- 5790FBE8A27AC0FA6FCB89065534CF70

Guarita de Vigilância/Segurança: O que é? Para que Serve e Tipos.

Imagem de guarita

Guarita é uma pequena construção, geralmente de alvenaria, fibra, metal ou madeira, fixa ou móvel, térrea ou elevada, desenvolvida para abrigar sentinelas, vigias, vigilantes, nas atividades de vigilância e controle de acesso.

As guaritas são utilizadas para abrigar e proteger agentes de segurança nas atividades de segurança física.

Uma guarita adequada, deve oferecer a seu ocupante, abrigo contra intempérie e proteção a sua integridade física, compatível com nível de risco existente no local.

O que é uma Guarita?

Guarita é uma pequena construção, geralmente de alvenaria, fibra, metal ou madeira, fixa ou móvel, térrea ou elevada, desenvolvida para abrigar sentinelas, vigias, vigilantes, nas atividades de vigilância e controle de acesso.

Uma guarita, em arquitetura militar, é uma pequena torre com pequenas janelas, frestas ou seteiras, geralmente erguida no ângulo mais saliente da fortificação, com a função de proteção das sentinelas.

Quando em muralhas, são chamadas também de, torres de vigilância, local em que ficam os sentinelas.

Geralmente situadas nos cantos de antigos fortes, castelos, e nos atuações estabelecimentos prisionais, são projetadas para dar proteção aos sentinelas, enquanto esses exerciam a função de vigilância.

De acordo com o dicionário: Guarida é um substantivo feminino que significa abrigo ou refúgio.

As guaritas são utilizadas em segurança de comércio, empresas, condomínios e bancos, entre outros estabelecimentos.

Para que serve uma Guarita?

A guarita serve como abrigo e proteção ao agente de segurança e sua finalidade é oferecer:

  • Abrigo contra intempérie – condições climáticas, que estejam mais intensas: vento forte, chuva e o sol; proteção contra o calor, frio ou umidade.
  • Proteção a integridade física – capacidade de proteger contra agressão cometidas por criminosos. Sua resistência deve ser compatível com os riscos identificados no local de sua instalação. Em alguns casos deve contar com blindagem especial contra armas de fogo.

A guarita é considerada uma célula de segurança do estabelecimento, onde o agente de segurança, deve se sentir abrigado e protegido contra as intempéries e ataques de forças adversárias.

Um guarita adequada, deve oferecer a seu ocupante, abrigo contra intempérie e proteção a sua integridade física, compatível com nível de risco existente no local.

Deve ser instalada em local adequado, de modo que, facilite e motive o agente de segurança no desempenho de suas atividades.

Qual a Diferença entre Portaria e Guarita?

Embora muitos achem que guarita e portaria são a mesma coisa, elas não são, existem características e particularidades que as tornam diferentes.

As guaritas, como já vimos, são construções de pequeno porte, que tem como objetivo abrigar e proteger o sentinela ou vigilante, durante seu turno de trabalho.

Já as portarias, são construções maiores e mais complexas, tem a finalidade de abrigar e proteger mais de uma pessoa, e seve como ponto principal para controle de acesso ao estabelecimento.

Além das pessoas, a portaria abriga também balcão de atendimento, telefones, computadores, catracas de acesso, e outros recursos necessários a pratica profissional de seus ocupantes.

As portarias são também chamadas de recepções, por serem o locais projetadas e construídas para realizar o atendimento de pessoas que desejam acessar ao estabelecimento.

Quais os Tipos de Guaritas?

Antigamente as guaritas eram construídas de bloco de pedras ou madeira.

Atualmente elas são fabricadas de diversos tipos de materiais como: alvenaria, madeira, plástico, fibra, metais ou a combinação deles.

As guaritas mais modernas, são fabricadas com construção soldada em metal galvanizado, isoladas contra calor ou frio, têm visibilidade de 360 ​​graus, podem ser blindadas e contar com ar condicionado e modernos sistemas de comunicações.

