- 5790FBE8A27AC0FA6FCB89065534CF70

Tecnologia da Informação (TI): O que é? O que faz? Importância

Imagem de uma pessoa e equipamentos de Tecnologia da Informação.

A Tecnologia da Informação, também conhecida pela sigla T.I., são todas aquelas tecnologias que envolvem eletrônica e computação, nas quais há transmissão, recepção, armazenamento ou processamento de dados por meio de sinais elétricos, magnéticos ou óticos. Os exemplos mais conhecidos são o telefone, a televisão, os computadores, os softwares e os satélites.

No contexto empresarial, T.I. ou Tecnologia da Informação, refere também ao departamento da empresa responsável pela gestão das tecnologias utilizadas para transmitir, receber, armazenar, compartilhar ou processar os dados e infrmações da organização.

A T.I. têm como maior objetivo o apoio nos processos de tomada de decisões na empresa, e seu foco está direcionado ao principal negócio empresarial. Rezende (2002).

A tecnologia da informação é considerada como um dos componentes fundamentais do ambiente empresarial.

Ela permite o gerenciamento de enormes quantidades de dados, proporciona diversas mudanças, desde a simples automatização de processos até uma profunda alteração na maneira de conduzir e alavancar os negócios.

Por José Sérgio Marcondes.
Postado 22/07/2020


Índice do Conteúdo

1. O que é Tecnologia da Informação?
2. Sistemas de Informação e Tecnologia da Informação
3. Evolução do uso da Tecnologia da Informação nas Empresas
4. Importância da Tecnologia
5. Tecnologia da Informação Processos Empresariais
6. Componentes da Tecnologia da Informação
7. Vantagens e Benefícios da Tecnologia da Informação
8. Tecnologia da Informação e a Industria 4.0
9. Profissional da Tecnologia da Informação
10. Gestão da Tecnologia da Informação
11. Participação do Leitor
12. Dados para Citação em Trabalhos
13. Referencias Bibliográficas


Voltar para o Índice

1. O que é Tecnologia da Informação?

A Tecnologia da Informação (TI), na definição de O´Brien (2004, p. 6) é [“ um conjunto organizado de pessoas, hardware, software, redes de comunicações e recursos de dados que coleta, transforma e dissemina informações em uma organização”].

A TI , abreviatura de Tecnologia da Informação, é o conjunto das partes que gerem as informações de uma organização, ou, também, o conjunto de software, hardware, recursos humanos e respectivos procedimentos que antecedem e sucedem o software.

Têm como maior objetivo o apoio nos processos de tomada de decisões na empresa, e seu foco está direcionado ao principal negócio empresarial. Rezende (2002).

Para Castels (2007, p. 67-68), as Tecnologias da Informação incluem todo o conjunto convergente de tecnologias em microeletrônica, computação (software e hardware), telecomunicações, radiodifusão, e optoeletrônica.

Numa analogia geral, assimilada pelo pensamento de variados autores, a Tecnologia da Informação ou TI, numa amplitude geral, é definida como um conjunto de atividades e soluções providas por recursos computacionais que possibilitam o armazenamento, o acesso, o gerenciamento e o uso das informações.

A Tecnologias da Informação (TI), são todas aquelas tecnologias que envolvem eletrônica e computação, nas quais há processamento e transmissão de sinais elétricos, magnéticos ou óticos. Os exemplos mais conhecidos são o telefone, a televisão, os computadores, os softwares e os satélites.

A tecnologia da informação surgiu da necessidade de estabelecer estratégias e instrumentos de captação, organização, interpretação e uso das informações. (PEREIRA; FONSECA).

Batista (2004), define: “Tecnologia de Informação é todo e qualquer dispositivo que tenha a capacidade para tratar dados e/ou informações, tanto de forma sistêmica como esporádica, independentemente da maneira como é aplicada”.


Voltar para o Índice

2. Sistemas de Informação e Tecnologia da Informação

Sistemas de Informação (SI) podem ser definidos como um conjunto de elementos ou componentes inter-relacionados que coleta, armazena, processa e distribuem dados e informações com a finalidade de dar suporte às atividades de uma organização (planejamento, direção, execução e controle) (Laudon e Laudon, 2001).

