- 5790FBE8A27AC0FA6FCB89065534CF70

Sistema de Segurança Residencial: O que é, Para que serve e Tipos

Você quer saber o que é um sistema de segurança residencial? Para que serve e quais são os tipos de sistemas de segurança residencial? Então você está no lugar certo! Esse artigo traz uma abordagem completa sobre os sistemas de segurança residencial.

A segurança residencial inclui os recursos de segurança colocado em uma propriedade e as práticas de segurança pessoal dos indivíduos . Os recursos de segurança inclui portas, fechaduras, sistemas de alarme, iluminação, detectores de movimento e sistemas de câmeras de segurança . A segurança pessoal envolve práticas como garantir que as portas estejam trancadas, alarmes ativados, janelas fechadas e chaves extras não escondidas do lado de fora embaixo do tapete ou dentro de vasos.

Um sistema de segurança residencial poder ser definido como um grupo de dispositivos de segurança que funcionam em conjunto para proteger uma residência. Tem como objetivo propiciar segurança as pessoas, bens e patrimônios contidos na residência.

Escrito por José Sérgio Marcondes
Postado 13/10/2021

O que é um Sistema de Segurança Residencial?

Um Sistema de Segurança Residencial, também conhecido como Sistema de Vigilância Residencial, é um conjunto de equipamentos, dispositivos e recursos de segurança integrados, utilizados com a finalidade de propiciar segurança a uma residência e seus ocupantes.

Os Sistemas de Segurança Residencial também podem ser definidos como sistemas eletrônicos de segurança projetados, desenvolvidos e instalados para propiciar segurança residencial. São um conjunto de equipamentos formados por componentes elétricos e eletrônicos interconectados com o objetivo de detectar, captar, processar, armazenar e transmitir dados e informações úteis para a prática da segurança residencial.

A preocupação com a segurança residencial é cada vez maior, tendo em vista o crescimento da violência e principalmente furtos. Neste contexto, os Sistemas de Segurança Residencial oferecem várias maneiras de proteger as residências, seja com o uso de câmeras de segurança, alarmes residenciais, cercas elétricas,

Os sistemas de segurança residencial podem ser de vários tipos, com diversas finalidades, dentre elas: para detecção de presença, movimento, som, mudança de temperatura, presença de fumaça, captura de imagem, e outros eventos e estímulos similares de interesse da segurança da residência.

Quando nos referimos a um sistema de segurança residencial, estamos falando de um projeto completo que reúne um conjunto de equipamentos e recursos de segurança que buscam proteger as pessoas e seus patrimônios. Apesar de serem soluções de segurança diferentes, juntos, eles costumam compor um sistema de segurança.

Sistemas de Segurança Residencial

Origem dos Sistemas de Segurança Residencial

Marie Van Brittan Brown foi a inventora do primeiro sistema de segurança residencial ( Patente dos EUA 3.482.037 ) em 1966, junto com seu marido Albert Brown. Eles solicitaram em conjunto uma patente, concedida em 1969. Ela também é creditada com a invenção do primeiro Circuito Fechado de Televisão. Brown nasceu em Queens, Nova York , em 22 de outubro de 1922, e residiu lá até sua morte em 2 de fevereiro de 1999, aos setenta e seis anos.

O casal moraca num bairro onde índice de violência era alto, por isso tinham receio de abrir a porta sem ter certeza da real intensão de quem estava do outro lado. Para possibilitar uma identificação previa do visitante criaram a primeira invenção de um sistema de câmeras na porta, que podia identificar quem estava lá.

O sistema de Brown tinha um conjunto de quatro olhos-mágicos e uma câmera que podia subir e descer para olhar em cada um deles. Qualquer coisa que a câmera filmasse apareceria em um monitor. O sistema incluía um dispositivo que permitia o dono da casa usar o televisor para ver a pessoa na porta e ouvir a sua voz. O monitor podia ficar em outro lugar da casa, graças ao controle via rádio wireless. Além disso, o residente poderia destravar a porta via controle remoto.