Classificação das Guaritas

As guaritas podem se classificadas conforme suas características de resistência, mobilidade e elevação.

1. Quanto a Resistência:

a) De Baixa Resistência: São aquelas construídas em plástico, fibra ou material similar, que apresentam baixa resistência a impactos de armas fogo;

b) De Média Resistência: São aquelas construídas em alvenaria (blocos de cerâmica, de concreto, tijolos etc.), que apresentam média resistência a impactos de armas fogo;

c) De Alta Resistência: São aquelas construídas em alvenaria (blocos de cerâmica, de concreto, tijolos etc.), que recebem reforço de algum revestimento blindado, em ponto considerados mais vulneráveis (guaritas semi-blindadas).

d) De Máxima Resistência: São aquelas construídas ou revestidas totalmente de materiais resistentes a impactos de armas de fogo (guaritas blindadas).

Imagem de uma guarita de alvenaria, fibra e blindada.

2. Quanto a Mobilidade:

Quanto a mobilidade as guaritas podem ser fixas ou Móveis.

a) Guarita Móvel: é aquela, geralmente construída em plastico ou fibra, que devido a seu peso e praticidade, podem ser deslocadas de um lugar para outro com relativa facilidade;

b) Guarita Fixa: é aquele, geralmente construída em alvenaria, fibra ou metal, geralmente construída ou instaladas para uso por um período longo ou indefinido;

3. Quanto a Elevação:

a) Guarita Térrea – é aquela construída ao nível do solo. Geralmente abrigada agente de segurança que exerce as atividades de vigilância de área, perímetro e a identificação prévia de pessoas e veículos, em portões de acesso;

b) Guarita Elevada – é aquela construída ou instalada em nível acima do solo e que requerem escada para adentrar. Normalmente são utilizadas em postos de vigilância de área, estacionamentos e perímetros de segurança.

Imagem de duas guaritas. Uma térrea e uma elevada.

O que é uma Guarita Blindada?

Guaritas Blindadas são aquelas projetadas e construídas para resistir a impactos de arma de fogo de acordo com seu nível de blindagem.

Níveis de blindagem refere-se a quais tipos de projéteis essa proteção é capaz de suportar mantendo a segurança dos protegidos.

Os níveis de blindagem são testados e aprovados pelo Ministério da Defesa – Exército Brasileiro – e a norma de segurança e ABNT – NBR 15000 (Associação Brasileira de Normas Técnicas);.

1. Níveis de Blindagem

Existem vários tipos de blindagem, sendo as mais comuns a II e a IIIA.

I: Calibres 22, 38 e ataques com ferros e pedras;

II-A: Armas do nível I-A e mais Magnum.357 (ponta macia ou soft point) e pistola 9 mm;

III-A: Todas as anteriores e mais Magnum.44 e submetralhadora Uzi;

III: Todas as anteriores e mais fuzis M16, AK-47, AR-15, FAL, G36 e G3;

IV: Todas as anteriores e mais munições perfurantes, como a .30-06 e a .338 e granadas;

V: Todas as anteriores e mais munição 12,7 x 99 mm NATO padrão e ataques aéreos de mísseis Stinger e Tomahawk.

Instalação da Guarita

Diferentemente do que alguns imaginam, não existe uma regra ou norma especifica para escolha e instalação de uma guarita, é algo muito particular a necessidade segurança da organização.

A escolha e instalação de guaritas esta condicionada ao plano de segurança do local, a necessidade emergencial ou necessidade provisória de vigilância humana.

a) Plano de Segurança – Refere-se ao planejamento antecipado das necessidades de segurança do local e dos meios a serem empregados, assim como seu funcionamento;

b) Necessidade Emergencial – refere-se a situações onde ocorrem acontecimentos inesperados e que requerem a presença contínua de um agente de segurança no local. Exemplo: dano em um ponto da barreira perimetral;

c) Necessidade Provisória – refere-se a constatação antecipada da necessidade de criação de um posto de vigilância humana num determinando local, por um período temporário, para execução de uma obra por exemplo.

