- 5790FBE8A27AC0FA6FCB89065534CF70

Uniforme do Vigilante: Saiba como deve ser? As diretrizes legais e importância do uso correto.

O uniforme é uma parte essencial da identidade visual do vigilante e tem um impacto significativo na forma como a empresa e o profissional são percebidos

O uniforme do vigilante é um conjunto de vestimentas e acessórios específicos que os vigilantes devem utilizar durante o exercício de suas atividades profissionais. Ele é regulamentado e uso obrigatório em serviço, conforme estabelecido na Portaria nº 18.045, que disciplina as atividades de segurança privada.

Você já parou para refletir sobre o impacto que uma simples vestimenta pode ter? O uniforme para o vigilante é muito mais do que uma simples vestimenta. Ele é um símbolo de proteção, uma ferramenta de identificação e um reflexo do profissionalismo que permeia a atividade de segurança privada.

O uniforme, para poder ser usado pelo vigilante, deve atender a certas características e exigências previstas na Portaria nº 18.045, garantindo assim a sua ostensividade, eficácia, e a identificação adequada dos profissionais e empresa para qual trabalham.

Neste artigo, vamos abordar as características do uniforme do vigilante, com base nas diretrizes e normas estabelecidas pela Portaria nº 18.045. Veremos os elementos obrigatórios, suas características de ostensividade, as exigências de identificação, o processo de aprovação na PF e a importância do uso adequado parte do vigilante.

Por José Sergio Marcondes – Postado 15/12/2015 atualização 09/07/2023

O que é o uniforme do vigilante?

O uniforme do vigilante é um conjunto de vestimentas e acessórios específicos que os vigilantes devem utilizar durante o exercício de suas atividades profissionais. É de uso obrigatório e de uso exclusivo em serviço, devendo possuir características que garantam a sua ostensividade, conforme estabelecido na Portaria nº 18.045, que disciplina as atividades de segurança privada.

O uniforme tem como objetivo principal garantir a ostensividade do vigilante, ou seja, torná-lo facilmente identificável e reconhecível como profissional de segurança. Isso contribui para a segurança das pessoas e para a prevenção de crimes, uma vez que a presença do vigilante uniformizado inibe a ação de possíveis infratores.

É importante ressaltar que o uniforme do vigilante deve ser adequado às condições climáticas do local onde ele irá prestar serviço, a fim de não prejudicar o desempenho de suas atividades profissionais. Além disso, o modelo de uniforme não pode ser semelhante aos utilizados pelas Forças Armadas, órgãos de segurança pública federais e estaduais, e guardas municipais, a fim de evitar confusões e garantir a distinção entre os profissionais.

Qual é composição do uniforme do vigilante?

De acordo com a Portaria nº 18.045, a composição do uniforme do vigilante deve conter os seguintes elementos:

  1. Apito com cordão: Serve para ser utilizado como um meio de comunicação sonora em situações que requerem atenção ou ação imediata. O apito deve ser acompanhado de um cordão para facilitar seu uso e acesso rápido.
  2. Emblema da empresa: O uniforme deve apresentar o emblema ou logotipo da empresa de segurança na qual o vigilante está vinculado. O emblema serve para identificar a empresa responsável pelo serviço de segurança prestado.
  3. Plaqueta ou crachá de identificação: O uniforme deve incluir uma plaqueta ou crachá de identificação do vigilante. Essa plaqueta ou crachá deve ser autenticada pela empresa e possuir validade de um ano. Ele deve conter informações como o nome do vigilante, o número da Carteira Nacional de Vigilante (CNV) e uma fotografia colorida em tamanho 3×4. Também deve indicar a data de validade do crachá.

É importante observar que, de acordo com a regulamentação, o traje dos vigilantes empenhados na atividade de segurança pessoal não precisa observar o caráter de ostensividade e segue as regras estabelecidas no § 2º do art. 65 da PORTARIA Nº 18.045.

Esses são os elementos básicos que devem estar presentes no uniforme do vigilante, de acordo com as normas estabelecidas.

Para que serve o uniforme do vigilante?

O uniforme do vigilante serve para diversos propósitos relacionados à segurança privada. Abaixo estão algumas das principais finalidades do uniforme:

  1. Identificação: O uniforme permite a identificação visual rápida e clara do vigilante, tornando-o facilmente reconhecível como profissional de segurança. Isso ajuda a estabelecer a autoridade e a credibilidade do vigilante, proporcionando uma sensação de segurança para as pessoas presentes no local.
  2. Ostensividade: Através da ostensividade, o uniforme pode desencorajar a ocorrência de crimes e atos indesejados, pois a simples presença de um vigilante uniformizado pode dissuadir possíveis infratores.
  3. Distinção: O uniforme ajuda a distinguir o vigilante dos demais indivíduos presentes no local. Essa distinção é importante para que as pessoas possam identificar claramente quem é responsável pela segurança e a quem recorrer em caso de necessidade ou emergência.
  4. Credibilidade e Profissionalismo: O uniforme demonstra que o vigilante está devidamente treinado, autorizado e vinculado a uma empresa de segurança confiável, o que aumenta a confiança das pessoas em relação aos serviços de segurança prestados.
  5. Segurança do Vigilante: O uniforme também contribui para a segurança do próprio vigilante. Ao usar um uniforme específico, o profissional se torna facilmente identificável por colegas de trabalho, supervisores e autoridades competentes, o que auxilia na comunicação e na coordenação de ações em situações de emergência.

Como é criado e aprovado o uniforme do vigilante?