Para que serve o Sistema de Segurança Residencial

Os sistemas de segurança residencial servem para potencializar a capacidade de segurança de uma residência. A segurança residencial se inicia com a escolha de um local adequado para construção da residência, passa pela estrutura física da residência e pelo perímetro de segurança estabelecido. As medidas de segurança citadas podem ser reforçadas e aprimoradas por meio da implementação de um sistema de segurança residencial compatível com a necessidade de segurança da residência.

A implementação de um sistema de segurança numa residência é considerado uma medida de segurança preventiva, e tem efeito dissuasivo, ou seja, a existência na residência de um sistema de câmeras de segurança e/ou alarmes por exemplo, inibe a ação criminosa pelo receio do infrator de ser descoberto.

Objetivos de um Sistema de Segurança Residencial

Os principais objetivos de sum sistema de segurança residencial são:

  • Dissuadir qualquer intensão criminosa;
  • Identificar e alertar sobre tentativas de acessos não autorizados;
  • Registrar acessos não autorizados e eventos indesejáveis para fins de investigação e responsabilização.

Sistemas de Segurança Residencial e a Domótica

Atualmente os sistemas de segurança residencial possibilitam integração total com os sistemas de automação residencial (domótica).

Domótica (do francês Domotique, da junção Domus “casa” com Immotique “automático”) é o termo usado para caracterizar a integração dos mecanismos automáticos de um espaço residencial, simplificando o quotidiano das pessoas, satisfazendo necessidades de comunicação, de conforto e segurança. O termo surgiu com os primeiros edifícios nos anos 80 na França quando pretendia-se controlar a iluminação, climatização, e segurança, interligando esses elementos.

A domótica refere-se ao processo de automação residencial que permite o uso de dispositivos para automatizar as rotinas e tarefas da casa, distinguindo de controles normais por ter uma central que comanda tudo, sendo acoplada em um computador e/ou internet.

Aplicações em Domótica nas Residências:

  • Automação: programar tarefas diárias individuais ou em conjunto (macros) de forma automática, permitindo reduzir o tempo gasto em rotinas de ligar e desligar aparelhos;
  • Iluminação: utilizando aparelhos apropriados é possível gerenciar toda a iluminação da casa por uma única central: com sensores de movimento e de luz, as luzes de um cômodo da casa que se encontra vazio não ficarão mais acesas, as luzes exteriores acendem automaticamente quando começa a escurecer, por exemplo;
  • Climatização: programação de horários para ativar/desativar equipamentos de aquecimento, ventilação ou ar condicionado, permitindo manter um nível de conforto. Poupando energia com o funcionamento de acordo com os horários, presença e temperatura exterior;
  • Segurança: a domótica pode atuar em diversos níveis da segurança residencial. Sistemas auxiliados por sensores permitem detectar fugas de gás, inundações, incêndios em fase inicial, cortando imediatamente as entradas e avisando ao dono e a profissionais de manutenção ou bombeiros do sucedido de forma a serem tomadas providências. A segurança ao nível de detecção de intrusos também é relevante e levada em consideração pelo sistema. Câmeras ligadas a alguma rede de comunicação tais como, internet e celular, permitem monitorar os ambientes da casa remotamente. Estando o sistema de monitoramento integrado ao sistema de alarme, as próprias câmeras podem funcionar como sensores de presença identificando qualquer situação de invasão, acionando o alarme e gravando as imagens;
  • Comunicação: apoiando-se no avanço das novas tecnologias é possível visualizar e ouvir a partir da internet diversos ângulos de uma casa, como também comunica-se com o sistema, desligando a televisão que ficou ligada, abaixando a cortina quando o sol incidir ou acender as luzes exteriores quando se estiver próximo de casa.

