- 5790FBE8A27AC0FA6FCB89065534CF70

Videomonitoramento: O que é? Como Funciona e Aplicações.

Videomonitoramento na Segurança Privada e Pública
O que é Videomonitoramento?

Videomonitoramento é a atividade desenvolvida por um conjunto de equipamento que captam imagens e as transmitem, em tempo real, para uma central de monitoramento, para serem gerenciadas. O videomonitoramento pode ser realizado no local ou remotamente  através de uma central de monitoramento eletrônico.

O videomonitoramento permite  a vigilância eletrotônica de vários locais  ao mesmo tempo comum um número reduzido de operadores.

Entre os diversos recursos da segurança eletrônica, o videomonitoramento é um dos que mais se desenvolve devido as novas tecnologias existentes.

A aplicação do videomonitoramento, nos últimos anos,  vem crescendo rapidamente tanto na segurança privada como na segurança pública.

Atualmente o videomonitoramento  é aplicado com as mais diversas  finalidade pelas segurança privadas e públicas.

Aplicações do videomonitoramento

  • controle de acesso em áreas restritas;
  • monitorar pessoas em áreas privados e públicos;
  • monitorar o fluxo de veículos em vias privadas e públicas;
  • fiscalização de trânsito de veículos;
  • monitoramento de grandes eventos e manifestações públicas ;
  • etc.

Composição do videomonitoramento

O videomonitoramento é composto basicamente de:

  • câmeras de captura de imagem;
  • meio de transmissão de dados;
  • central de monitoramento.

Câmeras de  captura de imagem

Videomonitoramento

As câmeras de videomonitoramento são equipamentos de captura de imagem de alta tecnologia, que permitem a captura de imagem a grande distancia e em alta resolução.

Devido a alta tecnologia empregada nas câmeras, é possível capturar imagens em diversas condições climáticas, de visibilidade e distância.

As câmeras podem ser fixas e móveis.

Câmeras fixas, mantêm o ângulo de visão fixo num local pre-determinado. Câmeras móveis, permitem a mudança remotamente do angulo de visão.

Meio de transmissão de dados

Videomonitoramento

Atualmente existem vários meios de se transmitir um sinal de vídeo proveniente de uma câmera até uma central de monitoramento.

Dentre os vários meios podemos citar: envio por  cabos, fibra óptica, antenas de transmissão, via rádio, internet e sinal de celular.

Cada tecnologia tem suas particularidades, vantagens e desvantagens e custo de implantação e operação.

A escola da tecnologia a ser utilizada  dependerá da aplicabilidade e necessidade do sistema de monitoramento, da infraestrutura existente e da disponibilidade financeira.

Central de monitoramento

de videomonitoramento Central

A central de monitoramento é a responsável por receber e dar tratamento adequado as imagens enviadas  pelas câmeras de captura.

O tratamento das imagens podem ser feitos por operadores treinados ou por meio de software desenvolvidos para esse fim.

Já existem software capazes de identificar atitudes suspeitas, nas imagens enviadas pelas câmeras  e emitir alertas automáticos para  o operador da central .

Por exemplo:

Imagine uma pessoa carregando um volume, num aeroporto ou rodovia, de repente a pessoa deixa o volume no chão e se afasta. O software analisa a imagem, em tempo real,  e ao constatar a atitude suspeita aciona um alerta para o operador da central.

Também existem softwares capazes de identificar o rosto de uma pessoa, previamente cadastrado no bando de dados, em uma multidão e emitir alertas automáticos para  o operador da central.

Tais recursos identificam situações suspeitas e geram alarmes quando ocorrem situações atípicas, anulando a necessidade de se estar presente no local do incidente ou mesmo acompanhar todas as câmeras.

Pontos de captura de imagem para o videomonitoramento

 videomonitoramento

A captura de imagem pode ser fita de pontos estático ou móveis, conforme necessidade.

O ponto estático ocorre quando a câmera é fixada em uma parede ou poste, ou seja, em um local fixo;

Já no ponto de captura de imagem móvel, a câmera é fixada em um objeto ou pessoa que se desloca numa área pre-determinidade.