O processo de criação e aprovação do uniforme do vigilante segue algumas etapas e diretrizes estabelecidas pelas PORTARIA Nº 18.045, DE 17 DE ABRIL DE 2023, conforme descrito abaixo:

  1. Memorial descritivo do uniforme: A empresa interessada em criar ou modificar o uniforme do vigilante deve elaborar um memorial descritivo detalhado do uniforme proposto. Nesse memorial, devem ser mencionados os elementos obrigatórios, além de outras características específicas do uniforme.
  2. Alterações propostas: Caso seja uma modificação de um uniforme já autorizado ou uma adição de um novo modelo, a empresa deve descrever as alterações propostas em relação ao uniforme atualmente autorizado. É importante detalhar todas as mudanças para que possam ser avaliadas pela autoridade competente.
  3. Declaração das instituições competentes: A empresa deve obter uma declaração das Forças Armadas, órgãos de segurança pública federais e estaduais, e das guardas municipais, ou excepcionalmente da DELESP (Delegacia de Controle de Segurança Privada) ou UCV (Unidade de Controle de Segurança Privada) informando que o modelo de uniforme apresentado não é semelhante aos utilizados por essas instituições.
  4. Protocolar requerimento: A empresa deve protocolar um requerimento na DELESP ou na UCV, acompanhado do memorial descritivo do uniforme, das alterações propostas, da declaração das instituições competentes e do comprovante de recolhimento da taxa de autorização para mudança de modelo de uniforme.

Após a apresentação do requerimento, a autoridade responsável avaliará o pedido, levando em consideração os requisitos estabelecidos na regulamentação. Caso o uniforme proposto atenda a todas as exigências e não seja semelhante aos uniformes das instituições mencionadas, a autorização para o novo uniforme ou para as alterações solicitadas será concedida.

Qual a importância do uniforme do vigilante?

O uniforme é uma parte essencial da identidade visual de uma empresa de segurança e tem um impacto significativo na forma como a empresa e o profissional são percebidos. A seguir alguns fatores que elucidam a importância do uniforme:

  1. Profissionalismo: O uniforme adequado e bem cuidado transmite uma imagem de profissionalismo e seriedade. Ele mostra que a empresa e o profissional levam a segurança a sério e estão comprometidos com a prestação de um serviço de qualidade.
  2. Confiança: Um uniforme consistente e padronizado cria um senso de confiança no público. Quando as pessoas veem um vigilante uniformizado, elas sentem-se mais seguras e confiantes na proteção e no atendimento prestados pela empresa.
  3. Identificação da empresa: O uniforme com o emblema ou logotipo da empresa permite uma identificação clara e imediata da empresa de segurança. Isso ajuda a fortalecer a marca da empresa e a criar um senso de confiabilidade e reconhecimento no mercado.
  4. Profissionalismo individual: O uniforme também reflete a postura e o profissionalismo do indivíduo que o utiliza. Um vigilante que veste o uniforme de maneira adequada e demonstra cuidado e respeito com sua aparência pessoal transmite uma imagem de comprometimento e responsabilidade.
  5. Coesão da equipe: Quando todos os profissionais da empresa utilizam o mesmo uniforme, cria-se uma sensação de unidade e coesão na equipe. Isso ajuda a transmitir uma imagem de organização e trabalho em equipe, fatores essenciais para o sucesso na área de segurança.
  6. Diferenciação e distinção: O uniforme do vigilante também serve como uma forma de diferenciação e distinção em relação a outras pessoas presentes no local. Ele permite que o público identifique claramente quem é o profissional responsável pela segurança, facilitando a comunicação e a busca por assistência.

Em resumo, o uniforme do vigilante reflete a imagem da empresa e do profissional que o utiliza, transmitindo profissionalismo, confiança, identificação, coesão e diferenciação. É importante que o uniforme seja adequado, bem conservado e utilizado de acordo com as diretrizes da empresa, para que ele cumpra seu papel de representar a segurança e a excelência no serviço prestado.

Como o vigilante deve tratar o seu uniforme?

O vigilante deve tratar o seu uniforme com o devido cuidado e zelo, garantindo a sua conservação e apresentação adequada. A seguir algumas orientações sobre como o vigilante deve tratar o seu uniforme:

  1. Limpeza e higiene: O uniforme do vigilante deve estar sempre limpo e em boas condições de higiene. É importante seguir as instruções de lavagem e cuidado recomendadas pelo fabricante, garantindo que o uniforme seja mantido livre de manchas, odores e sujeira.
  2. Reparação e substituição: Caso o uniforme apresente danos, como rasgos, desgastes ou perda de funcionalidade dos acessórios, o vigilante deve tomar as medidas necessárias para reparar ou substituir as peças danificadas. É importante comunicar à empresa de segurança sobre qualquer necessidade de reparo ou substituição do uniforme.
  3. Armazenamento adequado: Quando o vigilante não estiver em serviço, é recomendado armazenar o uniforme em local apropriado, protegido de sujeira, umidade e luz solar direta. O uso de cabides ou dobragem cuidadosa ajuda a preservar a forma e o aspecto do uniforme.
  4. Uso exclusivo em serviço: O uniforme do vigilante deve ser utilizado exclusivamente durante o desempenho das atividades profissionais. É importante não usar o uniforme fora do ambiente de trabalho, pois isso pode comprometer a segurança e a imagem profissional do vigilante.
  5. Identificação pessoal: O vigilante deve assegurar que os elementos de identificação pessoal, como o crachá ou plaqueta de identificação, estejam sempre visíveis e em bom estado. Esses itens são essenciais para a identificação correta do vigilante e para a segurança de todas as partes envolvidas.

Ao tratar o uniforme com cuidado e atenção, o vigilante demonstra profissionalismo e respeito pela sua função e pela empresa de segurança. Além disso, um uniforme bem cuidado contribui para transmitir uma imagem positiva e confiável aos clientes e ao público em geral.

Uniforme do Vigilante

Qual deve ser a postura do vigilante ao fazer uso do uniforme?

