- 5790FBE8A27AC0FA6FCB89065534CF70

Industria 4.0 ou Quarta Revolução Industrial: O que é? Definição

Imagem ilustrativa da Industria 4.0

Indústria 4.0 ou Quarta Revolução Industria é o termo utilizado para descrever a nova geração industrial baseada nos sistemas cibernético-físico (CPS), Internet das Coisas (IoT) e Computação em Nuvens, que levarão as fábricas a atingirem um novo patamar de produção, por meio de uma conectividade dinâmica entre os espaços físicos e virtuais.

Ela é marcada pelas novas tecnologias que estão fundindo os mundos físico, digital e biológico de forma a criar uma nova forma de se comunicar, de enviar, receber e dividir informações.

A Industria 4.0 irá impactar no funcionamento e operação das atividades da segurança privada, atingindo diretamente a qualificação dos profissionais da área, exigindo profissionais cada vez mais preparados e adaptáveis ao trabalho com recursos oriundos da área da tecnologia da informação e eletrônica.

Por José Sérgio Marcondes 14/01/2020



Índice do Conteúdo

1. O que é Industria 4.0?
2. Origem Industria 4.0
3. Principais Fases das Revolução Industrial
4. O que é a 4ª Revolução Industrial?
5. Funcionamento da Industria 4.0
6. Quais são os Pilares da Industria 4.0
7. Tecnologias da Indústria 4.0
8. Características da Indústria 4.0
9. O que é internet das coisas?
10. As possibilidades da indústria 4.0
11.Quais os Impactos da indústria 4.0
12. Conclusão
13. Participação do leitor
14. Dados para citação em trabalhos
15. Referencias Bibliográficas


Voltar para o Índice

1. O que é Industria 4.0?

Indústria 4.0 ou Quarta Revolução Industria é o termo utilizado para descrever a nova geração industrial baseada nos sistemas cibernético-físico (CPS), Internet das Coisas (IoT) e Computação em Nuvens, que levarão as fábricas a atingirem um novo patamar de produção, por meio de uma conectividade dinâmica entre os espaços físicos e virtuais.

Segundo Cheng et al. (2016) a essência da indústria 4.0 está baseada nos sistemas cibernético-físico (CPS) e Internet das Coisas (IoT), que levarão as fábricas a atingirem um novo patamar de produção.

O sistemas cibernético-físico baseia-se na configuração dinâmica da manufatura. Diferente dos métodos tradicionais de produção, a configuração dinâmica está acima da produção e de processos envolvidos. Pois o dinamismo torna o sistema capaz de alterar o projeto inicial do produto a qualquer momento.



Voltar para o Índice

2. Origem Industria 4.0

O conceito da Indústria 4.0 surgiu em 2011 na Alemanha, como uma proposta para o desenvolvimento de um novo conceito da política conômica alemã baseada em estratégias de alta tecnologia (ROBLEK, 2016).

A incorporação da digitalização à atividade industrial resultou no conceito de Indústria 4.0 e em referência ao que seria a 4ª revolução industrial.

Espera-se que a quarta geração industrial ofereça melhorias nos processos industriais que envolvem: operação, engenharia, planejamento e controle da produção, logística, e análise contínua durante o ciclo de vida de produtos e serviços (QIN; LIU; GROSVENOR, 2016).

Infográfico Evolução Industrial


Voltar para o Índice

3. Principais Fases das Revoluções Industriais

A evolução industrial do mundo foram marcadas por novas tecnologias e formas de se produzir, dentre os principais marcos das evolução industrial podemos citar a:

3.1 Primeira Revolução Industrial:

A revolução industrial na antiga Grã-Bretanha entrou para introduzir máquinas em produção no final do século XVIII. Isso incluía sair da produção manual e começar o uso de motores a vapor e água como fonte de energia.

3.2 Segunda Revolução Industrial:

Talvez a característica definidora desse período tenha sido a inclusão da produção em massa como principal meio de produção em geral, popularizada por Henry Ford. E eletrificação das fábricas, substituindo a energia a vapor pela elétrica.

3.3 Terceira Revolução Industrial:

A terceira revolução industrial, datada entre 1950 e 1970. É frequentemente chamada de Revolução Digital e surgiu da mudança de sistemas analógicos e mecânicos para sistemas digitais. Outros chamam de Era da Informação também.



