- 5790FBE8A27AC0FA6FCB89065534CF70

Competências Comportamentais: O que é, Importância e 12 Exemplos

Competências Comportamentais

Competências comportamentais, em inglês soft skills, como também são conhecidas são o conjunto de características que definem o perfil comportamental de um indivíduo, diz respeito a sua essência como profissional e como ser humano. Refere-se a sua sua capacidade de desenvolver uma relação positiva com o trabalho e seus colegas, influenciando positivamente o ambiente profissional.

Conjunto de comportamentos adquiridos que confere ao profissional o domínio ético e afetivo de um saber fazer, saber ser e saber conviver, além da capacidade de se comprometer, tomar decisões e solucionar problemas.

Competência é um saber agir responsável e reconhecido, que implica mobilizar, integrar, transferir conhecimentos, recursos e habilidades, que agreguem valor econômico à organização e valor social ao indivíduo.

Postado 08/04/2021
Escrito por José Sérgio Marcondes – CES
Especialista em Segurança Empresarial
Consultor em Segurança Privada
CEO/Diretor do IBRASEP

Conceituações de Competências

Competência é uma palavra do senso comum, utilizada para designar uma pessoa qualificada para realizar alguma coisa. Em administração, refere-se à posse, por parte de um indivíduo ou de uma organização, de determinas
características para se realizar uma determinada atividade.

Nos últimos anos, o tema competência entrou para a pauta das discussões acadêmicas e empresariais, associado a diferentes instâncias de compreensão: no nível da pessoa (competências individuais) e das organizações (competências organizacionais).

Competência é um saber agir responsável e reconhecido, que implica mobilizar, integrar, transferir conhecimentos, recursos e habilidades, que agreguem valor econômico à organização e valor social ao indivíduo.

Competências Organizacionais: refere-se a capacidade da empresa de integrar e coordenar seus recursos e processos, de forma estratégica, competitiva e única, de forma que agreguem valor à organização, formando sua identidade e gerando vantagem competitiva sustentável. As competências organizacionais estão relacionadas àquelas que a empresa possui e, portanto, depende não somente das pessoas, mas da gestão que utiliza e da tecnologia que a suporta.

Competências Individuais: refere-se a combinação de conhecimentos, habilidades e atitudes que afetam a maior parte de um trabalho. Elas se subdividem em competências técnicas e competências comportamentais, que influenciam direta ou indiretamente no trabalho do colaborador e em seus resultados.

O que são Competências Comportamentais?

Competências Comportamentais são as competências individuais relacionadas ao comportamento do colaborador no dia-a-dia no seu ambiente profissional. São as atitudes e reações de um indivíduo frente ao ambiente profissional em que está inserido, que o motivam a colocar em prática determinados conhecimentos e habilidades para realização de atividades especificas com potencial de gerar valor para si e para organização.

As competências comportamentais, como o próprio nome sugere, aquelas relacionadas ao comportamento do colaborador. Elas são adquiridas e desenvolvidas ao longo do tempo a partir de experiências vivenciadas pelo profissional: Fazem parte delas: paciência, iniciativa, independência, concentração, sociabilidade, controle emocional, entre outros.

Essas competências são adquiridas e desenvolvidas ao longo do tempo a partir de experiências vivenciadas pelo indivíduo, e influenciam como o profissional reage a determinadas situações, se porta no ambiente de trabalho e se relaciona com colegas e líderes.

Importância das Competências Comportamentais

As competências comportamentais refere-se aquelas competências que dizem respeito às atitudes e aos hábitos dos profissionais, tanto dentro, quanto fora das empresas, que contribuem de forma significativa para que este tenha uma desenvoltura cada vez melhor, não só na execução de suas atividades, mas também em sua carreira profissional como um todo.

Na psicologia, o comportamento é o conjunto de atividades e reações de um indivíduo ao ambiente em que está inserido. Pode indicar um grupo de ações ou uma ação singular. Consequentemente, pode-se afirmar que o comportamento está intrinsecamente ligado ao nosso sucesso ou fracasso em diversas situações da vida.

Habilidades comportamentais geralmente se enquadram no título geral de bom caráter, amizade, maturidade ou bom senso. São as atitudes e comportamentos que o indivíduo adota no seu dia-a-dia frente as inúmeras situações em que vivencia.

Muitos profissionais são contratados por seus conhecimentos e habilidades técnicas, e desligados da empresa pela falta de competências comportamentais alinhadas aos interesses da empresa.

A competência comportamental está ligada a atitude certa no momento certo. São essas habilidades que irão determinar como o profissional reage a determinadas situações, se porta no ambiente de trabalho e se relaciona com colegas e gestores.

Como desenvolver as Competências Comportamentais?