Ao fazer uso do uniforme, o vigilante deve adotar uma postura adequada e profissional que reflita a seriedade e o comprometimento com suas responsabilidades. A seguir algumas diretrizes sobre a postura que um vigilante deve adotar ao utilizar o uniforme:

  1. Postura ereta: Deve manter uma postura ereta e firme, transmitindo confiança e autoridade. Uma postura corporal adequada demonstra profissionalismo e respeito às suas funções.
  2. Atitude segura e confiante: Deve transmitir uma atitude segura e confiante ao utilizar o uniforme. Isso inclui manter-se alerta, demonstrar tranquilidade e agir com determinação em situações que exijam intervenção.
  3. Respeito às normas de conduta: Deve agir em conformidade com as normas de conduta estabelecidas pela empresa de segurança. Isso inclui respeitar os códigos de ética, as políticas internas e as diretrizes de comportamento profissional.
  4. Cortesia e prestatividade: Deve tratar todas as pessoas com cortesia, respeito e prestatividade, mantendo uma abordagem profissional em todas as interações. É importante agir de forma educada, atenciosa e não confrontadora, buscando resolver conflitos de maneira pacífica.
  5. Comportamento imparcial: Deve manter uma postura imparcial e neutra em suas interações, evitando qualquer forma de discriminação ou preconceito. Ele deve tratar todas as pessoas de forma igualitária, independentemente de sua origem étnica, religião, gênero ou qualquer outra característica.
  6. Cuidado com a linguagem e comunicação: O vigilante deve adotar uma linguagem adequada, evitando o uso de palavras ofensivas, agressivas ou inadequadas. A comunicação deve ser clara, objetiva e profissional, transmitindo as informações necessárias de maneira eficiente.

Ao adotar uma postura profissional e respeitosa ao utilizar o uniforme, o vigilante contribui para a imagem positiva da empresa de segurança e reforça a confiança dos clientes e do público em geral. É importante lembrar que a postura do vigilante reflete diretamente na percepção da segurança e na qualidade do serviço prestado.

Conclusão:

Ao longo deste artigo, abordamos o uniforme do vigilante, compreendendo sua importância, suas características e o impacto que ele exerce tanto na imagem da empresa quanto na percepção do profissional de segurança. Destacamos que o uniforme do vigilante é uso obrigatório em serviço.

A importância do uniforme do vigilante vai além da estética, pois ele desencadeia um sentimento de segurança e confiança nas pessoas que o observam. Ele é um símbolo de profissionalismo, indicando que ali está alguém dedicado à proteção e à manutenção da ordem.

Ressaltamos também que, o cuidado e a postura adequada com o uniforme refletem o comprometimento do vigilante com seu trabalho e contribuem para a construção de uma imagem respeitável tanto da empresa quanto do profissional.

Se você gostou deste artigo e deseja saber mais sobre a profissão de vigilante, sugiro a leitura do meu artigo sobre “Porte de Arma para o Vigilante“. Nele, abordaremos as regulamentações e os requisitos necessários para que o vigilante possa portar uma arma de fogo no exercício de suas funções. Não perca a oportunidade de ampliar seu conhecimento e compreender os aspectos legais relacionados a essa importante profissão.

Se você gostou do artigo e achou útil, por favor, deixe um comentário logo abaixo para compartilhar sua opinião conosco. Ela é extremamente valiosa para mim!

Um forte abraço e votos de sucesso!

José Sergio Marcondes – CES – CPSI – Gestor, Consultor e Diretor do IBRASEP. Sou um profissional com competências sólidas nas áreas de segurança privada e gestão empresarial. Conecte comigo nas redes sociais.

Ajudar a divulgar nosso trabalho é fundamental! Curta e compartilhe nossas publicações com seus amigos nas redes sociais. Essa atitude não apenas incentiva o autor a publicar mais artigos relevantes, mas também possibilita que mais pessoas tenham acesso a esse conteúdo valioso.

Faça parte da nossa comunidade!

Você busca conhecimentos atualizados e oportunidades para aprimorar suas competências nas áreas de segurança privada e gestão empresarial? Não perca a chance de se manter informado e conectado com as últimas tendências e insights do setor!

Inscreva-se em nossa Newsletter e junte-se ao nosso Grupo no WhatsApp para receber notificações sobre novos artigos, dicas valiosas e recursos adicionais que impulsionarão sua carreira profissional.

Leia também…

Sugiro a leitura dos artigos a seguir como forma de complementar o aprendizado desse artigo.

Vigilante: Saiba tudo o que precisa saber sobre a profissão e sua importância para sociedade

Porte de arma do vigilante: Saiba qual é, em que condições é permitido, como funciona na prática?

Direitos e Deveres do Vigilante: O que são? Quais são? Onde estão?

Dados para Citação Artigo

MARCONDES, José Sérgio (15 de dezembro de 2015). Uniforme do Vigilante: O que é? como deve ser, componentes. Disponível em Blog Gestão de Segurança Privada: https://gestaodesegurancaprivada.com.br/o-uniforme-do-vigilante-e-os-requisitos-legais-para-utilizacao/– Acessado em (inserir data do acesso).

Referências Bibliográficas

Lei Nº 7.102 Legislação que Dispõe Sobre a Segurança Privada Atualizada

PORTARIA Nº 18.045, DE 17 DE ABRIL DE 2023 – Que disciplina as atividades de segurança privada e
regula a fiscalização dos Planos de Segurança dos estabelecimentos financeiros

"? Fique por Dentro! Junte-se ao Nosso Grupo de WhatsApp!

Quer ser o primeiro a receber todas as atualizações do nosso blog? Então, não perca tempo! Junte-se ao nosso Grupo de WhatsApp agora mesmo e esteja sempre atualizado(a) com as últimas postagens.

Sobre o Autor

José Sergio Marcondes
José Sergio Marcondes

José Sergio Marcondes é formado em Gestão de Segurança Privada e possui MBA em Gestão Empresarial e Segurança Corporativa. É especialista em Segurança Privada, certificado com CES (Especialista em Segurança Empresarial) e CPSI (Certificado Profissional em Segurança Internacional). Atualmente, atua como consultor e diretor do IBRASEP, trazendo uma notável expertise em segurança, além de possuir sólidos conhecimentos nas áreas de gestão empresarial Com mais de 30 anos de experiência na área de segurança privada, acumulando resultados relevantes nas áreas operacionais, administrativas e comerciais.