Voltar para o Índice

4. O que é a 4ª Revolução Industrial?

A Quarta Revolução Industrial é diferente de tudo o que a humanidade já experimentou. Ela é marcada pelas novas tecnologias que estão fundindo os mundos físico, digital e biológico de forma a criar uma nova forma de se comunicar, de enviar, receber e dividir informações.

Nesses cenário as máquinas, insumos e as pessoas “conversam em tempo real” ao longo das operações industriais com escala e flexibilidade do processo de fabricação ocorrendo de forma relativamente autônoma e integrada.

Essa nova erá será impulsionada por um conjunto de tecnologias como robótica, inteligência artificial, realidade aumentada, big data (análise de volumes massivos de dados), nanotecnologia, impressão 3D, biologia sintética e a chamada internet das coisas.

Na 4ª Revolução Industrial cada vez mais dispositivos, equipamentos, objetos e pessoas serão conectados uns aos outros por meio da internet.



Voltar para o Índice

5. Funcionamento da Industria 4.0

Na era da Industria 4.0 as “indústrias inteligentes”, máquinas e insumos “conversam” ao longo das operações industriais com escala e flexibilidade do processo de fabricação ocorrendo de forma relativamente autônoma e integrada.

Dispositivos localizados em pontos diferentes na unidade da empresa, ou mesmo em empresas diferentes, também, trocam informações de forma instantânea sobre compras e estoques, permitindo uma otimização logística até então impensável, estabelecendo maior integração entre os elos de uma cadeia produtiva (INDÚSTRIA, 2016).

Esta evolução permitirá que evoluamos da produção em massa para a customização em massa.

A customização em massa é definida como produção de bens ou serviços que atendam desejos específicos e individuais a custos reduzidos, próximo dos custos de produção em massa sem customização, que só é possível com uma grande agilidade e flexibilidade da empresa (COELHO, 2016).

A Indústria 4.0, vai além da integração dos processos associados à produção e distribuição, envolvendo todas as diversas etapas da cadeia de valor: do desenvolvimento de novos produtos, como projeto, testes e até mesmo a simulação das condições de produção e o pós-venda (INDÚSTRIA, 2016).



Voltar para o Índice

6. Quais são os Pilares da Industria 4.0?

Pilares da industria 4.0 é o termo utilizado para descrever as tecnologias que serão utilizadas na Indústria 4.0., e que sustentam o seu funcionamento.

A literatura disponível não apresenta uma forma única para denominar as tecnologias (pilares) que serão utilizadas na Indústria 4.0., uma vez que ela se dará por meio de uma diversidade de tecnologias, muitas delas com objetivos semelhantes.

É indispensável destacar a importância de ferramentas como a internet das coisas (IoT), computação na nuvem (Cloud Computing), Big Data, entre outros pilares que estão presentes para auxiliar em termos de eficiência e produtividade.

Infográfico Pilares da Industria 4.0


Voltar para o Índice

7. Tecnologias da Indústria 4.0

A industria 4.0 será impulsionada por várias tecnologias, dentre elas podemos citar:

7.1. Tecnologias de análise e processamento de dados:

As tecnologias de análise e processamento de dados incorporam tecnologias como algoritmos avançados para otimização dos processos, machine learning, mineração de dados, big data e autenticação e detecção de fraudes.

7.2. Realidade aumentada:

Realidade aumentada, compreende a inserção de objetos virtuais no ambiente físico, mostrada ao usuário em tempo real com o apoio de algum dispositivo tecnológico como wearables.

7.3. Computação em nuvem (cloud computing):

Na computação na nuvem, ao invés de armazenar os dados nos computadores ou em servidores locais, as informações são alocadas em servidores remotos interligados coma infraestrutura da internet.

Assim, o acesso a esses arquivos pode ser feito de qualquer dispositivo que esteja conectado com a web, a qualquer momento.

Computação em nuvem compreende tecnologias para o processamento de dados remotamente, denominada de computação em nuvem (cloud computing).

7.4. Dispositivos móveis:

Está direcionada a portabilidade, denominada de dispositivos móveis, compreendendo a utilização de terminais móveis para acesso às informações, tais como smartphones, tablets entre outros.

