corrente — que é a empresa — não fica completa.

Com a gestão à vista ocorre um reforço da cultura de participação. Como todo mundo tem acesso aos dados e compreende a situação do estabelecimento, existe esse sentimento de que todos são responsáveis pelas conquistas e pelo crescimento do empreendimento. Como resultado, há muito mais engajamento e interação, o que gera motivação, produtividade e diferenciação de mercado.

4. Facilitação de Análise de Interferências

Com o uso constante de indicadores e dados relevantes, há uma tendência que as análises fiquem mais fáceis. É possível cruzar informações de vários pontos e reconhecer como elas se relacionam a um objetivo específico.

Com a ajuda dos envolvidos, fica ainda mais fácil identificar problemas e questões que devem ser trabalhadas. A partir desse entendimento, é viável compreender quais são as melhores formas de agir para conquistar a performance esperada. Com intervenções certeiras, podem-se evitar retrabalhos, otimizar o uso de recursos e potencializar o desempenho

Como Funciona a Gestão à Vista?

De forma resumida, a gestão à vista divulga, de forma clara, ampla e rápida, todas as informações e indicadores relevantes para as pessoas de interesse. Os dados são apresentados em um local de fácil acesso, o que garante a democratização da informação.

Durante muito tempo, o gerenciamento foi centralizador e restrito a certas etapas da hierarquia. Somente algumas pessoas tinham acessos a dados como metas, desempenhos e problemas observados. Como resultado, havia uma participação menor de todos os envolvidos.

Diante de um cenário cada vez mais dinâmico e que exige a atuação dos colaboradores, a gestão à vista surgiu como uma solução de transparência. Basicamente, trata-se de um tipo de gerenciamento que visa a dar acesso a todos os envolvidos sobre os indicadores, as performances e as análises, em geral.

A intenção é que todos reconheçam as informações e identifiquem os pontos que exigem atenção. É, portanto, um modelo muito mais completo e integrativo, que pretende unir os colaboradores e gestores rumo a objetivos em comum.

Como fazer uma Gestão à Vista?

No momento de aplicação da gestão à vista, é preciso que seja analisada a dinâmica do trabalho, em seguida uma lógica de abordagem deve ser pensada e colocada em prática.

Greif (1991) assegura que a gestão à vista depende de três regras fundamentais.

  • O primeiro passo está em observar tudo o que se refere ao ambiente de trabalho, como demoras, níveis de estoques e disponibilidade de máquinas.
  • O segundo passo se refere a conhecer compromissos, metas e regras.
  • Já o terceiro passo implica em agir por meio de consenso sobre as regras e objetivos e pela participação em melhorias.

Etapas para Aplicação da Gestão à Vista

Greif (1991) propõe algumas etapas para o desenvolvimento e aplicação da gestão à vista:

  • Construção de um consenso;
  • Definição de objetivos prioritários;
  • Descentralização da tomada de decisão;
  • Criação de cronogramas visuais;
  • Escolha de métodos simples; e
  • Exibição de metas e resultados.

Para isso, Tonkin (1998 apud SOUZA et al. 2004, p. 2) ressalta que as informações sejam:

  • Bem visíveis, fáceis para se entender; informativas, transferindo informações úteis, estimulantes e motivantes para quem as veem;
  • Benéficas, fazendo o serviço fácil, rápido, seguro e o mais satisfatório;
  • Atraente, interessante, colorido e apreciável para o observador”

Práticas da Produção Enxuta Relacionadas a Gestão

A pratica da gestão à vista envolve o uso de algumas ferramentas e metodologias de gestão enxuta, dentro quais podemos citar:

  1. PDCA;
  2. Programa 5s
  3. Kanban
  4. Indicadores de Desempenho

1. Gestão à Vista e o PDCA

O desenvolvimento da gestão à vista pode se tornar parte fundamental do método Plan, Do, Check, Act (PDCA), elaborado por Walter A. Shewhart nos Estados Unidos na década de 1930. Falconi (1996) cita que o ciclo PDCA é um método de gestão e o caminho para se atingirem metas, que podem ser de dois tipos: metas para manter e metas para melhorar. Em geral, é aplicado nos sistemas de gestão das empresas visando ao aperfeiçoamento das atividades, garantindo o sucesso das ações independente de área ou setor.