107 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


  1. Olá Jorge pires!
    A princípio não, o uniforme do vigilante é aprovado pela Polícia Federal para uso dos vigilantes da empresa, ao usá-los nos vigias causaria dúvidas sobre quem é vigilante e quem é vigia.
    Espero ter respondido sua pergunta.
    Forte abraço e sucesso!

  2. Boa tarde gostaria de saber se pode uma empresa de segurança usar o mesmo uniforme para o vigilante e o vigia só muda e o nome da empresa

  3. Olá Willian!
    A padronização do uniforme do vigilante é uma prerrogativa legal das empresas, neste contexto cabe a empresa autorizar e desautorizar os itens que podem compor o uniforme do vigilante. Sugiro que vc apresente os breves a empresa, assim como, os argumentos para o uso do breves, enaltecendo que o uso dos breves poderá representar qualificações profissionais relevantes a imagem do profissional que faz uso, e valorização da imagem da empresa por possuir em seu quadro de empregados profissionais com essas qualificações.
    Espero ter ajudado.
    Forte abraço e sucesso.

  4. Sou Fuzileiro da reserva não remunerada, gostaria de saber se posso usar meus breves de Fuzileiro e combatente anfíbio no uniforme de vigilante

  5. Olá Wagner!
    O uniforme do vigilante é proposto pela empresa e aprovado pela Policia Federal. Embora não seja comum, não há empecilho legal que proíba tal prática.

  6. A empresa pode obrigar o vigilante usar o nome completo na farda??? Meu nome é Wagner

  7. Olá Roberto!
    Não há nada que proíba o uso do fiel retrátil, porém ele deve fazer parte do uniforme da empresa aprovado pela Policia Federal. A vigilante não pode adotar por livre iniciativa o uso do fiel retrátil.
    Forte abraço e sucesso.

  8. Vigilante pode usar fiel retrátil?
    Existe alguma lei que proíba?
    Desde já agradeço!

  9. Olá Ricardo!
    Considero essa atitude errada, além de ser um ação que pode levar ao descredito na segurança e até piadinhas desagradáveis, pode ser vista como um atitude irregular e gerar complicações na justiça com ações trabalhista. Acredito que tem formas mais inteligentes de mostrar um bom serviço e preparo da equipe.
    Forte abraço e sucesso.

  10. Poise meu caro aqui no posto de trabalho todos que não usa armas colocaram a capa balística,pq acham que é bonitinho usa e o supervisor está adorando!!??‍♂️?‍♂️

  11. Olá Roberto!
    Não, o vigilante não pode ir embora, a legislação não obriga o uso de arma na vigilância patrimonial, isso fica a critério da empresa. Se o vigilante for embora pode ser acusado por abandono de posto.
    Forte abraço e sucesso.

  12. Se a empresa perdeu posto de serviço, ê retira colete,arma o vigilante pode ir embora pois sua segurança não está garantida

  13. Olá Simone Oliveira!
    Você deve utilizar o calçado fornecido pela empresa, uma vez que é o aprovado pela Policia Federal. Se você achar mais indicado o coturno, você pode solicitar a empresa para solicitar a alteração do tipo de sapato a ser utilizado.
    Forte abraço e sucesso.

  14. Quanto ao calçado? Devemos usar o fornecido pela empresa ou posso usar um coturno adquirido por mim mesma?

  15. Olá Richardson Rodrigue!

    A Polícia Federal não entra no detalhe de qual tipo de calçado o vigilante deve utilizar, tanto é que você encontra vigilantes utilizando sapatos de segurança, botinas e também coturnos. Cabe a empresa escolher qual o melhor tipo de caçado para uso do vigilante de acordo com a sua atividade.
    A PORTARIA Nº 3.233/2012 da Polícia Federal, que trata do Uniforme do Vigilante na Segurança Privada, estabelece no seu artigo 150 que:

    Art. 150. O uniforme será adequado às condições climáticas do lugar em que o vigilante prestar serviço, de modo a não prejudicar o perfeito exercício de suas atividades profissionais.

    O uniforme além de ser um requisito da Policia Federal, ele também, de acordo com as normas de segurança do trabalho, é um Equipamento de Segurança Individual EPI. e cabe a empresa, por força de lei, disponibilizar o calçado que melhor atentar as necessidades de segurança do vigilante, de acordo com o local e condições em trabalho , frente aos riscos existentes.

    A informação da empresa não procede, ele pode sim dar contornos aos vigilantes. Inclusive ela adotar dois modelos de uniforme, um com botina para locais mais limpo e o coturno para locais com risco de picada de animais peçonhentos.

    Espero ter sanado a sua dúvida.

    Forte abraço e sucesso.

  16. Boa tarde amigo ! Estou com uma dúvida, na empresa onde trabalho é obrigatório bota em vez de coturno, porém fazemos ronda em um local totalmente diferente cheio de animais pessoientos, barros e etc, não seria melhor coturno ? A empresa diz que é lei da PF usar botinas. Desde já agradeço sua atenção e compreensão.

  17. Olá José!

    Sim José, de acordo com a legislação atual, o vigilante pode trabalhar sem arma de fogo e sem colete balístico. Porém, fizer uso de arma de fogo durante seu horário de trabalho, é obrigatório o uso do colete.
    As empresas tem o direito de adotar a segurança armada ou desarmada em seus estabelecimentos, e é essa decisão de determinará se o vigilante irá usar arma de fogo ou não.
    Forte abraço e sucesso.