7.5. (v) IoT

Compreende a utilização de sensores inteligentes, middleware, tecnologias de detecção de localização, aplicativos IoT, interface de aplicativos (apps), RFID entre outros.

7.6. Manufatura aditiva:

Segundo Gorni (2007) é um processo de fabricação baseado na adição de material em camadas planas diretamente a partir de fontes de dados, gerados por sistemas de projeto auxiliado por computador.

A tecnologia de manufatura aditiva, ou seja, a utilização da impressão 3D causará maior mudança nas estruturas produtivas convencionais é aquela com a finalidade da fabricação direta de produtos para o mercado.

7.7. Sistemas cyber-físicos:

Sistemas cyber-físicos, compreende a robotização, automação e a utilização avançada de interface homem-máquina e máquina-máquina.

7.8 Big Data:

O Big data é o uso de tecnologias que coletam, armazenam e processam uma grande quantidade de dados, como objetivo de transformá-los em informações úteis e estratégicas.

A coleta e avaliação abrangente de dados de várias fontes diferentes em tempo hábil vai se tornar procedimento padrão para apoiar a tomada de decisões em tempo real.



Voltar para o Índice

8. Características da Indústria 4.0

A Industria 4.0 é caracterizada pela integração e controle da produção a partir de sensores e equipamentos conectados em rede e da fusão do mundo real com o virtual.

A quarta geração industrial apresenta como principais características: interconexão de dados, integração e inovação.

Ela é baseada em novas tecnologias que no futuro, gerarão oportunidades de desenvolvimento tecnológico no campo industrial:

  1. Big data;
  2. Computação em nuvem;
  3. Integração de sistemas vertical e horizontal;
  4. Inteligência artificial;
  5. Internet industrial das coisas;
  6. Realidade virtual;
  7. Robôs autônomos;
  8. Segurança cibernética.
  9. Simulação e impressão 3D.


Voltar para o Índice

9. O que é Internet das Coisas?

A internet das coisas conecta virtualmente os equipamentos eletrônicos e permite que eles coletem, armazenem e transmitam dados entre sie para os seres humanos.

No mundo empresarial a indústria 4.0 vem promovendo uma verdadeira revolução nos processos, nas relações e nos hábitos de consumo.

Talvez não tenhamos a dimensão exata do que está por vir e, por consequência, do impacto que essa transformação causará.

Aquilo que parecia apenas futurístico está acontecendo, com máquinas conversando entre si e com os seres humanos, tomando decisões e coletando uma infinidade de dados.

O impacto é forte a ponto de esse movimento ter recebido o nome de Quarta Revolução Industrial.



Voltar para o Índice

10. Quais são as Possibilidades da Indústria 4.0?

Mas, afinal, o que a indústria 4.0 pode trazer de novo? Na essência, a principal novidade para o ambiente das empresas é a conectividade.

A partir da digitalização, toda a fábrica estará conectada, desde a produção até o sistema de logística e os departamentos de marketing e vendas.

Máquinas conversarão com máquinas e também com peças, com ferramentas e com seres humanos.

Tudo isso por meio de sistemas ciber-físicos que enviam informações de um dispositivo para o outro.

A partir dessa comunicação, interação e troca de informações, as próprias máquinas poderão, por exemplo, tomar as decisões para melhorar o processo produtivo ou até mesmo reduzir custos.

10.1 Máquinas Inteligentes:

Não será mais necessário fazer uma programação. Ao chegar nas máquinas, as peças estarão carregadas de informações e dirão aos equipamentos o que é necessário para que elas se tornem um produto final, verificando se eles serão capazes de realizar os processos.

Com isso, o planejamento e o controle da produção passarão a acontecer em tempo real, com ajustes muito mais rápidos e a possibilidade de otimização.

As próprias máquinas poderão decidir a hora de aumentar ou reduzir a produção e ligar ou desligar.

Dessa forma, ainda será possível aumentar o uso da capacidade, racionalizar a produção e reduzir o consumo de energia elétrica.

10.2 Produtos Personalizados

Para o consumidor, o principal impacto dessa tecnologia é a personalização dos produtos.