Já a Tecnologia da Informação (TI) refere-se às tecnologias de computadores e telecomunicações utilizadas nas organizações, incluindo aquelas relacionadas ao processamento e transmissão de dados, voz, gráficos e vídeos (Applegate, McFarlan, e McKenney, 1996).

Muito embora estes dois conceitos estejam estreitamente relacionados, e muitas vezes utilizados como sinônimos, eles não são equivalentes. Pode-se dizer que há uma intersecção entre os domínios abrangidos pelos dois conceitos, que se trata da utilização de TI em Sistemas de Informação.

Entretanto, existem “partes” de um sistema de informação que não “são Tecnologia da Informação”, tais como os procedimentos envolvidos e meios não informatizados de manipulação e transporte de dados.

Da mesma maneira, a TI também inclui tecnologias de conexão (redes), comunicação de dados, voz e imagens não diretamente ligados a usos em sistemas de informação.


Voltar para o Índice

3. Evolução do uso da Tecnologia da Informação nas Empresas

Segundo Castells (2007, p. 98), foi a partir da Segunda Guerra que se deram as principais descobertas em eletrônica; porém, foi só a partir de 1970 que as TIs se difundiram, através de seus três principais campos – Microeletrônica; Computadores; e Telecomunicações.

Muitas dessas pesquisas de desenvolvimento da Microeletrônica e das redes de computadores foram realizadas pela Agência de Projetos de Pesquisa Avançada (ARPA), do Ministério de Defesa dos EUA, e por grandes instituições científicas financiadas por militares.

O desenvolvimento das Tecnologia da Informação foi fortemente promovido pelo setor militar, embora também tenha havido muita inovação a partir de cientistas universitários, inventores individuais e pequenas empresas.

Embora a Tecnologia da Informação (TI) esteja ocupando uma parte da agenda estratégica das empresas atualmente, este é um fato recente.

Durante os anos 60, a “Era do Processamento de Dados” (Grover, Teng, e Fiedler, 1998), a utilização da TI era caracterizada por sistemas centralizados cujo principal objetivo era o de automatizar funções operacionais em larga escala com a finalidade de aumentar a eficiência das operações, sendo utilizados basicamente para automatizar processos como contabilidade e folha de pagamentos.

No início dos anos 1970, com a redução no custo e aumento da velocidade de processamento, foi possível utilizar os computadores para fornecer relatórios gerenciais. Iniciou-se o uso dos dados (de pedidos, clientes, estoques, etc.) pelos gerentes de nível médio envolvidos em relatar as exceções, resumir as informações e controlar os recursos monetários e estoques.

Neste momento, a “Era dos Sistemas de Informação”, a Tecnologia da Informação começou a aumentar sua importância nos níveis intermediários da organização, embora a alta gerência ainda visse a TI como despesa ou como mera utilidade.

3.1 Surgimento dos Microcomputadores

Com o advento dos microcomputadores no início dos anos 80 houve uma mudança de paradigma na computação empresarial. Os dados, antes centralizados nos mainframes, passaram a ser colocados nas mesas dos usuários e gerentes.

Embora a expertise continuasse no departamento de TI, o controle moveu se, mesmo que marginalmente, em direção aos usuários. Ainda que a TI atingisse os níveis mais altos da organização, seu foco estava no aumento da eficiência interna e no aumento da produtividade pessoal.

A partir do meio da década de 80, muitos sistemas de informação desenvolvidos em empresas foram reconhecidos como estratégicos por terem apresentado impactos na competitividade de empresas.

É o caso do SABRE – sistema de reserva de passagens desenvolvido pela American Airlines, que lhe permitiu a obtenção de vantagens competitivas. (Applegate, McFarlan e McKenney, 1996).

3.2 Era da Tecnologia da Informação

Nos anos 90, a TI tomou conta das corporações, e aspectos como o alinhamento da Tecnologia da Informação aos negócios e a convergência da informática com as telecomunicações tornaram-se prementes para as empresas.

Iniciou-se então a “Era da Tecnologia da Informação”. A importância estratégica da TI foi definitivamente incorporada nas empresas, que procuraram novas maneiras de administrá-la a fim de obter plenamente seus benefícios.