Exemplo de pontos móveis de captura de imagem.

  • câmeras instaladas em veículos;
  • câmeras instaladas em aeronaves tripuladas ou não tripuladas;
  • câmeras instaladas em robôs;
  • câmeras acopladas ao uniforme do policial.

Integração do  videomonitoramento privado e público

Nos últimos anos, vem ocorrendo tentativas de integração do videomonitoramento privada com as forças de segurança pública.

Várias Estados estão trabalhando nesse sentido. Em 19/05/14, o Estado de São Paulo, assinou um  protocolo de intenções com as associações de empresas de segurança privada para o recebimento de imagens e informações geradas pela segurança privada.

O protocolo prevê que imagens de circuitos de vigilância privadas sejam compartilhadas com o sistema de videomonitoramento da Secretaria de Segurança Pública por meio do Detecta.

Detecta, ferramenta que integra bancos de dados já existentes com câmeras de vídeo e emite alertas automáticos de crimes em tempo real.

Benefícios do videomonitoramento

O videomonitoramento permite dimensionar a gravidade de uma ocorrência para o envio de atendimento adequado.

Isso permite uma gestão muito mais eficaz dos recursos disponíveis para atendimento de emergência. Onde as  forças de  pronta resposta somente são enviadas se comprovada a necessidade.

Alguns dos benefícios:

  • Possibilidade de vigilância de várias locais ao mesmo tempo;
  • Possibilidade de visualização remota do local;
  • possibilidade  de resgate de  histórico  de ocorrência através das  imagens armazenadas no BD.
  • Sensação de segurança para as pessoas que se encontram no local monitorado;
    Efeito dissuasivo (Inibição de furtos, vandalismo e roubos).

Contribua com o artigo deixando seu comentário logo abaixo, ele é muito importante para o “Nosso Blog”!

Curta e compartilhe as publicações com seus colegas pelas redes sociais, assim estará colaborando para o fortalecimento e reconhecimento da importância da área de segurança.

Navegue em “Nosso Blog” e descubra outros artigos interessantes e úteis para o seu aprimoramento.

Obrigado pela visita e sucesso na sua carreira profissional!

José Sérgio Marcondes – Autor Artigo

"? Fique por Dentro! Junte-se ao Nosso Grupo de WhatsApp!

Quer ser o primeiro a receber todas as atualizações do nosso blog? Então, não perca tempo! Junte-se ao nosso Grupo de WhatsApp agora mesmo e esteja sempre atualizado(a) com as últimas postagens.

Sobre o Autor

José Sergio Marcondes
José Sergio Marcondes

José Sergio Marcondes é formado em Gestão de Segurança Privada e possui MBA em Gestão Empresarial e Segurança Corporativa. É especialista em Segurança Privada, certificado com CES (Especialista em Segurança Empresarial) e CPSI (Certificado Profissional em Segurança Internacional). Atualmente, atua como consultor e diretor do IBRASEP, trazendo uma notável expertise em segurança, além de possuir sólidos conhecimentos nas áreas de gestão empresarial Com mais de 30 anos de experiência na área de segurança privada, acumulando resultados relevantes nas áreas operacionais, administrativas e comerciais.

17 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


  1. Olá Uemerson Silva Amorim!
    Anotei sua sugestão e em breve estarei publicando artigos sobre esse tema.
    Obrigado pelo comentário e sugestão.
    Forte abraço e sucesso.

  2. estou migrando o meu CCO de terceiro para próprio, acredito que seria uma boa matéria expor os benefícios e os malefícios.

  3. Olá Mario!
    Obrigado pelo seu comentário.
    Forte abraço e sucesso.

  4. muito bom o texto, procuro modelos para protocolo de procedimentos dentro do serviço de monitoramento

  5. Olá Everton!
    Não há uma regulamentação especifica sobre esse assunto, sugiro que consulte o sindicato dos vigilantes da sua região para saber se existente algum tipo de acordo coletivo sobre o tema.
    Forte abraço e sucesso.

  6. Boa tarde, td bem?
    Sou de Laguna SC. Por favor, qts horas pode-se trabalhar com monitoramento de câmeras? No caso, sendo vigilante, porteiro ou outro.