O fato de uma pessoa ser inteligente não significa que ela possui habilidades comportamentais. Essas são habilidades que devem ser aprendidas por meio do convívio social e pela autoanalise comportamental.

As competências comportamentais são desenvolvidas a partir do autodesenvolvimento.

Para desenvolver as competências comportamentais é essencial trabalhar o autoconhecimento, caminho que proporciona a compreensão e domínio sobre suas próprias emoções, aspirações, posturas, conhecimentos e habilidades, bem como das oportunidades de melhoria .

Autodesenvolvimento é o ato de assumirmos a responsabilidade pelo nosso processo evolutivo, buscando recursos e nos inserirmos em condições em prol de romper padrões e melhorar nos aspectos pessoal e profissional, visando crescimento emocional, mental, social, espiritual e profissional.

A seguir algumas dicas de atitudes que auxiliam no desenrolamento de competências comportamentais agregadoras e produtivas:

  • Pratique a humildade;
  • Tenha empatia;
  • Pense antes de falar e agir;
  • Controle suas emoções;
  • Fale de forma aberta, direta e honesta;
  • Faça e receba críticas de forma positiva e construtiva;
  • Esclareça situações duvidosas;
  • Não julgue pela aparência ou de forma antecipada sem ter as informações mínimas necessárias para formar um juízo correto da situação;
  • Seja honesto e leal;
  • Seja proativo e cultivo o dom de ser útil e prestativo;
  • Admita os seus erros, peça desculpe e perdoe;
  • Esteja aberto as mudanças para o bem.

Quais são as competências comportamentais?

Existem um grande numero de competências comportamentais, e elas são solecizadas pelas organizações com base nas características e exigências especificas de cada profissão. Neste contesto, as competências comportamentais mais valorizadas pelas empresas e mais comuns as diversas profissões existentes são:

  1. Ética;
  2. Lealdade;
  3. Motivação;
  4. Comprometimento;
  5. Bom Relacionamento Interpessoal;
  6. Boa Comunicação;
  7. Trabalho em equipe;
  8. Controle Emocional;
  9. Criatividade;
  10. Empatia.

Competências Comportamentais Exemplos

A seguir 12 exemplos de competências comportamentais desejadas e procuradas pelas maior parte das empresas:

  1. Bom relacionamento com o cliente: Capacidade de entender as necessidades dos clientes criando canal de comunicação favorável, trocando informações e integrando esforços de pessoas/equipes de trabalho, visando o cumprimento de objetivos.
  2. Negociação: Capacidade de negociar assuntos diversos com clientes internos/ externos, fornecedores e/ou entidades diversas, visando buscar equilíbrio de interesses entre as partes.
  3. Visão sistêmica: Capacidade de entender o negócio e visualizar como suas ações, atividades e atitudes podem influenciar ou interagir com outras áreas da organização e/ou fornecedores e/ou clientes.
  4. Fluência Verbal: Capacidade de transmitir e expressar ideias, feedback, rapport, pensamentos, emoções e informações diversas, de modo a garantir que os receptores apreendam os conteúdos em toda a sua plenitude, sem ruídos ou distorções.
  5. Criatividade: Atitude inovadora para solucionar problemas, lidar com falta de recursos, administrar situações imprevistas e praticidade na administração das rotinas.
  6. Flexibilidade: capacidade de se adaptar com facilidade a situações novas e/ou pressões de trabalho. Assimilar rapidamente mudanças de qualquer natureza.
  7. Foco no resultado: Habilidade para conduzir os processos de trabalho de forma a alcançar e/ ou superar os resultados preestabelecidos.
  8. Capacidade de trabalho sob pressão: Capacidade de atender demandas solicitadas no tempo hábil e com qualidade, mantendo níveis satisfatórios de qualidade dos resultados e das relações do trabalho, sem prejuízo para o seu equilíbrio biopsicossocial.
  9. Pro-atividade: Capacidade em tomar iniciativa diante das situações assumindo responsabilidades na tomada de decisões com o objetivo de concretizar ideias, desenvolver e antecipar soluções.
  10. Agilidade: Habilidade de ser rápido, veloz, ligeiro no desenvolvimento de uma atividade ou de um pensamento, na solução de problemas ou em sua aplicação.
  11. Persistência: Ato de persistir ter constância; perseverança e determinação para atividade e alcance de metas e resultados.
  12. Relacionamento Interpessoal: Capacidade de expressar e ouvir o outro buscando equilíbrio de soluções satisfatórias nas propostas apresentadas pelas partes, quando há conflitos de interesse, bem como o sistema de trocas que envolve o contexto e atuar com base no “ganhaganha”.

Se você gostou do artigo, e/ou quer acrescentar algo, deixe seu comentário logo abaixo, ele é muito importante para mim.