  18. Olá. Bom dia. Gostaria de saber se
    O vigilante pode trabalhar sem arma e sem colete
    Já que ele foi registrado como vigilante

  19. Olá Renan!
    O uniforme do vigilante é previsto em lei e autorizado pela Polícia Federal. Referente ao breve, sugiro que consulte a empresa em que trabalha, pois é ela a responsável por propor e fiscalizar o uso do uniforme.
    Forte abraço e sucesso.

  20. Posso anexar meu brevê de fuzileiro naval no uniforme de vigilante?

  21. Olá Fernando!
    Se os dois uniformes estiverem sidos aprovados pela Polícia Federal não há problema nesta prática. Caso contrário, pode ser considerado uma atitude irregular por parte da empresa.
    Forte abraço e sucesso.

  22. Eu trabalho numa empresa de segurança , que estão me obrigando a usar na parte da manhã o uniforme tradicional e ao final da tarde usa terno pra finaliza o plantão está certo isso???

  23. Muitas empesas não utilizam boné por uma questão de redução de custos com uniforme.

  24. Olá Stefanon!
    A questão de transitar fardado na rua,fora do horário de serviço, é proibido pela própria Polícia Federal, tem o intuito de evitar que se confunda o vigilante com algum agente da segurança pública.
    Porém o vigilante pode levar sua roupa dentro de uma bolsa ou algo do tipo.
    Forte abraço e sucesso.

  25. Olá Eronildo!
    Depende das normas da empresa em que trabalha ou de recomendação média.
    Forte abraço e sucesso.

  26. Sou vigilante num condomínio empresarial. Posso usar óculos de sol durante o trabalho externo?

  27. Boa Noite !
    gostaria na medida do possível me esclarecer um assunto um tanto que complexo. Sou formado em Gestão de Segurança Privada, quando ainda acadêmico um assunto abordado em sala sobre o vigilante deixar o uniforme no posto de serviço, houve muitas contestação em relação de não haver problema algum, mas conforme exemplos de fatos ocorridos de sumiço do uniforme sem ao menos saber como sumiu e de repente cair em mãos de pessoas mau intencionadas para cometer delitos. Fato esse acontecido em minha cidade quando no momento da rendição do serviço um suposto vigilante foi ate o posto de serviço para render o vigilante, o mesmo chegou fardado e disse que seria ele que iria assumir o serviço e o vigilante que estava saindo do plantão passou o armamento…Em fim, só horas depois deram conta que o armamento havia sido roubado..
    Na certeza de contar com sua vasta experiencia peço que comente algo a respeito.

  28. Boa noite!
    A informação que tenho junto ao DPF em especial Delesp que o uso de boné e facultativo a empresas de vigilância privada, desde que no momento de apresentar o modelo do uniforme com foto não esteja usando. Certo que posso contar com seu esclarecimento. Desde já agradeço.

  29. O que cai na prova sobre o uniforme do vigilantes é apito calça blusa kep apito arma coutre coturno

  30. Eu tenho mais uma pergunta a originem dos vigilantes é civil ou militar os

  31. Olá Joel Almeida!
    Na verdade não existe uma regra clara sobre esse assunto. O que permite que as empresas usem bonés, boinas ou nada (existem empresa que não usam nenhum tipo de cobertura sobre a cabeça.
    A questão de imitar as forças policiais é uma questão cultural, tendo em vista que muito donos e administradores de empresas de segurança são egressos das forças armadas ou polícia.
    Forte abraço e sucesso.

  32. Olá tenho uma pergunta se vigilante não e militar porque as empresas equipao os vigilantes com boinas pretas militar sendo que não Samos militares Nei polícia vigilante e cidadão civil não deveria só usar somente gorro

  33. Olá Ezael!

    O colete balístico é obrigatório somente nos casos em que o vigilante trabalha com arma de fogo.

    NORMA REGULAMENTADORA 6 – NR 6 PORTARIA SIT/DSST Nº 194 DE 07.12.2010

    EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL – EPI

    6.1 Para os fins de aplicação desta Norma Regulamentadora – NR, considera-se Equipamento de Proteção Individual – EPI, todo dispositivo ou produto, de uso individual utilizado pelo trabalhador, destinado à proteção de riscos suscetíveis de ameaçar a segurança e a saúde no trabalho.

    ANEXO I NORMA REGULAMENTADORA 6 – NR 6

    LISTA DE EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL ((alterado pela Portaria SIT/DSST 194/2010)

    E – EPI PARA PROTEÇÃO DO TRONCO

    E.2 – Colete à prova de balas de uso permitido para vigilantes que trabalhem portando arma de fogo, para proteção do tronco contra riscos de origem mecânica.

    Forte abraço e sucesso!

  34. E obrigatório o fornecimento de coletes para vigilantes ?

  35. Bom dia Geovane!
    Não é necessário para mudar o layout do crachá, vc pode fazer a mudança e depois enviar um comunicado para P.F. sobre a mudança com suas justificativas.
    Forte abraço e sucesso!

  36. Bom dia! José, em caso de alteração de layout do crachá acrescentando uma logo do grupo ao qual a empresa passou a fazer parte, pode ser feito? o a empresa tem q solicitar autorização para essa mudança na Delesp?

  37. Olá Cristiano!
    Não é aconselhável utilizar a capa do colete balístico sem as placas balísticas, pode inclusive gerar autuação da PF. A capa do colete não é uniforme e sim acessório de Equipamento de Proteção Individual (Colete Balístico).
    Forte abraço e sucesso!

  38. É permitido utilizar capa de colete ( sem placa balística )em postos desarmados, capa de colete como parte do uniforme? visando que estaria expondo ao risco maior do que o necessário ?

  39. Olá Rezende!
    No momento as empresas de monitoramento ainda não fazem parte da área de segurança privada e seu funcionamento não requer inscrição ou autorização da PF.
    Em relação o nome, pode ser o qual você quiser, desde que não esteja sendo utilizado por outra empresa do ramo.
    Forte abraço e sucesso.