Componentes do Sistema de Segurança Residencial

Os elementos que compõem um sistema de segurança residencial podem variar de acordo com os riscos aos quais a residência pode estar sujeita. O mercado da segurança privada atualmente oferece uma grande variedade de soluções de segurança. Dentre as diversas opções existentes um sistema de segurança residencial pode ser composto por:

  • Barreiras Perimetrais: barreiras perimetrais são obstáculos físicos que servem para impedir ou dificultar o acesso de pessoas não autorizadas em locais delimitados (perímetros de segurança). Exemplo: muros e alambrados;
  • Portaria: portarias são pontos de acesso permitido em um perímetro de segurança, as portarias são mais comuns em condomínios residenciais. Elas tem como objetivo realizar o controle de acesso de pessoas, veículos e objetos;
  • Guarita: guaritas são pequenas construções, geralmente de alvenaria, fibra, metal ou madeira, fixa ou móvel, térrea ou elevada, desenvolvida para abrigar vigias, porteiros ou vigilantes, nas atividades de vigilância perimetral;
  • Cerca Eletrificada: cerca elétrica é uma barreira física de segurança formada por fios de aço energizados com objetivo de impedir que pessoas atravessem um limite definido;
  • Cerca Concertina: concertina é um tipo de arame farpado, disponibilizado em formato de grandes espirais, seu objetivo é impedir ou dificultar a entrada ou saída em uma determinada área, local ou edificação. Normalmente é usado sobre muros, alambrados, grades e telhados;
  • Portas de Segurança: porta de segurança é aquela construída para prevenir e impedir a entrada não autorizada de intrusos, ela oferece proteção maior que as postas convencionais contra tentativas de arrombamentos;
  • Câmeras de Segurança: câmera de segurança residencial é dispositivo eletrônico dotado de mecanismos que captura, processamento e envio de imagem para central de monitoramento;
  • Sistemas de Alarme: Sistemas de alarme são um conjunto de sensores, dispositivos, centrais eletrônicas e softwares, integrados com o objetivo de monitorar um ambiente e emitir de alerta visual ou sonoro sobre violações de segurança programadas.
  • Monitoramento de Sistemas de Segurança: monitoramento de sistema eletrônico de segurança é o processo de monitorar remotamente os sistemas eletrônicos de segurança de uma residência. Normalmente o monitoramento de sistemas de segurança residencial são realizados por empresas de em monitoramento.

Como Funcionam os Sistemas de Segurança Residencial?

O funcionamento da maioria dos sistemas de segurança residencial se dá por meio da conexão com uma estação base (central de gerenciamento local). A partir daí, eles se conectam a um central de monitoramento ou aplicativo móvel instalado em smartfones ou tabletes, por meio da internet ou linha telefônica, o que nos permite monitorar e controlar os sistemas de segurança remotamente. A maioria dos sistemas usa Bluetooth ou Wi-Fi ou celular para se conectar aos nossos telefones. Outros sistemas optam por ter uma linha fixa ou bateria reserva em caso de falta de energia.

Quando saímos, ligamos nosso sistema de segurança. Quando voltamos para casa, nós os desligamos inserindo senha em um teclado, usando um comando de voz, pressionando um chaveiro ou usando um aplicativo.

Atualmente é comum o uso de aplicativos móveis para fazer transmissões ao vivo de imagens de câmera de segurança, e receber notificações de nossos sensores, a segurança residencial inteligente nos permite ver o que está acontecendo em casa, onde quer que estejamos.

Tipos de Sistemas de Segurança Residencial

Os sistemas de segurança residencial podem ser divididos em vários tipos de acordo com seu aplicabilidade, podendo ser classificados em subsistemas do sistema principal. Dentre os principais sistema de segurança residencial podemos citar:

  • Sistema de Segurança Física – são compostos por barreiras físicas como cercas, alambrados, muros, portões, portas, iluminação. Tem como objetivo proteger o local contra acessos físicos não autorizados;
  • Sistema de Controle de Acesso: diz respeito às tecnologias (hardware e software) que têm como principal função o gerenciamento do acesso a determinados ambientes, especialmente em locais onde exista um fluxo elevado de pessoas, materiais e veículos. Exemplo: Portas automatizadas, catracas eletrônicas, sistemas de identificação por biometria e cartões.
  • Sistema de Alarme: é um conjunto de dispositivos que têm como função alertar movimentos incomuns ou situações de riscos. Pode ser usado para monitorar o ambiente tanto para casos de invasões quanto para prevenção de incêndios. Exemplo: sensores infravermelhos, sensores quebra de vidro, sensores abertura de portas.
  • Sistema de Vídeomonitoramento ou CFTV – são os sistema que fazem uso de câmeras de segurança para monitorar ambientes a fim de identificar anormalidades, controlar acessos e registrar eventos.