No final da década, a Internet reforçou essa tendência, e presenciou-se o nascimento do e-business, que sem dúvida marca o início de nova era na computação empresarial.

Dois grandes fatores poderiam ser utilizados para representar momento atual da Tecnologia da Informação em empresas: a Internet e a computação móvel, representada pelo crescente uso de dispositivos móveis com acesso a dados, tais como os notebooks e celulares.

Por conta dessas tecnologias, as informações podem ser acessadas e utilizadas em qualquer momento ou local.

Além da disponibilização das informações aos membros das organizações, a Internet vem permitindo que estas também sejam disponibilizadas, em qualquer local, para parceiros, clientes e consumidores.

Daí ideia de ubiquidade, ou onipresença, da TI, o que permitira classificar o momento atual como o início da “Era da Computação Ubíqua” (Applegate, McFarlan, McKenney, 1996).

Esta tendência já está se verificando, e no momento atual as empresas buscam auferir suas vantagens competitivas por meio da utilização de sistemas de informação que permitam entregar a informação correta, no momento adequado em qualquer local onde ela seja necessária, combinados a uma verdadeira “abertura” controlada e integração desses sistemas com os sistemas de seus fornecedores, clientes e consumidores.


Voltar para o Índice

4. Importância da Tecnologia

Um dos grandes vetores das transformações no cenário competitivo é a contínua evolução da tecnologia que, em virtude de sua grande disseminação, afetou de modo significativo todas as atividades humanas, e fez crescer o grau de incerteza e imprevisibilidade do futuro.

Dentre as novas tecnologias, destaca-se a Tecnologia da Informação (TI), que passou a ser um importante fator competitivo para as organizações (ALBANO, 2001).

Torquato e Silva (2000), ao esclarecerem a ligação entre tecnologia e estratégia, afirmam que, na criação e renovação de vantagens competitivas, fatores necessários à sobrevivência das empresas, a tecnologia surge como um elemento-chave na busca de peculiaridades que as distingam favoravelmente de seus concorrentes.

No contexto atual, a Tecnologia da Informação desempenha tarefa crucial para o alcance dos objetivos das instituições (ALAVI & JOACHIMSTHALER, 1992; BERGERON, BATEU & RAYMOND, 1991). O avanço tecnológico tem exercido papel relevante nos diversos setores da economia de maneira que as organizações necessitam buscar mecanismos adequados diante da nova realidade.

A utilização da Tecnologia da Informação (TI) assume importância vital, apresentando-se como um instrumento capaz de propiciar a competitividade necessária à sobrevivência/crescimento das organizações.

A administração dos recursos de materiais, humanos e financeiros pode ser realizada com mais rapidez e precisão com a utilização da Tecnologia da Informação (Dias. 1998).


Voltar para o Índice

5. Tecnologia da Informação Processos Empresariais

A Tecnologia da Informação inovou o mundo dos negócios, e deve ser compreendida como uma poderosa ferramenta habilitadora de mudanças na organização e sozinha, nada faz. Mas se a empresa souber tirar proveito do potencial da tecnologia, pode mudar fundamentalmente toda a estrutura do negócio que atua, melhorando o desempenho de suas atividades.

A TI proporciona melhorias importantes nos processos empresariais. Os processos operacionais se tornam mais eficientes, e os processos gerenciais da empresa mais eficazes. (O’BRIEN, 2002).

Com essas melhorias nos processos empresariais as organizações podem ter como consequência, a redução de custos, assim como novas oportunidades comerciais, permitindo a expansão para novos mercados, melhorando a qualidade e o atendimento ao cliente.


Voltar para o Índice

6. Componentes da Tecnologia da Informação

O termo Tecnologia da Informação serve para designar o conjunto de recursos tecnológicos e computacionais para geração e uso da informação. A TI está fundamentada nos seguintes componentes (REZENDE; ABREU, 2000).

a. Hardware e seus dispositivos e periféricos;
b. Software e seus recursos;
c. Sistemas de telecomunicações;
d. Gestão de dados e informações.

Embora conceitualmente não faça parte da tecnologia da Informação, o componente humano é um recurso fundamental, pois sem ele, esta tecnologia não teria funcionalidade.