Quero saber mais sobre o Método PDCA

2. Gestão à Vista e o Programa 5s

A gestão à vista é uma metodologia intimamente ligada à preocupação com a qualidade no trabalho. Dentro desse âmbito, o desenvolvimento de um programa 5s atua de forma intensa no sentido de permitir que grandes saltos de qualidade interna sejam dados por meio da prática da gestão à vista.

Para Bayo-Moriones, Bello-Pintado e Cerio (2010), o sistema 5s busca reduzir perdas e otimizar a qualidade e a produtividade através da manutenção de ordem no local de trabalho, usando indicações visuais para obter resultados operacionais mais consistentes. Os mesmos autores afirmam que a prática do 5s visa a incorporar os valores de organização, asseio, limpeza, padronização e disciplina no local de trabalho.

3. Gestão à Vista e o Kanban

Kanban, de acordo com Moura (1996), é um recurso de controle de estoques em linha de produção, de caráter visual, e determina a ordem de produção para a fase anterior do processo. É uma ferramenta de controle concebida para operar no chão de fábrica, utilizando um sistema de realimentação visual por meio de cartões de demanda circulantes, os quais são denominados Kanban.

A premissa básica do sistema está na possibilidade de puxar os itens da linha de produção a partir da demanda final de um produto, por meio de cartões indicativos que fornecem informações a respeito do produto ou item em questão (Shingo, 1996).

Quero saber mais do Método Kanban

4. Gestão à Vista e os Indicadores de Desempenho

Segundo Tocchetto e Pereira (2004), indicadores de desempenho são medidas utilizadas para avaliar, mostrar a situação e as tendências das condições de um dado ambiente.

O objetivo principal dos indicadores, de acordo com Van Bellen (2002), é o de agregar e quantificar informações de uma maneira que sua significância fique mais aparente. Os indicadores simplificam as informações sobre fenômenos complexos tentando melhorar, com isso, o processo de comunicação

No contexto da gestão à vista, é importante ter em mente quais indicadores melhor se adéquam à exposição pretendida por esse tipo de gerenciamento. Nem todo indicador, quando exposto, colabora para uma melhoria global dos índices, processos e relações dentro de uma organização.

Dessa forma, definir os indicadores que devem ser exibidos pela gestão à vista é parte fundamental do processo de implantação do sistema. A escolha de maus indicadores pode sabotar todo o processo ao expor resultados que não significam muito ou que não façam sentido quando acompanhados de forma tão dinâmica e viva.

Quero saber mais sobre Indicadores de Desempenho

Exemplos de Aplicação da Gestão à Vista?

  • Gestão à vista da produção;
  • Gestão à vista da qualidade;
  • Gestão à vista de projetos;
  • Gestão à vista da segurança.

Você Gostou do Artigo? Sem sim, colabore com o crescimento e divulgação do Blog

Aqui no Blog publico frequentemente artigos relacionados a segurança privada e gestão organizacional, visando sempre agregar conhecimento para os leitores, visando seu desenvolvimento profissional e pessoal.

Para continuar publicando e disponibilizando os artigos de forma gratuita a todos, solicito a você leitor ou leitora, que ajude na divulgação e crescimento do blog, fazendo pelo menos uma das práticas a seguir:

  • Deixe seu comentário no final do artigo, ele é muito importante para mim;
  • Divulgue, curta e compartilhe as publicações com seus amigos pelas redes sociais;
  • Inscreve-se na nossa Newsletter. Cadastre seu e-mail logo abaixo e receba avisos sobre novas publicações.
[jetpack_subscription_form show_subscribers_total=”false” button_on_newline=”true” custom_font_size=”16px” custom_border_radius=”0″ custom_border_weight=”1″ custom_padding=”15″ custom_spacing=”10″ submit_button_classes=”” email_field_classes=”” show_only_email_and_button=”true”]

Forte abraço e sucesso!
José Sérgio Marcondes – CES
Especialista em Segurança Empresarial
Consultor em Segurança Privada
Diretor do IBRASEP

Leia também…

Sugiro a leitura dos artigos a seguir como forma de complementar o aprendizado desse artigo.

Gestão: O que é, O Que faz, Conceitos e os 3 Tipos de Gestão

Gestão Organizacional: O que é? Conceitos, Objetivos e Funções Básicas

Gestão Empresarial: O que é, Qual sua Função, Objetivos, Importância

Ferramentas de Gestão: O que são, para que servem, quais as principais?