Sistema de Segurança Residencial Wi-Fi

Um sistema de segurança residencial Wi-Fi é uma tecnologia em expansão que dispensa grandes intervenções na infraestrutura do local de instalação e promove facilidade e comodidade no controle de equipamentos por aplicativos. Além disso, a variedade de produtos e linhas específicas disponíveis no mercado também se adaptam aos diferentes objetivos e necessidades de cada residência.

Algumas soluções tecnológicas contam com modelos de conexão Wi-Fi, como câmeras, sensores de presença, alarmes e videoporteiros, que permitem o acompanhamento da casa de qualquer lugar por meio de um aplicativo no smartphone.

Sistema de Segurança Residencial Inteligente

Os sistemas de segurança residencial inteligente são aqueles sistema de segurança que fazem uso da automação como principio de funcionamento, ou seja, esses sistema realizam parte de suas funções de forma automatizada, uma vez programados eles seguem uma rotina estabelecida. Exemplo: sistemas que ligam e desligam luzes em horários programados, sistemas que identificam a pessoa por crachá ou dados biométricos (rosto ou impressão digital) e destravam uma porta de acesso, entre outros.

Com a evolução das IA (Inteligência Artificial), os sistema de segurança residencial tendem a ficar cada vez mais inteligentes e capazes de realizar eventos programados sozinhos e até a tomar ações que antes eram tomadas pelas pessoas.

A câmeras de segurança inteligentes da atualidade são capazes de monitorar um ambiente e detectar a presença de uma pessoa em atitude suspeita próxima uma um muro, por exemplo, e iniciar gravação das cenas e acionar um sistema de alarme para que o operador decida o que fazer. Também podem ser programas para enviar alerta para um telefone celular sobre o evento identificado como suspeito.

Qual o Preço do Sistema de Segurança Residencial

O preço dos sistemas de segurança residencial dependem da combinação de recursos/dispositivos de segurança que você irá instalar em sua residência, assim como os custos de instalação e de monitoramento do sistema. Algumas empresas cobram taxas mensais ou acesso à nuvem, enquanto outras podem solicitar um único pagamento.

Para aquisição de um sistema de segurança residencial é de extrema importância busca por empresas idôneas e reconhecidas no mercado pela boa prestação de serviços, assim como, realizar orçamento com pelos menos três empresas antes de se decidir pela compra. Não paute sua compra pelo preço e sim pela qualidade do serviço oferecido.

Qual o Melhor Sistema de Segurança Residencial?

O melhor sistema de segurança residencial é aquele que foi planejando levando em consideração as vulnerabilidades e ameaças as quais a residência está sujeita. Não existe um melhor ou u pior, existe o adequado a necessidade de cada residência. Um bom sistema de segurança residencial deve ser oriundo de um bom planejamento, efetuado por um profissional capacitado e conhecedor das melhores técnicas e práticas de segurança residencial.

Um sistema de segurança residencial para ser eficiente deve considerar alguns fatores na sua fase de planejamento, dentre eles podemos citar:

  • Necessidade de segurança dos moradores;
  • Características da residência;
  • Local em que a residências se encontra;
  • Ameaças existentes;
  • Recursos de segurança disponíveis;
  • Infraestrutura disponível;
  • Recurso financeiro disponível para investimento;
  • Relação custo x beneficio.

Você Gostou do Artigo? Sem sim, colabore com o crescimento e divulgação do Blog

Aqui no Blog publico frequentemente artigos relacionados a segurança privada e gestão organizacional, visando sempre agregar conhecimento para os leitores, visando seu desenvolvimento profissional e pessoal.