A união desses componentes eleva a potencialidade de atuação das empresas, agregando valor de mercado e capacidade de gerir as informações de forma eficiente.

a) Hardware:

Hardware é toda a parte física de um equipamento. É um conjunto de aparatos eletrônicos, peças e equipamentos que precisam de algum tipo de processamento computacional para fazer, por exemplo, um computador funcionar. As informações são processadas, armazenadas, gerando novas informações. (MUNDO EDUCAÇÃO, 2010).

b) Software

Os softwares são escritos em sistemas de códigos chamados linguagem de programação.

Eles fornecem as instruções ao computador para que possa executar a atividade de processamento e realizar a atividade necessária para atingir o seu objetivo.

De uma maneira simplificada, os softwares são conjuntos de comandos que recebem os dados fornecidos pelo usuário, organiza e as transforma em informações.

O software é um bem com a especificidade de ser intangível, sendo assim, ele não possui partes físicas, sendo constituído por instruções e dados, que um equipamento irá processá-los. O software possui a característica de ser, ao mesmo tempo, um produto e um veículo para outros softwares, a exemplo dos sistemas operacionais. (VASQUES, 2007)

O Sistema Operacional é o responsável pela integração entre o hardware e o software bem como funciona como base para outros softwares.

Ele determina quais recursos serão utilizados para a realização das determinadas tarefas, a partir da alocação e monitoramento dos recursos computacionais disponíveis.

e) Sistema de Telecomunicações

Os Sistemas de Telecomunicação e seus respectivos recursos também fazem parte da Tecnologia de Informação.

Pode ser definido como a transmissão de sinais por qualquer meio, de emissor ao receptor. Refere-se à transmissão de sinais para comunicações, inclusive meios como telefone, rádio e televisão.

O processamento de dados utiliza recursos de telecomunicações, como, modems, multiplexadores, linhas de comutação de dados, telefones, entre outros, esse processo é chamado de teleprocessamento de informações. (REZENDE; ABREU, 2000).

f) Gestão de dados e informações

Os dados, quando a eles são atribuídos valores, transformam-se em informações.

A gestão de dados e informações compreende as atividades de armazenamento e recuperação de dados, níveis e controle de acesso das informações. (LAUDON; LAUDON, 1999).

A gestão de dados é fundamental para o funcionamento correto dos Sistemas de Informação dentro de uma organização.

A maneira mais moderna e efetiva de gestão de dados na empresa é a utilização das ferramentas dos sistemas gerenciadores de banco de dados.

Eles são recursos tecnológicos para trabalhos em bancos de dados, transformando as bases de dados relacionais e únicas. Como exemplo, Oracle, Sybase, Progress, entre outros. (REZENDE; ABREU, 2000).


Voltar para o Índice

7. Vantagens e Benefícios da Tecnologia da Informação

Nas empresas, o uso bem planejado de Tecnologia da Informação dará suporte aos três principais papéis que exerce o Sistema de Informação na organização, que são: busca de vantagem competitiva, apoio à tomada de decisão gerencial e apoio às operações. LAUDON & LAUDON (2004).

O sistema de informação em uma empresa é uma grande área funcional que interagem as informações de todos os setores de uma empresa: contabilidade, finanças, administração geral, administração de Operações e de Recursos Humanos e o setor de Marketing.

Ele fornece enorme contribuição para eficiência operacional, produtividade e satisfação do cliente; além de principal fonte de informação para apoio tomada de decisão, de desenvolvimento de produtos e serviços competitivos, e da agilidade na realização dos negócios.

A Tecnologia da Informação apóia a globalização no sentido de disponibilizar recursos tecnológicos necessários ao acompanhamento do mercado global, É ela que detêm as ferramentas adequadas para operacionalização destas transações comercias globais de modo instantâneo e barato, transformando as empresas locais em organizações internacionais.

Assim, é possível explorar nichos isolados, caçar talentos e capacitações diversas e ainda formar alianças comerciais.

7.1 Benefícios evidenciados pela Internet

A internet é um exemplo de como as empresas precisam da tecnologia da informação para sobreviver no mercado atual, sendo a plataforma mais utilizada nas organizações atualmente.

Pelo fácil acesso e manuseio, ela e outras redes similares são vitais para uma empresa que queira estar dentro do mundo dos negócios dos novos tempos.

