- 5790FBE8A27AC0FA6FCB89065534CF70

Monitoramento de Sistemas Eletrônicos de Segurança: O que é

Imagem de uma central de Monitoramento de Sistema Eletrônicos de Segurança

O Monitoramento de Sistemas Eletrônicos de Segurança é o processo de estabelecer contato, em tempo real e de forma remota, com sistemas de segurança eletrônica, de forma a receber, analisar, tratar e armazenar dados, informações e imagens, detectadas e captadas pelos respectivos sistemas de segurança. Assim como, adotar medidas preventivas ou reativas, em tempo adequada, quando a análise das informações e dados enviados indicarem necessidade de intervenções da Central de Monitoramento.

O monitoramento de sistemas eletrônicos de segurança tem como objetivo detectar, em tempo real, eventos indesejáveis para segurança do local e propiciar, em tempo adequado, o tratamento mais indicado, visando o restabelecimento da normalidade.

O serviço de monitoramento de sistemas eletrônicos de segurança, assim como a Segurança Eletrônica, serão incorporados aos serviços prestados pela segurança privada com a aprovação do Estatuto da Segurança Privada.

A Segurança Eletrônica será regulamentada como uma atividade de segurança privada.

Estatuto Segurança Privada

O Estatuto da Segurança Privada e da Segurança das Instituições Financeiras, refere-se a um marco regulatório da segurança privada no Brasil.

Será instituído por lei, para dispor sobre os serviços de segurança de caráter privado, exercidos por pessoas jurídicas e, excepcionalmente, por pessoas físicas, em âmbito nacional, e para estabelecer as regras gerais para a segurança das instituições financeiras autorizadas a funcionar no País.

No momento o Estatuto da Segurança Privada se encontra em fase final de aprovação no Senado Federal, devendo ser aprovado até o final de 2019 (expectativa outubro ou novembro).

O Estatuto devido a sua abrangência e conteúdo, se aprovado como está, irá causar uma grande mudança nas atividades da segurança privada, e dentre elas, a regulamentação das Atividades de Segurança Eletrônica no País.

O que é Monitoramento?

Monitoramento é o ato de companhar e observar o funcionamento de um processo, de uma operação ou de um aparelho, analisando os dados fornecidos e intervindo quando necessário, visando o restabelecimento da normalidade.

As informações decorrentes do processo de monitoramento facilitam a tomada de decisões, ou seja, o gerenciamento correto das intervenções, com vistas sempre a alcançar os objetivos com o tempo e os custos adequados.

O monitoramento remoto é uma tecnologia que funciona por conexão à distância, permitindo acesso a um equipamento eletrônico, que esteja em outro local, permitindo a troca de informações e dados.

O principal vantaje deste sistema é a possibilidade de troca de informações à distância, bem como de realizar comandos e monitoramento visual, em tempo real, sem a necessidade de estar no local propriamente dito.

Da Prestação de Serviço

A prestação dos serviços de Segurança de Eletrônica poderão ser prestados por empresas especializadas autorizadas pela Polícia Federal.

Será proibido a prestação de serviços de segurança eletrônica de forma cooperada ou autônoma.

O serviço deverá ser executado por meio de profissionais com curso de formação, empregados de empresas prestadoras de serviço, com comprovação de vínculos empregatício e formação.

As pessoas físicas e jurídicas que desejarem contratar serviços de segurança eletrônica, não poderão contratar prestadores de serviços irregulares, ou seja, que não estejam autorizados pela Policia Federal, caso o façam, estarão cometendo penalidades administrativas por infração aos dispositivos legais do Estatuto.

A prestação de serviços de Segurança de eletrônica dependerá de autorização prévia da Polícia Federal, a qual competem o controle e a fiscalização das atividades.

O Poder Executivo e a Polícia Federal, por meio de decretos e Portarias, irão regulamentar o serviço de segurança eletrônica, detalhando atribuições e autoridade, após a aprovação do Estatuto da Segurança Privada pelo Senado.

O que é Sistema Eletrônico de Segurança?

Sistemas Eletrônicos de Segurança, também conhecido como sistema de vigilância eletrônica, são equipamentos e sensores eletrônicos projetados, desenvolvidos e construídos para auxiliar a segurança privada nas suas atividades de segurança de pessoas, numerários, eventos, bens, valores, áreas, estabelecimentos e propriedades.

Os sistema de vigilância e segurança  eletrônica são os equipamentos eletrônicos desenvolvidos e utilizados na segurança eletrônica para detecção de presença, movimento, som, mudança de temperatura, presença de gazes, captura de imagem, e outros eventos similares de interesse da segurança privada

Segurança Eletrônica é a atividade empresarial dedicada ao desenvolvimento, instalação e operação de equipamentos eletrônicos como meio auxiliar da segurança privada.