Nos três casos, o motivo principal da instalação da guarita é de oferecer abrigo e proteção ao agente de segurança.

Também é de extrema importância levar em consideração o conforto do agente de segurança, pois alem de ser um requisito legal, no que se refere a segurança do trabalho, é um importante fator motivacional para o profissional que irá trabalhar no local.

Dicas Gerais:

  • A instalação da guarita deve ser precedido de uma análise de risco do local;
  • O modelo a ser escolhido deve ser compatível com a necessidade de segurança do local em que será instalado, considerando as condições climáticas e índice de criminalidade do local;
  • A iluminação adjacentes deve ser bem pensada, de forma a facilitar a visibilidade da área vigiada;
  • A guarita deve possuir, no mínimo, um sistema de comunicação eficiente;
  • Deve possuir um assento ergonômico, de forma que o agente de segurança, mesmo sentado, tenha uma boa visão da área a ser vigiada;
  • Se necessário deve ser equipado com ar-condicionado ou ventilador;
  • Os vidros devem possuir característica de não possibilitar a visão de “fora para dentro”;
  • Deve oferecer conforto e segurança a seu ocupante.

É sempre muito importante ressaltar que, as guaritas não devem ter qualquer elemento de distração, como televisão, jornais, revistas ou outros equipamentos e sistemas que fujam às necessidades dos serviços e tirem o foco do que é realmente necessário para execução da atividade de vigilância do local.

Na Categoria Segurança física você encontrará vários artigos relacionados a este tema que lhe serão muito úteis.

Participação do leitor

Para continuar publicando e disponibilizando os artigos de forma gratuita a todos, solicito a colaboração dos leitores e leitoras, fazendo pelo menos uma das práticas a seguir:

  • Deixe seu comentário no final dos artigos;
  • Curta e compartilhe as publicações com seus amigos pelas redes sociais;
  • Visualize mais um artigo, essa pratica reduz nossa taxa de rejeição e melhora nosso posicionamento no Google.
  • Cadastre se como leitor e receberá avisos sobre as publicações em seu e-mail.

Forte abraço e sucesso!

Sérgio Marcondes

Referências Bibliográficas

FISCHER, Robert J., GREEN, Gion. Introduction to Security. 6ed. Newton, Massachusetts: Butterworth-Heinemann, 1998.

PURPURA, Philip P. Security and Loss Prevention. 3ed. Newton, Massachusetts: ButterworthHeinemann, 1998.

SENNEWALD, Charles A. Effective Security Management. 3ed. Newton, Massachusetts: Butterworth-Heinemann, 1998.

Palácios e Castelos -Autor: Basso Júnior, Paulo -Editora: Europa -Temas: Arquitetura, História Medieval.

MOREAU, Filipe Eduardo. Arquitetura militar em Salvador da Bahia: séculos XVI a XVIII. Tese (Doutorado) – Universidade de São Paulo. São Paulo, 2011. 373p.

BINTLIFF, Russell L. The Complete Manual of Corporate and Industrial Security. 1ed. Englewood Cliffs, New Jersey: Prentice Hall, 1992.

"? Fique por Dentro! Junte-se ao Nosso Grupo de WhatsApp!

Quer ser o primeiro a receber todas as atualizações do nosso blog? Então, não perca tempo! Junte-se ao nosso Grupo de WhatsApp agora mesmo e esteja sempre atualizado(a) com as últimas postagens.

Sobre o Autor

José Sergio Marcondes
José Sergio Marcondes

José Sergio Marcondes é formado em Gestão de Segurança Privada e possui MBA em Gestão Empresarial e Segurança Corporativa. É especialista em Segurança Privada, certificado com CES (Especialista em Segurança Empresarial) e CPSI (Certificado Profissional em Segurança Internacional). Atualmente, atua como consultor e diretor do IBRASEP, trazendo uma notável expertise em segurança, além de possuir sólidos conhecimentos nas áreas de gestão empresarial Com mais de 30 anos de experiência na área de segurança privada, acumulando resultados relevantes nas áreas operacionais, administrativas e comerciais.