As vantagens do comercio eletrônico, do atendimento e da realização de negócios, da busca de informações, da comunicação fácil, rápido e real em lugares distantes possibilita empresa multas oportunidades e chances de sucesso.

Além deste comércio virtual, as redes de computadores dão apoio à comunicação, coordenação e colaboração entre os membros de equipes de trabalho através de sistemas colaborativos.

Deste beneficio, podem surgir equipes virtuais que se comunicam através de correio eletrônico, chats, vídeo conferência, entre outros, para criar, administrar e disseminar informações sobre o trabalho em andamento ou colaboração entre equipes de projetos da empresa.

A partir da utilização de ferramentas como essas e de novos recursos tecnológicos, a tecnologia da informação também transforma atividades e seus procedimentos, enxugando e reestruturando o trabalho empresarial.


Voltar para o Índice

8. Tecnologia da Informação e a Industria 4.0

Com o crescimento da implementação da Filosofia da Industria 4.0 nas organizações, cadas vez mais a Tecnologia da Informação se tornará importante para o sucesso da empresa.

A Industria 4.0 traz consigo novas maneiras de lidar com a informação e novas tecnologias, a seguir os principais pilares da nova forma de tratar a informação nas empresas.

a) Big Data

O Big Data é o termo utilizado para se referir a um conjunto de dados com grande volume, que chegam com uma velocidade cada vez maior e cada vez mais variados (refere-se a um Grande Banco de Dados).

Esta grande demanda de dados contribui para a realização de análises extremamente complexas e completas sobre o negócio da empresa.

Na manufatura, a utilização de Big Data surgiu há pouco tempo. De forma resumida, ela otimiza a qualidade da produção, economiza energia e melhora os processos e serviços.

Esta coleta e avaliação de dados de diversas fontes integradas (softwares, equipamentos e sistemas de produção) vai se tornar padrão, daqui alguns anos, no apoio a tomada de decisões em tempo real pelos gestores das organizações.

b) Internet das Coisas Industrial (IIoT)

A Internet das Coisas (Internet of Things) refere-se a tecnologia composta por objetos físicos que, geralmente, possuem sensores e estão conectados a uma rede, o que lhes permitem enviar e receber dados a todo momento.

Atualmente, já existem geladeiras capazes de sincronizar o estoque de alimentos com a sua média de consumo. Com isso, ela envia notificações informando o momento certo de repor os alimentos.

Trazendo para o ambiente industrial, hoje apenas alguns dos sensores e máquinas estão em rede e utilizam computação incorporada.

Mas com a Internet das Coisas, mais dispositivos, e até mesmo produtos inacabados, serão enriquecidos por tecnologias computacionais próprias e conectados usando tecnologias padrão.

Isso permitirá que estes dispositivos se comuniquem e interajam uns com os outros e com controladores mais centralizados, de acordo a necessidade.

c) Integração de Sistemas

Com a Indústria 4.0, as funções e capacidades das empresas vão se tornar muito mais coesas, à medida que as redes de integração de dados universais entre empresas evoluírem e permitirem cadeias de valor verdadeiramente automatizadas.

d) Armazenamento em Nuvem

A Amazon, maior provedora de armazenamento em nuvem do mundo, o descreve como um modelo “(…) que armazena dados na Internet por meio de um provedor de computação na nuvem, que gerencia e opera o armazenamento físico de dados como serviço.”

É um recurso oferecido sob demanda e just in time, o que elimina a compra e manutenção daquela enorme estrutura de equipamentos de TI, poupando espaço físicos que previamente seriam servidores e supercomputadores.

Isso permite que a empresa tenha agilidade e possibilidade de acesso aos dados de qualquer lugar e qualquer momento.

Algumas empresas já estão usando softwares baseados em nuvem para alguns aplicativos corporativos e analíticos, mas com a Indústria 4.0, mais empreendimentos relacionados à produção vão exigir um aumento no compartilhamento de dados entre todos os setores da empresa.

e) Manufatura aditiva

Também conhecida como impressão em 3D, este pilar envolve a produção de peças a partir de camadas sobrepostas de material, normalmente em forma de pó, para se obter um modelo 3D.