Para cumprir com a sua finalidade a segurança eletrônica faz uso dos mais avançados meios tecnológicos disponíveis tais como: sensores, câmeras, sistemas eletrônicos e eletromecânicos e recursos de informática.

Os Sistemas Eletrônicos de Segurança, de forma simplificada, podem ser divididos em sistemas de videomonitoramento e sistemas de monitoramento por sensores.

1. Sistemas de Videomonitoramento

O videomonitoramento consiste no monitoramento de um local por meio de imagens geradas por um conjunto de equipamento que captam imagens e as transmitem, em tempo real, para uma central de monitoramento, para serem gerenciadas.

O videomonitoramento pode ser realizado no local ou remotamente através de um CFTV e uma central de videomonitoramento.

O CFTV ou Circuito Fechado de TV, refere se a um circuito fechado de videomonitoramento, ou seja, onde as imagens captadas pelas câmeras só podem ser visualizadas por equipamentos e pessoas credenciadas.

Atualmente o videomonitoramento é realizado com a ajuda de softwares de gerenciamento de imagens que utilizam tecnologias ligadas à Inteligência Artificial para conseguir interpretar imagens e detectar eventos suspeitos e indesejáveis.

Algoritmos específicos são usados para simular a atuação da mente humana. A partir disso, a máquina consegue enxergar uma imagem e identificar automaticamente os elementos que a compõem e eventos que ocorrem.

Existem diversos tipos de aplicações para esses recursos, por exemplo, podem ser utilizados para detecção de cruzamento de linhas, o que permite observar quando alguém ultrapassa uma área isolada ou de acesso proibido.

Após a detecção, alarmes são gerados na Central de Monitoramento para que o operador análise o evento e adote o tratamento indicado para evento identificado.

Atualmente, diversos tipos de câmeras de segurança já são produzidas com a tecnologia da análise inteligente.

2. Sistema de Monitoramento por Sensores

Os sensores são usados em vários tipos de aplicações e servem basicamente para acionar os sistemas de alarmes da segurança privada.

Os sistemas de alarme da segurança eletrônica são um conjunto de sensores, centrais eletrônicas, softwares e centrais de monitoramento, integrados com o objetivo de proteger pessoas e bens contra condições, acessos e atos indesejáveis

O sensor basicamente é um dispositivo que tem a função de detectar e responder com eficiência algum estímulo.

Existem vários tipos de sensores que respondem à estímulos diferentes como por exemplo: temperatura, umidade, pressão, movimento, gases, luz e outros.

Com o uso de sensores é possível identificar automaticamente alterações no ambiente.

Por exemplo: por meio de sensores eletrônicos é possível identificar simultaneamente quando um objeto é retirado do local exato e gerar um alerta naquele momento, tornando possível uma resposta ao evento assim que ele ocorre.

Desta forma o tratamento do evento pode ser feito praticamente de imediato e minimizar consideravelmente perdas, além de evitar consequências maiores em situações de risco.

Tipos de Sensores de alarme:

Para o cumprimento da sua missão a segurança privada faz uso de diversos tipos de sensores de alarme, a seguir alguns exemplos:

Sensores são dispositivos que detectam a presença de pessoas, animais ou veículos em um determinado espaço.

1. Sensor de Invasão

Os sensores de alarme contra invasão são os responsáveis pelo monitoramento do ambiente, eles servem para detectar a presença de pessoas e animais e emitir um sinal à central de monitoramento.

Existem diversos tipos e modelos de sensores, a escolha se baseia no objetivo do monitoramento e nas características de funcionamento do sensor.

Os sensores podem ser de uso interno e ou externo, podendo ser com fio ou sem fio.

Exemplos de Sensores

1.1 Sensores de Abertura:

Sensores de abertura são sensores utilizados diretamente nas portas ou janelas, podem ser com fio ou sem fio e serem instalados embutidos ou aparentes.

1.2 Sensores de Vibração:

Sensores por vibração são geralmente instalados em grandes janelas. Sua atuação se dá devido ao impacto sofrido na superfície.

1.3 Sensores de Ruído

Sensores por ruídos: são sensores que captam o som de uma pancada na superfície e também na quebra da superfície. Este sensor é conhecido também por sensor de quebra vidro, usualmente utilizado em vitrines.

1.4 Sensores de choque

Sensores por choque ou sísmico: este é um sensor de ruído, que capta
o impacto sofrido na superfície e envia um sinal à central que irá atuar.

Este sensor é geralmente instalado em paredes ou estruturas metálicas e pode captar o som de furadeiras, maçaricos, marretas, pé de cabra, explosivos etc.

1.5 Detectores de temperatura

O detectores de temperatura são ativados quando a temperatura ambiente ultrapassa um valor pré-determinado.