Para continuar publicando e disponibilizando os artigos de forma gratuita a todos, solicito a você leitor ou leitora, que ajude na divulgação e crescimento do blog, fazendo pelo menos uma das práticas a seguir:

  • Deixe seu comentário no final do artigo, ele é muito importante para mim;
  • Divulgue, curta e compartilhe as publicações com seus amigos pelas redes sociais;
  • Inscreve-se na nossa Newsletter. Cadastre seu e-mail logo abaixo e receba avisos sobre novas publicações.
[jetpack_subscription_form show_subscribers_total=”false” button_on_newline=”true” custom_font_size=”16px” custom_border_radius=”0″ custom_border_weight=”1″ custom_padding=”15″ custom_spacing=”10″ submit_button_classes=”” email_field_classes=”” show_only_email_and_button=”true”]

Forte abraço e sucesso!
José Sérgio Marcondes – CES
Especialista em Segurança Empresarial
Consultor em Segurança Privada
Diretor do IBRASEP

Leia também…

Sugiro a leitura dos artigos a seguir como forma de complementar o aprendizado desse artigo.

Câmera de Segurança: Significados, Caraterísticas, 17 Tipos de Câmeras

Cerca Elétrica na Segurança Física: O que é, Objetivos Funcionamento

Alambrado: O que é? Para que serve a Cerca de Tela de Alambrado

Concertina: O que é, Significado e Tipos de Cercas Concertinas

Muro de Proteção: O que é, Para que serve, Tipos e Características

Porta de Segurança: O que é, Para quer Servem as Portas de Segurança

Dados para Citação Artigo

MARCONDES, José Sérgio ( 13 de OUTUBRO de 2021). Sistema de Segurança Residencial: O que é, Para que serve e Tipos. Disponível em Blog Gestão de Segurança Privada: https://gestaodesegurancaprivada.com.br/sistema-de-seguranca-residencial-o-que-e-para-que-serve-e-tipos/– Acessado em (inserir data do acesso).

Referencia

BOLZANI, Caio Augustus Morais. Residências Inteligentes. 1ª ed. São Paulo: Física, 2004.

Brown, Marie Van Brittan (1922–1999). The Black Past. Consultado em 12 de maio de 2021

CARVALHO, Mauricio Feo Pereira Rivello de. Automação e controle residencial via internet utilizando arduino. In: SEMANA DE EXTENSÃO, 1., Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: [online], 2011.

Cavalcanti T. (2008). Tecnologias residências, Hibetec.

Domésticas; Automação Residencial. 4. ed. São Paulo: Livraria da Física, 2004.

"? Fique por Dentro! Junte-se ao Nosso Grupo de WhatsApp!

Quer ser o primeiro a receber todas as atualizações do nosso blog? Então, não perca tempo! Junte-se ao nosso Grupo de WhatsApp agora mesmo e esteja sempre atualizado(a) com as últimas postagens.

Sobre o Autor

José Sergio Marcondes
José Sergio Marcondes

Graduado em Gestão de Segurança Privada, MBA em Gestão Empresarial e Segurança Corporativa. Detentor das Certificações CES (Certificado de Especialista em Segurança Empresarial), CPSI (Certificado Profesional en Seguridad Internacional), CISI (Certificado de Consultor Internacional en Seguridad Integral, Gestión de Riesgos y Prevención de Pérdidas). Mais de 30 anos de experiência na área de segurança privada. Consultor e diretor do IBRASEP, trazendo uma notável expertise em segurança, além de possuir sólidos conhecimentos nas áreas de gestão empresarial.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Solicitar exportação de dados

Use este formulário para solicitar uma cópia de seus dados neste site.

Solicitar a remoção de dados

Use este formulário para solicitar a remoção de seus dados neste site.

Solicitar retificação de dados

Use este formulário para solicitar a retificação de seus dados neste site. Aqui você pode corrigir ou atualizar seus dados, por exemplo.

Solicitar cancelamento de inscrição

Use este formulário para solicitar a cancelamento da inscrição do seu e-mail em nossas listas de e-mail.