Esta estratégia pode ser utilizada para criar produtos personalizados que oferecem vantagens de construção e desenhos complexos.


Voltar para o Índice

9. Profissional da Tecnologia da Informação

O profissional formado em Tecnologia da Informação pode ser responsável por gerenciar os sistemas de informações em uma organização, vindo a lidar com processamento de dados, engenharia de software, infraestrutura, hardwares e softwares, análise de sistemas, segurança da tecnologia informação (Cibersegurança) , redes e etc.

Os profissionais de TI se relacionam com diversos setores da organização, e devem estar aptos para dar orientações acerca do uso de softwares e implantação e administração de sistemas, a fim de impulsionar as atividades de todos os envolvidos.

Nas organizações, o setor de Tecnologia da Informação e os diferentes profissionais de TI podem serem divididos nas seguintes áreas de atuação:

a) Infraestrutura

A função dos profissionais que trabalham na área de Infraestrutura é garantir que todos os equipamentos da empresa estejam atualizados e em pleno funcionamento.

Nessa área da TI, atuam os analistas de suporte técnico e os administradores de redes, que devem ser capazes de reconhecer as necessidades de infraestrutura das empresas, bem como propor soluções para saná-las.

b) Software

Função que envolve programar sistemas e softwares e garantir a qualidade. Atuam aqui os programadores, analistas de sistemas e especialistas em processamento de dados.

c) Banco de Dados

Função responsável por cuidar e gerenciar os dados armazenados no DB da Organização. Pode ser ele um administrador de banco de dados ou um especialista em servidores.

É seu papel garantir a segurança e integridade de todas as informações contidas no BD da empresa, tarefa que exige muito profissionalismo e atenção, uma vez que ele tem acesso a informações confidenciais e de extrema importância para organização.


Voltar para o Índice

10. Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação é a atividade que envolve os processo de planejamento, organização, liderança e controle de todas as atividades e soluções providas por recursos computacionais, têm como objetivo possibilitar a obtenção, o armazenamento e o acesso a dados e informações da organização.

Mais especificamente, aqueles voltados ao tratamento, armazenamento e proteção das informações. Esse é um processo que envolve a coleta, armazenamento, seleção, comparação e distribuição de dados.

A Gestão de TI administra todas as atividades, soluções e recursos tecnológicos em uma empresa. O objetivo desse setor é otimizar o processo de armazenagem e acesso de informações. Por sua vez, essa eficácia facilita a rotina da sua equipe, aumenta a produtividade ou até mesmo confere maior qualidade aos serviços e produtos.

Uma boa gestão de TI aumenta a produtividade em todos os setores da organização empresarial. Isso porque implementa ferramentas que tornam a rotina das equipes mais ágil, eliminando tarefas repetitivas e demoradas.

Uma gestão de TI eficaz significa que todas essas informações da organização estão mais acessíveis e organizadas, facilitando a administração de todos os setores.


Voltar para o Índice

11. Você Gostou? Sem sim, colabore com o crescimento do Blog

Para continuar publicando e disponibilizando os artigos de forma gratuita a todos, solicito a você leitor ou leitora, que ajude na divulgação e crescimento do blog, fazendo pelo menos uma das práticas a seguir:

  • Deixe seu comentário no final do artigo, ele é muito importante para nós;
  • Divulgue, curta e compartilhe as publicações com seus amigos pelas redes sociais;
  • Leia mais um artigo, essa prática nos ajuda muito;
  • Inscreve-se na nossa Newsletter.

Convido você a se inscrever para acompanhar as publicações do nosso blog, os links para cadastro estão na lateral do blog para acessos com desktop ou logo abaixo para acessos com celular.

Obrigado pelo tempo disponibilizado na leitura de nosso artigo, espero que tenha sido útil pra você!

Forte abraço e sucesso!

José Sérgio Marcondes


Voltar para o Índice

12. Dados para Citação em Trabalhos

MARCONDES, José Sérgio (23 de julho de 2020). Tecnologia da Informação (TI): O que é? O que faz? Importância. Disponível em Blog Gestão de Segurança Privada: https://gestaodesegurancaprivada.com.br/tecnologia-da-informacao-ti-o-que-e-o-que-faz – Acessado em (inserir data do acesso).