  40. Olá Marcos pode me ajudar

    me chamo Rezende quero abrir uma empresa de monitoramento mas pretendo fazer todos os cursos e ganha autorização pela polícia federal para poder dar aos meus clientes confiança transparência profissionalismo e tudo que a função envolve
    mas gostaría de saber se é crime outra coisa quero montar a empresa com uma filosofia totalmente militar posso elaborar um nome militar para minha empresa posso uma vez concluído os cursos utilizar as siglas VSPP?

  41. Olá Bruno!
    Sim nada mudou. A legislação não cita o boné como parte obrigatória do uniforme.
    Forte abraço e sucesso.

  42. Olá Edson!
    Alteração nas características do uniforme é considerado uma infração legal.
    Dependendo do histórico comportamental do vigilante é possível demissão por justa causa, e sim a empresa poderá ser punida pela PF.

    PORTARIA N º 3 . 233 / 2012 – DG/DPF, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2012

    149. O uniforme do vigilante é obrigatório e de uso exclusivo em serviço,devendo possuir características que garantam a sua ostensividade.
    Art. 164. São deveres dos vigilantes:
    II – utilizar, adequadamente, o uniforme autorizado, apenas em serviço;
    Art. 168. É punível com a pena de advertência a empresa especializada e a quepossui serviço orgânico de segurança que realizar qualquer das seguintes condutas:
    III – permitir que o vigilante exerça suas atividades sem o uniforme;

    Forte abraço e sucesso!

  43. O vigilante que alterar o uniforme da empresa, usar por exemplo outro colete pode ser demetido por justa causa ? E a empresa pode ser punida pela DPF?

  44. Bom dia Sr. José, quanto ao uso do boné estamos em 2019 ainda permanece a mesma situação ? não é obrigatório?

  45. Olá Bruno!
    Não há previsão para uso de giroflex em carros da segurança privada. O veículo poderá ser multado e retido para retirada do giroflex. Em relação aos adesivos de identificação,sim pode utilizar.
    Forte abraço e sucesso.

  46. Boa tarde! Gostaria de saber se posso usar carros “viaturas” para meus seguranças em eventos, com giroflex etc, mas com as cores da empresa e brasão adesivado nos carros

  47. Olá Eleandro!
    Tanto faz, uma vez que farda e uniforme são sinônimos no dicionário. Porém, o mais comum no caso do vigilante é ser chamado de uniforme. Já a farda esta ligada mais as forças armadas e policiais.
    Forte abraço.

  48. Devo chamar de faRDA ou uniforme o vestuário de vigilância

  49. Olá Karin!
    Sim a PF pode não aprovar o uniforme em função da cor. Sim é necessário informar tipo e composição do pano, assim como um pedaço de amostra.
    Forte abraço e sucesso.

  50. Olá! Gostaria de saber se a polícia federal pode não aprovar um modelo de uniforme por conta da cor. Já adianto que o modelo nada tem a ver com os uniformes das forças armadas.
    Para aprovação do modelo é necessário enviar o nome do fabricante e composição do tecido útilizado no uniorme?
    Obrigada!

  51. Olá Adriele!
    O fardamento (uniforme) do vigilante, deve ser aquele devidamente aprovada pela Policia Federal, quando do fornecimento do alvará de funcionamento para a empresa.
    Forte abraço e sucesso.

  52. Bom dia!
    Adorei seu blog, sucesso !
    Gostaria de saber qual fardamento apropriado para vigilantes que só fez curso de reciclagem?

  53. Boa tarde Márcio!
    O colete deve ser usado toda vez que o vigilante estiver portando arma de fogo em serviço.
    Forte abraço e sucesso.

  54. Olá boa tarde, e sobre usar colete, quando ele deve ser usado e quando não se pode tanto no ambiente de trabalho ou de outrem

  55. Olá Jota!
    É a empresa que escolhe O modelo e composição do uniforme do vigilante e o aprovar junta a Polícia Federal.
    Com base nisso, como o supervisor representa a empresa, sim ele pode proibir o uso, assim como, orientar qual é o padrão de coldre a ser utilizado.
    Forte abraço e sucesso.

  56. OLá Alyson!
    O uso de peças do uniforme de segurança é disciplinado pela empresa contratante, porém, a empresa deve elaborar e tornar publico para seus empregados as normas para uso de peças e assessórios do uniforme.
    Não é uma atitude ética da empresa cobrar do seu empregado algo que esteja fora de normas escritas e de conhecimento geral.
    Forte abraço e sucesso na sua carreira.

  57. Bom dia Sr. José Sérgio, por favor tira minha dúvida, sou vigilante e trabalho armado, na passagem do meu serviço eu me desarmei e passei o meu armamento e o meu colete pra a minha rendicao, e fui ao vestiário para pegar minhas coisas e ir embora, e o meu chefe me viu que eu estava usando sobre a “capa do colete” mas sem o colete debaixo da minha blusa de frio, e ele me disse que eu não poderia estar usando o mesmo de tal forma, eu o questionei pois não sabia sobre isso, e ele me disse q da próxima vez e ele vice isso novamente ele iria passar pro meu supervisor, a minha dúvida e “eu não posso usar somente o colete balístico em áreas públicas, sendo q a capa é só um acessório do equipamento.

  58. Olá João!
    NO meu ponto de vista, poderá utilizar desde que o cinto com o armamento fique sobre o agasalho, de forma a não atrapalhar o saque rápido da arma. Também é importante que o sobretudo faça parte dos conjunto de uniforme aprovado pela Polícia Federal quando da legalização ou revisão de autorização para funcionamento da atividade de segurança privada da empresa.
    Forte abraço e sucesso.

  59. Vigilante armado pode usar sobretudo , não atrapalha na hora de uma emergencia para sacar a arma ?

  60. Olá Carivaldo Campos!
    De acordo com o Art. 149. O uniforme do vigilante é obrigatório e de uso exclusivo em serviço, devendo possuir características que garantam a sua ostensividade.
    Com base na legislação atual, entendo que o vigilante não deve usar o uniforme fora de seu local e horário de trabalho. NO caso citado cabe a empresa adequar o vestiário a necessidade dos vigilantes.
    Forte abraço e sucesso na sua carreira.