11 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


  1. Olá Aracelle!
    A guarita você pode de montar, porém o uso de sniper na segurança privda não tem previsão legal e você poderá ter complicações legais ao adotar essa estratégia de segurança.
    Forte abraço e sucesso.

  2. Posso montar uma guarita invisível com sniper para proteção de um posto de gasolina?

  3. Olá Pedro!
    Sim pode, porém acredito que da forma que está sendo feito não me parece correto, a guarita é para uso individual.
    Forte abraço e sucesso.

  4. Boa tarde. Trabalho como agente de portaria em uma área externa de um hospital. No local trabalha dois agentes de portaria em uma guarita,quando um está dentro da guarita o outro está de fora. Agente de portaria pode trabalhar em guarita?

  5. Muito obrigado pelo esclarecimento.
    Por ser especialista na área de segurança já é de grande ajuda.
    Verifiquei em vários dicionários os conceitos é realmente esses os conceitos que foi expresso no blog.
    Parabéns !

  6. Olá Jerdeson!

    Algumas pessoas confundem guarita com portaria, acham que é a mesma coisa, porém do ponto de vista da segurança física são coisas diferentes.

    A guarita é para uso individual, devido ao seu tamanho e objetivo, ela é para ser utilizada por uma pessoa, e como abrigo e não como ponto de recepção de pessoas, pode até fazer um processo de triagem más não um processo de recepção e de identificação de pessoas.

    A portaria é um locam maior, planejado e construído para receber pessoas, tanto empregados da empresa ou condomínio, como visitante.

    As condições de trabalho na guarita não devem contrariar a norma regulamentadora nº 24, que trata CONDIÇÕES DE HIGIENE E CONFORTO NOS LOCAIS DE TRABALHO, Redação dada pela Portaria SEPRT nº 1.066 de 2019.

    Sujeitar o empregado a trabalhar em locais inadequados pode gerar direito do empregado a indenização moral e por condições inadequadas de trabalho.

    Infelizmente não conheço outro lugar que possa encontrar referencias técnicas sobre o assunto.

  7. Olá Bom dia, sou servidor público.
    Atuei 9 anos na recepção\ portaria principal do órgão em trabalho.
    Local esse bem equipado com balcão de atendimento, computador, cadeiras pra receber as pessoas.

    Porém administração desse ano de 2020 resolveu me colocar em uma guarita pequena.
    Sem ventilação.
    Meu cargo auxiliar operacional função serviços referente a portaria e recepção.

    Aqui já existe o vigilante onde contrato deles expressa que eles deviam fica na guarita.
    Porém a administração não tem esse conceito bem claro sobre guarita e portaria

    Onde consigo uma referência sobre esses conceitos além de vcs.

    Desde já obrigado.

  8. Olá Andressa!

    Normalmente ficam no perímetro da organização. São responsáveis pelo controle de acesso e vigilância do local.

    Forte abraço ou sucesso.

  9. Estou com uma dúvida. Portarias ou guaritas de condomínios, precisam ser centralizados na entrada?

  10. Olá Valter!
    Obrigado pelo seu comentário.
    Forte abraço e sucesso!

  11. Bom dia
    Matéria de ótimos conteudo, meu ponto de vista esta matéria sempre deveria ser matéria a passar o todos os colaboradoras no treinamentos

    Abracos

Solicitar exportação de dados

Use este formulário para solicitar uma cópia de seus dados neste site.

Solicitar a remoção de dados

Use este formulário para solicitar a remoção de seus dados neste site.

Solicitar retificação de dados

Use este formulário para solicitar a retificação de seus dados neste site. Aqui você pode corrigir ou atualizar seus dados, por exemplo.

Solicitar cancelamento de inscrição

Use este formulário para solicitar a cancelamento da inscrição do seu e-mail em nossas listas de e-mail.