As empresas poderão entregar algo mais customizado na mesma velocidade que, hoje, produzem em série. Isso porque, novamente, as máquinas receberão diretamente os pedidos ou as informações de comportamento do cliente e oferecerão o que ele quer.

E não para por aí. Os produtos também terão sensores que armazenarão informações sobre consumo que serão enviados às empresas e servirão para o aperfeiçoamento constante dessas soluções.

Imagine comprar um tênis com o tamanho, as cores, a altura e o solado do que jeito que você deseja. É isso que é a indústria 4.0 promete, mas em uma escala muito maior, incluindo diversos setores da economia e formas de relação, tanto B2B (Business to Business) quanto B2C (Business to Consumer).



Voltar para o Índice

11. Quais os Impactos da Indústria 4.0?

Um dos impactos previstos da indústria 4.0 na mão de obra é a drástica redução tanto de postos de trabalho quanto de funções repetitivas e mais braçais. O chão de fábrica como conhecemos hoje vai mudar.

Os profissionais terão um papel mais estratégico, com conhecimento mais técnico e especializado. O trabalho tende a ser muito mais flexível, pois as pessoas terão de lidar com máquinas e sistemas inteligentes.

Portanto, ao mesmo tempo em que muitas funções tendem a ser extintas, outras devem surgir.

O estudo Man and Machine in Industry 4.0: How Will Tecnology Transform the Industrial Workforce Through 2025, do Boston Consulting Group (BCG), afirma que a previsão é de um aumento de 6% no número de empregos até 2025 na Alemanha, país em que o termo indústria 4.0 foi criado.

Nesse crescimento, a tendência, de acordo com a pesquisa, é que aumente a demanda na área de tecnologia da informação, como os profissionais de mecatrônica com habilidade em software.

Novas especializações podem surgir desse contexto. O trabalho com os dados, por exemplo, criará uma demanda maior por profissionais capacitados para analisá-los.

Da mesma maneira, o design terá de atuar no desenvolvimento de novas interfaces para a relação entre seres humanos e máquinas.

11. Exigências para os profissionais na indústria 4.0

Com a tecnologia praticamente tomando conta dos processos repetitivos da industria, uma das exigências naturais que as empresas farão é justamente a flexibilidade para se adaptar ao meio.

Isso significa que as pessoas deverão demonstrar habilidade para lidar com diferentes tecnologias e interesse no aprendizado continuo em relação às novas funções e tecnologias que surgirão nesse horizonte.

No dia a dia, isso representa a necessidade de muito estudo, pesquisa e capacitação.

Os profissionais deverão cada vez mais correr em busca de conhecimento para compreender esse novo momento e estarem prontos para ele.

Em paralelo a isso, as empresas exigirão um perfil multidisciplinar, ou seja, não basta mais estar focado em uma única competência. É importante ter boa qualificação e ser especialista em alguma área.

No entanto, será fundamental também ter conhecimento sobre outros setores e transitar bem entre eles, pois conversarão em uma frequência muito maior.

A qualificação profissional, inclusive, será tema ainda mais recorrente.



Voltar para o Índice

12. Conclusão

A Industria 4.0 irá impactar no funcionamento e operação das atividades da segurança privada, atingindo diretamente a qualificação dos profissionais da área, exigindo profissionais mais preparados e adaptáveis ao trabalho com recursos oriundos da área tecnologia da informação e eletrônica, com capacidade de pensar e agir de forma sistêmica, com habilidade de analisar e interpretar grande numero de informações.

Outro campo que sofrerá influencia da quarta revolução industrial será os dos sistemas eletrônicos de segurança, onde os equipamentos serão mais inteligentes e conectados, em tempo real a centrais de monitoramento, ligados a Computação nas nuvens .

As organizações, áreas, ativos críticos e operações da segurança, passarão a ser monitoradas, controlados e orientados (em tempo real) por centrais de monitoramento eletrônico remotas, inclusive com o uso de Câmera Corporal (Bodycam) pelos agentes da segurança, com coleta e transmissão de dados e informações em tempo real.