Aqui no Blog publico frequentemente artigos relacionados a segurança privada e gestão organizacional, visando sempre agregar conhecimento para os leitores, visando seu desenvolvimento profissional e pessoal.

Registre seu e-mail logo abaixo e receba avisos sobre novas publicações, é grátis e seguro, não envio Spam ou disponibilizo seu e-mail para terceiros.

[jetpack_subscription_form subscribe_placeholder=”Digite seu endereço de e-mail” show_subscribers_total=”false” button_on_newline=”true” submit_button_text=”Registrar-se” custom_font_size=”16px” custom_border_radius=”0″ custom_border_weight=”1″ custom_padding=”15″ custom_spacing=”10″ submit_button_classes=”” email_field_classes=”” show_only_email_and_button=”true”]

Minha missão é contribuir com o desenvolvimento e/ou aprimoramento de talentos, através do compartilhamento de conhecimentos e experiências testados e acumulados em mais de 25 anos de atuação na área de gestão organizacional.

Forte abraço e sucesso!
José Sérgio Marcondes – CES
Especialista em Segurança Empresarial
Consultor em Segurança Privada
CEO/Diretor do IBRASEP

Indicação de Artigos Complementares

Sugiro a leitura dos artigos a seguir como forma de complementar o aprendizado desse artigo.

Competências Técnicas: O que são? e Quais são? Competência Técnica

Competências Essenciais: O que são? Quais são? Características

Competência Organizacional: O que é, Quais são, Como desenvolver?

Competência Individual: O que é, Quais são os Tipos e as 3 Dimensões

Plano de Desenvolvimento Individual – PDI: O que é Como fazer?

Plano de Carreira: O que é, Qual Finalidade, Os 5 Tipos Planos Carreira

Dados para Citação Artigo

MARCONDES, José Sérgio (08 de abril de 2021). Competências Comportamentais: O que é, Importância e 12 Exemplos. Disponível em Blog Gestão de Segurança Privada: – Acessado em (inserir data do acesso).

Referências Bibliográficas

FLEURY, A. C. C.; FLEURY, M. T. L. Construindo o conceito de competência, RACRevista de Administração Contemporânea, Edição especial, 2001:183-196.

PRAHALAD, J. K.; HAMEL, G. The core competence of the corporation. Harward Business Review, p.79-91, May/Jun. 1990.

TAMPOE, M. Exploiting the corecompetence of your organization. Long Range Planning, Oxford, v.27, n. 4, p.60-77, Aug. 1994.

BOOG, Gustavo. O Desafio da Competência. Best Seller. São Paulo. 2000.

GREEN, Paul C. Desenvolvendo Competências Consistentes – Como Vincular Sistemas de Recursos Humanos a Estratégias Organizacionais. Qualitymark. Rio de Janeiro. 2000.

PETERAF, M. A. The cornerstones of Competitive Advantage: A Resource-based Vew. Strategic Management Journal, v.14, p. 179-191, 1993.

"? Fique por Dentro! Junte-se ao Nosso Grupo de WhatsApp!

Quer ser o primeiro a receber todas as atualizações do nosso blog? Então, não perca tempo! Junte-se ao nosso Grupo de WhatsApp agora mesmo e esteja sempre atualizado(a) com as últimas postagens.

Sobre o Autor

José Sergio Marcondes
José Sergio Marcondes

Graduado em Gestão de Segurança Privada, MBA em Gestão Empresarial e Segurança Corporativa. Detentor das Certificações CES (Certificado de Especialista em Segurança Empresarial), CPSI (Certificado Profesional en Seguridad Internacional), CISI (Certificado de Consultor Internacional en Seguridad Integral, Gestión de Riesgos y Prevención de Pérdidas). Mais de 30 anos de experiência na área de segurança privada. Consultor e diretor do IBRASEP, trazendo uma notável expertise em segurança, além de possuir sólidos conhecimentos nas áreas de gestão empresarial.

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


  1. Olá Thiago!
    Fico muito feliz em saber que você gostou do artigo.
    Obrigada pelo seu comentário.
    Forte abraço e sucesso!

  2. Ficou muito bom este conteúdo foi prazeroso de lê

Solicitar exportação de dados

Use este formulário para solicitar uma cópia de seus dados neste site.

Solicitar a remoção de dados

Use este formulário para solicitar a remoção de seus dados neste site.

Solicitar retificação de dados

Use este formulário para solicitar a retificação de seus dados neste site. Aqui você pode corrigir ou atualizar seus dados, por exemplo.

Solicitar cancelamento de inscrição

Use este formulário para solicitar a cancelamento da inscrição do seu e-mail em nossas listas de e-mail.