1.6 Detectores de fumaça

São dispositivos responsáveis pela detecção de partículas ou gases, visíveis ou não, e de produtos da combustão, provenientes da queima de diversos componentes no local da instalação dos mesmos.

O que é Monitoramento de Sistemas Eletrônicos de Segurança?

O monitoramento de sistemas eletrônicos de segurança refere-se ao processo de estabelecer contato, em tempo real e de forma remota, com sistemas de segurança eletrônica, de forma a receber, coletar, analisar, tratar e armazenas dados, informações e imagens, detectadas e captadas pelos respectivos sistemas eletrônicos de segurança. Assim como, adotar medidas preventivas ou reativas, em tempo adequada, quando a análise das informações e dados enviados indicarem necessidade de intervenções da Central de Monitoramento.

Monitoramento de segurança é o processo automatizado de recebimento, análise e armazenamento de dados enviados por equipamentos de segurança eletrônica.

Tem com objetivo a analise de indicadores de ameaças de segurança em potencial para que, a partir dessas informações, seja conduzida a triagem das ameaças e a tomada das ações devidas.

O monitoramento de segurança, envolve a coleta e a análise de informações para detectar comportamento suspeito ou alterações não autorizadas que possam ocorrer na área monitorada.

Composição do Sistema de Monitoramento

Um sistema de monitoramento de sistemas eletrônicos de segurança é composto por:

  • Sensores;
  • Central de alarme;
  • Câmeras;
  • Meios de transmissão; e
  • Central de monitoramento.

1. Sensores de Alarmes:

O sensores são dispositivos eletrônicos, instado no local a ser monitorado, com a função de detectar e informar a central de alarmes, com eficiência, algum estímulo, pré-programado.

Os sensores conseguem identificar se há alguém (ou algo) no local onde são instalados. Isso ocorre por meio de detecção de movimentos, variação de temperatura, micro-ondas ou pela interrupção de feixes infravermelhos.

2. Central de alarmes:

A centra de alarme é um equipamento instalado no local a ser monitorado, que é responsável por captar todas as informações de campo, enviadas pelos sensores, e processar estas informações, e enviar a Central de Monitoramento, através do meios de transmissão.

3. Câmeras:

Câmeras de segurança são equipamentos de captura de imagem de alta tecnologia, que permitem a captura de imagem a grande distancia e em alta resolução e seu envio a central de monitoramento através dos meios de transmissões.

4. Meios de transmissão:

Meio de transmissão é o recurso utilizado para ligar os sensores/câmeras a Central de Monitoramento. Podem ser, por exemplo, via cabo, rádio, internet e etc.

5. Central de Monitoramento:

A Central de Monitoramento é o cérebro do sistema de monitoramento, é local para onde são enviados os dados detectados e imagens capturadas.

É o centro tecnológico responsável por receber, armazenar e dar tratamento adequado aos dados, informações e imagens recebidos dos sensores e câmeras de segurança.

A fim de garantir o bom funcionamento da central de monitoramento, devem ser elaborados procedimentos e protocolos para as atividades a serem desenvolvidas no local envolvendo:

  • Restrição de acesso a central apenas para os profissionais que tiverem a necessidade de adentrar ao local em função da sua atividade;
  • Controle de acesso aos sistemas por meio de login;
  • Procedimento formal para recebimento, armazenamento, acesso, cópia, manuseio, fornecimento e destruição de imagens, informações e dados, capturado e detectados pelos sistemas;
  • Procedimento formal para classificação das informações, dados e imagens, quanto ao grau de sensibilidade e confidencialidade;
  • Classificação das informações, dados e imagens quanto ao seu ciclo de vida: captura, armazenamento e destruição;
  • Cópia de segurança e procedimento para restauração de dados, informações e imagens capturadas pelo sistema.

Equipe de Monitoramento

A equipe de monitoramento da Central de Monitoramento é constituída por supervisor de monitoramento, técnico externo, operador do sistema.

1. Supervisor de monitoramento de Sistema Eletrônico de Segurança

O supervisor de monitoramento de sistema eletrônico de segurança, é o profissional encarregado do controle operacional dos serviços de monitoramento realizados e responsável direto pelos técnicos externos e operadores do sistema de monitoramento.

Algumas de sua atribuições:

  1. coordenar os serviços realizados pela Central de Monitoramento;
  2. zelar pela segurança das imagens e informações geradas pelo sistema de monitoramento;
  3. cadastrar os operadores das equipes e manter atualizados esses cadastros;
  4. habilitar ou desabilitar códigos de operadores e de administrador de acesso;
  5. garantir o cumprimento dos objetivos relativos a o gerenciamento, controle e fiscalização das atividades de monitoramento realizadas pela central;
  6. acompanhar a realização dos serviços executados de modo a garantir a qualidade e a eficiência necessárias ao êxito do monitoramento no âmbito das atividades de segurança eletrônica, bem como verificar se a postura dos operadores é compatível com as exigências da função;
  7. manter-se atualizado sobre as instruções de segurança e zelar pelas suas aplicações;
  8. ministrar treinamento para os novos usuários ou quando for adicionado novas tecnologias.