Voltar para o Índice

13. Participação do leitor

Para continuar publicando e disponibilizando os artigos de forma gratuita a todos, solicito a colaboração dos leitores e leitoras, fazendo pelo menos uma das práticas a seguir:

  • Deixe seu comentário no final do artigo;
  • Curta e compartilhe as publicações com seus amigos pelas redes sociais.

Convido você a se inscrever para acompanhar as publicações do nosso blog, os links para cadastro estão na lateral do blog para acessos com desktop ou logo abaixo para acessos com celular.

Obrigado pelo tempo disponibilizado na leitura de nosso artigo, espero que tenha sido útil.

Forte abraço e sucesso!

José Sérgio Marcondes

Acessando o botão a seguir você, você encontrará uma lista de posts relacionados ao tema desse post, que lhe serão muito úteis como leitura complementar a esse assunto.

Lista de Posts relacionados ao tema


Voltar para o Índice

14. Dados para citação em trabalhos

MARCONDES, José Sérgio (06 de janeiro de 2020). . Disponível em Blog Gestão de Segurança Privada: – Acessado em (inserir data do acesso).



Voltar para o Índice

15. Referencias Bibliográficas

Collabo – A Indústria 4.0 e a revolução digital- Entenda o que está por vir
e quais serão os impactos para empresas e profissionais

CHENG, Guo-jian et al. Industry 4.0 Development and Application of Intelligent Manufacturing. 2016 International Conference on Information System and Artificial Intelligence (isai), Hong Kong, p.407-410, jun. 2016. IEEE. https://doi.org/ 10.1109/ISAI.2016.0092. Disponível em: < http://ieeexplore.ieee.org/document/7816745>. Acesso em: 24 abr. 2017

ROBLEK, V. A Complex View of Industry 4.0. Slovenia, 2016. Disponível em:
http://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/2158244016653987. Acesso em Fevereito de 2018.

QIN, Jian; LIU, Ying; GROSVENOR, Roger. A Categorical Framework of
Manufacturing for Industry 4.0 and Beyond. Procedia Cirp, [s.l.], v. 52, p.173-178,Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.procir.2016.08.005. Disponível em: . Acesso em: 10 ago. 2017.

INDÚSTRIA, Confederação Nacional da. Desafios para a indústria 4.0 no Brasil. Brasília: CNI, 2016 COELHO, Pedro M. N. N. Rumo à Indústria 4.0. Coimbra, Portugal: Universidade de Coimbra: 2016.

GORNI, A. Augusto. Introdução à prototipagem rápida e seus processos. Disponível em: http://www.gorni.eng.br/protrap.html. Acesso em maio 2018.

"? Fique por Dentro! Junte-se ao Nosso Grupo de WhatsApp!

Quer ser o primeiro a receber todas as atualizações do nosso blog? Então, não perca tempo! Junte-se ao nosso Grupo de WhatsApp agora mesmo e esteja sempre atualizado(a) com as últimas postagens.

Sobre o Autor

José Sergio Marcondes
José Sergio Marcondes

Graduado em Gestão de Segurança Privada, MBA em Gestão Empresarial e Segurança Corporativa. Detentor das Certificações CES (Certificado de Especialista em Segurança Empresarial), CPSI (Certificado Profesional en Seguridad Internacional), CISI (Certificado de Consultor Internacional en Seguridad Integral, Gestión de Riesgos y Prevención de Pérdidas). Mais de 30 anos de experiência na área de segurança privada. Consultor e diretor do IBRASEP, trazendo uma notável expertise em segurança, além de possuir sólidos conhecimentos nas áreas de gestão empresarial.

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


  1. Olá Wagner!
    Obrigado pelo seu comentário.
    Forte abraço e sucesso!

  2. Ótimo artigo e muito útil para todas as áreas e especialmente direcionada aos profissionais da segurança privada, parabéns !

Solicitar exportação de dados

Use este formulário para solicitar uma cópia de seus dados neste site.

Solicitar a remoção de dados

Use este formulário para solicitar a remoção de seus dados neste site.

Solicitar retificação de dados

Use este formulário para solicitar a retificação de seus dados neste site. Aqui você pode corrigir ou atualizar seus dados, por exemplo.

Solicitar cancelamento de inscrição

Use este formulário para solicitar a cancelamento da inscrição do seu e-mail em nossas listas de e-mail.