    Grato pela atenção!

    Abs.

  7. Olá Sérgio Luiz Nideck!
    Obrigado pelo seu comentário!
    Forte abraço e sucesso!

  8. Bom dia José Sergio.
    Muito interessante e esclarecedor seu artigo. Estou trabalhando num projeto para implantação de sistema de videomonitoramento e suas considerações me ajudaram muito na construção da justificativa para execução do projeto. Parabéns.

  9. Ola Wamir!
    Fico feliz em saber que os artigos estão contribuindo para o seu desenvolvimento pessoal
    Obrigado pelo comentário, forte abraço e sucesso na sua carreira profissional!

  10. Muito produtivo o assunto informado, nos faz enxergar novos horizontes na segurança patrimonial.

  11. Olá José Eduardo!

    Excelente comentário, com certeza irá agregar muito ao artigo em questão.
    Concordo com sua tese sobre a importância do ser humano nas atividades da segurança e defendo a integração entre tecnologia e os recursos humanos de forma a potencializar as ações de segurança, ao mesmo tempo ainda acredito no ser humano e acho que ele merece uma melhor atenção e mais investimentos.
    Obrigado pelo seu comentário, forte abraço e sucesso na sua carreira.

  12. Olá José Sérgio, parabenizo pela compilação dos dados e pela forma clara da sua apresentação.

    Não obstante, tenho profunda preocupação com a conotação dada às capacidades do videomonitoramento e a moda que se instalou nos últimos 12 a 14 anos em elevar o status da ferramenta ao nível de comparação com o ser humano. Embora haja tecnologias para identificação de padrões de comportamento, não imagino ser do melhor verbo considerar que a máquina procedeu segurança.

    Como resultado tivemos um desvirtuamento daquilo que é a raiz da Segurança Privada uma vez que é preventiva e não reativa e por conseguinte propiciou e continua propiciando um baixo nível de qualidade na prestação do serviço. Na esmagadora maioria, as empresas apostam na sorte e quando não, na complacência do eventual prejudicado quando oferecem o videomonitoramento. Em verdade, na Segurança Privada, Segurança Eletrônica não existe sendo um grande e rendoso negócio, pois tem mais aparência de convencimento e simula a sensação de segurança do cliente (somente até precisar efetivamente dela).

    Já na Segurança Pública o impacto é um pouco menor, eis que a tutela do Estado nesse quesito é naturalmente reativa, embora haja no seu bojo também o mister preventivo. As “fábricas” de aquisições e manutenções também colaboram para não deixá-la menos feias.

    É inegável que a Segurança, praticada por humanos como protagonistas, pode e deve se valer das capacidades e especificidades das ferramentas mecânicas, elétricas, eletrônicas e até animais conforme o caso, apontado no estudo técnico que compõe o plano de segurança.

    Parabenizando-o novamente pelo tema, agradeço pela oportunidade do exercício.

  13. Olá Abel!
    Obrigado pelo seu comentário!
    Forte abraço e sucesso!

  14. Procedimento correto do uso da informática globalizada,Parabéns,cada dia melhor a área de segurança através do monitoramento.

  15. Olá Souza!
    Obrigado pelo seu comentário.
    Forte Abraço e sucesso na carreira!

  16. Gostei do artigo! Obrigado Sr José S Marcondes.

    É um item que pode ser considerado tão importante quanto a mão de obra do agente de segurança, diria até que de fato em qualquer sistema de segurança existe esta necessidade de alinhamento de forças HOMEM X SISTEMAS.

Solicitar exportação de dados

Use este formulário para solicitar uma cópia de seus dados neste site.

Solicitar a remoção de dados

Use este formulário para solicitar a remoção de seus dados neste site.

Solicitar retificação de dados

Use este formulário para solicitar a retificação de seus dados neste site. Aqui você pode corrigir ou atualizar seus dados, por exemplo.

Solicitar cancelamento de inscrição

Use este formulário para solicitar a cancelamento da inscrição do seu e-mail em nossas listas de e-mail.