  61. Olá Joilson!
    Você deve seguir o previsto na PORTARIA Nº 3.233/2012-DG/DPF, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2012,  dispõe sobre as normas relacionadas às atividades de Segurança Privada e procurar a Delegacia da Polícia Federal mais próxima a sede da sua empresa, falar com a Comissões de Vistoria, a fim de tirar as dúvidas possíveis e específicas a seu caso.
    Forte abraço e sucesso no seu novo empreeendimento.

  62. Boa tarde, o uma pergunta, tenho uma empresa de prestação de mão de obra de Limpeza, portaria, etc, estou querendo parar com esta atividade e migrar ela para segurança Privada, o que tenho que fazer para ativar esta nova jornada.
    Obrigado

  63. A empresa em que trabalho possui ônibus próprio em nosso deslocamento de nossa cidade até a empresa a qual prestamo serviço, já entramos no ônibus fardados, ultimamente devido um assassinato que aconteceu com um vigilante que se encontrava fardado em uma parada de ônibus publico, estamos sendo obrigados a andar a paisana e trocar o fardamento na empresa, lembro que o tamanho de vestiário e insuficiente para atender a demanda, com isso vem acarretando demora para entrar e sair da nossa jornada de trabalho, pergunto se no nosso caso, que temos transporte próprio, podemos andar fardados.

  64. Olá Laércio!
    Atualmente a legislação sobre segurança privada infelizmente não abrange as empresas de monitoramento de alarmes, motivo pelo qual não vejo ilegalidade no uso do uniforme. Quanto ao registro na Policia Federal, ainda não e obrigatório.
    Obrigado pelo seu Comentário, forte abraço e sucesso.

  65. uma pergunta por favor me tira a duvida , meu nome e laercio , a minha pergunta e essa, tendo uma impresa de alarme monitorado e fas monitoramento de alarme na cidade pode ou nao andar fardado na rua com moto e farda completa , e a impresa nao for registrado na policia federal me tira essa duvida.

  66. Olá Rubens Brito!
    Ao meu ver sim, não há nada na legislação atual que proíba.
    Obrigado pelo seu comentário.
    Forte abraço e sucesso na sua carreira!

  67. controlador de acesso pode ou nao usar , calça tatica da cor preta , camisa preta escrito segurança nas costas , coturno, jaqueta luminatica preta escrito segurança na costas,

  68. Ola Jonathan!
    O Art. 163. da Legislação sobre segurança privada, assegura ao vigilante o recebimento de uniforme, devidamente autorizado, às expensas do empregador, em outras palavras, o custo do uniforme é da empresa e ela não pode cobra-lo do vigilante. A cobrança é ilegal.
    Forte abraço e sucesso na sua carreira!

  69. A empresa pode cobrar o uniforme do funcionário no desligamento da empresa ?

  70. Olá Aime marques!
    De acordo com a legislação atual,o uniforme do vigilante deve ser aprovado pela Policia Federal.
    Se a solicitação for para usar um uniforme aprovado pela Policia Federal, a vigilante deve utilizar.
    Forte abraço e sucesso na sua carreira!

  71. Nesta época é muito friu aqui no Sul , e meu fiscal esta proibindo o uso de touca , o que tem haver uma touca curta cobrindo as orelhas neste friu intenso ? É realmente proibido ? Posso perder meu trabalho por usar touca ?

  72. Gostaria de saber se a empresa contratante solicita que a segunca femenina use unifome femenino na sua empresa , ela pode usar esse uniforme social que a empresa contratante está solicitando , calça social , camisa e preze e bota social com embrema da empresa de segurança

  73. Olá Ximas!

    Uns dos pontos que diferencia a profissão de Vigia para o do Vigilante, é o fato de que os vigilantes podem fazer uso de armas letais e não letais, assim como algemas, em serviço, quando autorizados pela Policia Federal.

    Já os Vigias não encontram respaldo legal para fazer uso de armas letais e não letais, assim como algemas, em serviço.

    Motivo pelo qual recomendo que você e seus colegas Vigas, não façam uso de cassetete e algemas em serviço, para evitar problemas legais e futuros.

    Em relação a ” faca tipo a do rambo”, ela pode ser considerada uma arma branca, e como a segurança privada não tem autorização legal para uso de arma branca em serviço, recomendo que você e seus colegas Vigas, não façam uso de ” faca tipo a do rambo”, em serviço, para evitar problemas legais e futuros.

    Em relação ao colete, lanterna e a gandola não vejo problemas.

    Obrigado pelo seu comentário.
    Forte abraço e sucesso na sua carreira!

  74. Eu trabalho de vigia e uso colete, coturno, lanterna, algema,uma faca tipo a do rambo e um cassetete.
    E um colete escrito de um lado tático com motos bordado e do outro o brasão da firma.
    Desses acessórios qual posso usar?
    E, as vezes uso uma gandola que ganhei de um tenente do exército, apenas a gandola camuflada, quero saber se posso usar ou não.
    Obrigdao

  75. Ela deve informar a empresa que o uso daquela roupa não é permitido devido a legislação sobre segurança privada em vigor, caso a empresa insista, deverá procurar o sindicato dos vigilantes e denunciar o ocorrido e solicitar intervenção do sindicato junto a empresa. Persistindo o problema deve denunciar a Policia Federal.

    Alem da legislação da segurança privada, a empresa deverá estar atenta ao Novo Código Civil no que refere a danos morais, força um empregado a utilizar um uniforme que nada tem a ver com a sua função, somada as características desse uniforme, que possa expor a imagem do empregado (no caso um saia curta) poderá ser passivo de ações jurídicas.

    Forte abraço e sucesso na sua carreira!