Voltar para o Índice

13. Referencias Bibliográficas

ALAVI, Mary; JOACHIMSTHALER, Erich A. Revisiting DSS implementation research: A meta analysis of the Literature and suggestion for research. MIS Quarterly, March 1992 p. 95-116.

ALBANO, Cláudio S. Problemas e ações na adoção de novas tecnologias de informação: um estudo em cooperativas agropecuárias do Rio Grande do Sul. Dissertação de Mestrado PPGA/EA/UFRGS. Porto Alegre: UFRGS, 2001, 122 p.

APPLEGATE, Lynda M., McFARLAN, F.Warren e McKENNEY, James L. (1996). Corporate information systems mangement: The issuesfacing senior executives (4ª ed.). Chicago: Irwin.

BATISTA, E. O. Sistema de Informação: o uso consciente da tecnologia para o gerenciamento. São Paulo: Saraiva, 2004.

CASTELLS, M. A sociedade em rede.10ª Ed. São Paulo: Paz e Terra, 2007.
DIAS, D. Motivação e resistência ao uso da tecnologia da informação: um estudo entre gerentes. In, Encontro Nacional da Associação Nacional dos Programas de PósGraduação em Administração 22., 1998. Foz do Iguaçu Anais. Foz do Iguaçu: ANPAD,2000.

LAUDON, K. C.; LAUDON, J. P. Sistemas de informação gerenciais. 4 ed. São Paulo: Prentice Hall, 1999.

LAUDON, K. C.; LAUDON, J. P. Sistemas de informação gerenciais. 4ª ed. São Paulo: Prentice Hall, 1999.

MUNDO EDUCAÇÃO. Hardware e software. 2010. Disponível em: http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/informatica/hardware-software.htm Acesso em: 02 julho. 2020.

O´BRIEN, James A. Sistemas de Informação e as decisões gerenciais na era da Internet. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2004.

PEREIRA, M. J. L. B.; FONSECA, J. G. M. Faces da decisão: as mudanças de paradigmas e o poder da decisão. São Paulo: Makron Books, 1997.

REZENDE, D. A.; ABREU, A. F. Tecnologia da informação aplicada a sistemas de informação empresariais. São Paulo: Atlas, 2000.

REZENDE, Denis Alcides. Tecnologia da informação aplicada a sistemas de informação empresariais: o papel estratégico da informação e dos sistemas de informação nas empresas.

VASQUES, F. F. Estudo sobre as capacidades produtiva e inovativa das empresas do arranjo produtivo local de software de Florianópolis (SC). 2007. https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/90574 Acesso em: 19 julho. 2020.

"? Fique por Dentro! Junte-se ao Nosso Grupo de WhatsApp!

Quer ser o primeiro a receber todas as atualizações do nosso blog? Então, não perca tempo! Junte-se ao nosso Grupo de WhatsApp agora mesmo e esteja sempre atualizado(a) com as últimas postagens.

Sobre o Autor

José Sergio Marcondes
José Sergio Marcondes

José Sergio Marcondes é formado em Gestão de Segurança Privada e possui MBA em Gestão Empresarial e Segurança Corporativa. É especialista em Segurança Privada, certificado com CES (Especialista em Segurança Empresarial) e CPSI (Certificado Profissional em Segurança Internacional). Atualmente, atua como consultor e diretor do IBRASEP, trazendo uma notável expertise em segurança, além de possuir sólidos conhecimentos nas áreas de gestão empresarial Com mais de 30 anos de experiência na área de segurança privada, acumulando resultados relevantes nas áreas operacionais, administrativas e comerciais.

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


  1. Olá Lorena Tereza!
    Obrigado pelo seu comentário.
    Forte abraço e sucesso!

Solicitar exportação de dados

Use este formulário para solicitar uma cópia de seus dados neste site.

Solicitar a remoção de dados

Use este formulário para solicitar a remoção de seus dados neste site.

Solicitar retificação de dados

Use este formulário para solicitar a retificação de seus dados neste site. Aqui você pode corrigir ou atualizar seus dados, por exemplo.

Solicitar cancelamento de inscrição

Use este formulário para solicitar a cancelamento da inscrição do seu e-mail em nossas listas de e-mail.