2. Técnico Externo

O técnico externo de sistema eletrônico de segurança, profissional é encarregado de prestar os serviços de inspeção técnica decorrente dos sinais emitidos pelos equipamentos das empresas de sistemas eletrônicos de segurança.

É aquele que após acionado o sistema de alarme na central de monitoramento, se desloca até o local alarmado para checar o que esta ocorrendo.

A vedada sua intervenção direta na ocorrência delituosa, ao observação a veracidade da ocorrência deve avisar a central e solicitar apoio policial.

3. Operador do Sistema

O operador do sistema, conforme o próprio nome sugere, é o profissional responsável pela operação da Central de Monitoramento de Sistemas Eletrônicos de Segurança.

Cabe a ele operar os equipamentos do sistema de monitoramento, acionar o técnico externo para checagem de ocorrência e confeccionar relatório de ocorrências para os principais eventos.

Na Categoria Segurança Eletrônica você encontrará vários artigos relacionados a este tema que lhe serão muito úteis.

Participação do leitor

Para continuar publicando e disponibilizando os artigos de forma gratuita a todos, solicito a colaboração dos leitores e leitoras, fazendo pelo menos uma das práticas a seguir:

  • Deixe seu comentário no final dos artigos;
  • Curta e compartilhe as publicações com seus amigos pelas redes sociais;
  • Visualize mais um artigo, essa pratica reduz nossa taxa de rejeição e melhora nosso posicionamento no Google.
  • Cadastre se como leitor e receberá avisos sobre as publicações em seu e-mail.

Forte abraço e sucesso!

Sérgio Marcondes

Referencias Bibliográficas

Shapiro, Janet Avaliação: Monitoramento e Avaliação

ABESE, Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança.

THOMAZINI, Daniel. ALBUQUERQUE, Pedro U. Braga De. Sensores industriais: Fundamentos e aplicações. São Paulo. Érica. 2007.

BOLZANI, Caio Augustus M. Residências Inteligentes: um curso de domótica – 1ª Ed. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2004.

IBI, Intelligent Buildings Institute. Intelligent Buildings Definition –guideline.

Intelligent Buildings Institute Foundation, 1st edition, Washington, USA, 1987.

"? Fique por Dentro! Junte-se ao Nosso Grupo de WhatsApp!

Quer ser o primeiro a receber todas as atualizações do nosso blog? Então, não perca tempo! Junte-se ao nosso Grupo de WhatsApp agora mesmo e esteja sempre atualizado(a) com as últimas postagens.

Sobre o Autor

José Sergio Marcondes
José Sergio Marcondes

José Sergio Marcondes é formado em Gestão de Segurança Privada e possui MBA em Gestão Empresarial e Segurança Corporativa. É especialista em Segurança Privada, certificado com CES (Especialista em Segurança Empresarial) e CPSI (Certificado Profissional em Segurança Internacional). Atualmente, atua como consultor e diretor do IBRASEP, trazendo uma notável expertise em segurança, além de possuir sólidos conhecimentos nas áreas de gestão empresarial Com mais de 30 anos de experiência na área de segurança privada, acumulando resultados relevantes nas áreas operacionais, administrativas e comerciais.

5 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


  1. Olá Alexsandro!
    Obrigado pelo seu comentário.
    Forte abraço e sucesso.

  2. ótimo, seu valor de estudo conhecimento e ensino é perfeito!

  3. Olá Anderson!
    Sim, com a aprovação do Estatuto da Segurança Privada as empresas de monitoramento que não forem aprovadas e autorizadas pela PF serão consideradas ilegais e seus proprietários poderão responder na justiça.
    Forte abraço e sucesso.

  4. As empresas de monitoramento que não forem aprovadas pela Policia Federal, serão ilegais?

  5. Sobre o conceito de monitoramento, muito esclarecedor.

Solicitar exportação de dados

Use este formulário para solicitar uma cópia de seus dados neste site.

Solicitar a remoção de dados

Use este formulário para solicitar a remoção de seus dados neste site.

Solicitar retificação de dados

Use este formulário para solicitar a retificação de seus dados neste site. Aqui você pode corrigir ou atualizar seus dados, por exemplo.

Solicitar cancelamento de inscrição

Use este formulário para solicitar a cancelamento da inscrição do seu e-mail em nossas listas de e-mail.