Gestor: O que é, O que faz, Qual é o papel e Como ser um Bom Gestor

Dados para Citação Artigo

MARCONDES, José Sérgio (15 de março de 2022). Gestão à Vista: O que é, Para que serve, Como Funciona. Disponível em Blog Gestão de Segurança Privada: https://gestaodesegurancaprivada.com.br/gestao-a-vista-o-que-e-para-que-serve/ – Acessado em (inserir data do acesso).

Referencia Bibliográfica

FALCONI, V. Gerenciamento da Rotina. 9ª Edição. Editora Falconi, 2013

OHNO, T. O sistema Toyota de Produção: Além da produção em larga escala. Editora Bookman. São Paulo,1997.

MELLO, Carlos H. P. Auditoria Contínua. Dissertação de Mestrado, Itajubá: EFEI, 1998.

RAUJO, L. E. D. Dissertação de Mestrado. São Carlos, SP, 2009.

LINS, N. V. M.; HOLANDA, M. S. Proposta de Gestão Visual da Produção Naval em Estaleiros. XXII COPINAVAL. Congresso Panamericano de Engenharia Naval, Transporte Marítmo e Portuária. Buenos Aires, AR, 2011

MELLO, Carlos H. P. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) – EFEI, Minas Gerais, 1998.

TEZEL, B. A.; KOSKELA, L. J. and TZORTZOPOULOS, P. Visual management: A general overwiev. Fifth International Conference on Construction in the 21st Century (CITC-V). Istanbul, Turkey, may, 2009a.

FALCONI, C. V. Gerenciamento pelas diretrizes. Belo Horizonte: Fundação Christiano Ottoni, 1996

GREIF, M. The Visual Factory: building participation through shared information. Portland, EUA: Productivity Press, 1991

MOURA, R. A. Kanban: a simplicidade do controle de produção. 4ª. ed. São Paulo: IMAM, 1996.

SHINGO, Shigeo. O Sistema Toyota de Produção – do Ponto de vista da Engenharia de Produção – 2ª. ed. Porto Alegre: Bookman, 1996.

PAUWELS, Koen. et al. Dashboards as a service: why, what, how and what research is needed? Journal of Service Research, 2009.

"? Fique por Dentro! Junte-se ao Nosso Grupo de WhatsApp!

Quer ser o primeiro a receber todas as atualizações do nosso blog? Então, não perca tempo! Junte-se ao nosso Grupo de WhatsApp agora mesmo e esteja sempre atualizado(a) com as últimas postagens.

Sobre o Autor

José Sergio Marcondes
José Sergio Marcondes

José Sergio Marcondes é formado em Gestão de Segurança Privada e possui MBA em Gestão Empresarial e Segurança Corporativa. É especialista em Segurança Privada, certificado com CES (Especialista em Segurança Empresarial) e CPSI (Certificado Profissional em Segurança Internacional). Atualmente, atua como consultor e diretor do IBRASEP, trazendo uma notável expertise em segurança, além de possuir sólidos conhecimentos nas áreas de gestão empresarial Com mais de 30 anos de experiência na área de segurança privada, acumulando resultados relevantes nas áreas operacionais, administrativas e comerciais.

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


  1. Olá Antonio Carlos!
    Obrigado pelo seu comentário.
    Para ter sucesso como gestor de segurança, o conhecimento do profissional tem que ir além dos conhecimentos técnicos sobre segurança, ele precisa entender que está incluído dentro de um contexto maior que é administração empresarial, que seu sucesso depende em grande parte da sua visão estratégica e conceitual sobre as organizações empresariais.
    Forte abraço e sucesso.

  2. Parabéns pelas assuntos abordados, muito valiosos para gestão de segurança.

Solicitar exportação de dados

Use este formulário para solicitar uma cópia de seus dados neste site.

Solicitar a remoção de dados

Use este formulário para solicitar a remoção de seus dados neste site.

Solicitar retificação de dados

Use este formulário para solicitar a retificação de seus dados neste site. Aqui você pode corrigir ou atualizar seus dados, por exemplo.

Solicitar cancelamento de inscrição

Use este formulário para solicitar a cancelamento da inscrição do seu e-mail em nossas listas de e-mail.