  76. Muito obrigado pela resposta, mas a roupa que ela teve que usar era normal, do dia a dia, uma saia curta. Nada lembrava ser de vigilante. Será que ela poderia se recusar? O que ela poderia fazer pra não ser obrigada a isso? Muito obrigado. Um abraço.

  77. Ola Guilherme Lima!

    A empresa pode ter uniforme diferentes para os vigilantes masculino e para os vigilantes femininos, desde que ambos tenham sido aprovados Pela Policia Federal.
    Em ambos os casos,é obrigatório o emblema da empresa.
    Nos casos onde o vigilante faz uso de arma de fogo, o colete balístico e obrigatório.

    Obrigado pelo seu comentário.
    Forte abraço e sucesso na sua carreira!

  78. Gostaria de saber se a empresa pode obrigar uma vigilante feminina a não utilizar a farda e solicitar, por exemplo, que ela use uma saia e camisa de manga curta, sem nenhuma identificação da empresa. Uma amiga passou por essa situação e achou muito inconveniente, além de ficar meio desprotegida.

  79. Olá Romulo Miranda!
    A proibição tem como objetivo possibilitar a identificação visual de cada uma das forças de seguranças existente, cada uma delas tem sua autoridade, responsabilidade e atribuição, situações que causem dúvidas sobre a identificação dessas forças de segurança, podem acarretar confusões, conflitos de interesse, de autoridade e de responsabilidade.

    Forte abraço e sucesso na sua carreira.

  80. Não vejo o por quê de tal proibição quanto à semelhança de uniformes dos vigilantes com os das forças de segurança,pois se quanto mais se parecessem mais ostensivo seria, ainda mais porquê o meliante temeria,pelo fato de confundir o uniforme inibindo assim a ação criminosa.

  81. Boa tarde Valdenir! Não ha uma regulamentação especifica para a confecção ou uso do crachá funcional, porem, pessoalmente, não acho viável esse procedimento.
    Forte abraço e sucesso na carreira

  82. Boa tarde! Quanto ao uso de crachá funcional, a empresa pode quando este estiver vencido apenas “colar” uma etiqueta com a nova data de validade?

  83. Boa tarde Jodilson!
    De acordo com a legislação atual não ha uma cor especifica para o uniforme do vigilante, em princípio pode ser de qualquer, desde que aprovada pela Polícia Federal.
    Forte Abraço e sucesso na sua carreia!

  84. Boa tarde eu gostaria de saber qual são as cor do uniforme de vigilante pode ser utilizado

  85. Olá Jones!
    De acordo com a legislação atual não são proibidos, mas devem fazer parte da imagem do uniforme aprovado pela da Polícia Federal.
    Forte abraço e sucesso!

  86. Bom dia,

    Gostaria de saber se na Vigilância privada o breves de braço são proibidos?

  87. Olá Evaldo!
    Obrigado pelo seu comentário!
    Esses distintivos de pescoço não são previstos na legislação que regula a atividade de segurança privada, na há uma regulação legal para seu uso, motivo pelo qual acredito que vc possa utilizar mesmo estando de folga.
    Forte abraço e sucesso na sua carreira.

  88. olá jose eu so segurança na folga gosto de usar um distintivo de pescoço com nome agente de segurança posso usar ou alguma lei proibe .desde ja agradeço por vc tirar minha duvida obg.

  89. Olá Moises!
    Até sei a empresa não recebi nenhum comprovante de aprovação do uniforme.
    Uma vez aprovado o alvará de funcionamento, entende se que o uniforme também foi aprovado, tendo em vista que ele é um dos requisitos para aprovação do alvará.
    Já para o comunicado de alteração ou de novo uniforme, entendo que o próprio requerimento protocolado pela PF serve como autorização para uso do uniforme, uma vez que norma não especifica um outro documento.

    Forte abraço e sucesso na carreira!

  90. Boa Tarde!
    Preciso esclarecer uma duvida, A empresa de vigilância recebe um Comprovante de Aprovação de Uniforme?
    Na portaria 3233/2012 diz o seguinte:
    Art. 154. Para obterem a autorização para modificação de uniforme já autorizado, ou acréscimo de um novo, as empresas especializadas e as que possuem serviço orgânico de segurança deverão possuir alvará de autorização e certificado de segurança válidos, devendo protocolar requerimento à Delesp ou CV, anexando:
    Não fala sobre Comprovante de Aprovação de Uniforme.
    Sabes me informar sobre algum comprovante de aprovação de uniforme, ou algum lugar que eu poça achar este item?

    Desde já agradeço a Atenção.

    Att.
    Celso Moises Musa.

  91. Eu que agradeço por estar acompanhando os artigos do blog,
    Abraço e fuque com Deus também.

  92. Muitíssimo obrigado pela atenção.

    Abraço e fica com Deus

  93. Ola Paulo Paixão!
    Obrigado pelo seu comentário.

    Em relação ao uso de boné a legislação atual não cita a sua obrigatoriedade.
    Já o agasalho de frio, é obrigatório de acordo com as condições climáticas no local que ´presta serviço.

    A seguir uma parte da legislação que trata do assunto:

    Art. 149. O uniforme do vigilante é obrigatório e de uso exclusivo em serviço, devendo possuir características que garantam a sua ostensividade.

    § 1º A fim de garantir o caráter ostensivo, o uniforme deverá conter os seguintes elementos:

    I – apito com cordão;

    II – emblema da empresa; e

    III – plaqueta de identificação do vigilante, autenticada pela empresa, com validade de seis meses, constando o nome, o número da Carteira Nacional de Vigilante – CNV e fotografia colorida em tamanho 3 x 4 e a data de validade.

    Art. 150. O uniforme será adequado às condições climáticas do lugar em que o vigilante prestar serviço, de modo a não prejudicar o perfeito exercício de suas atividades profissionais.

    Forte abraço e sucesso na sua carreira.

  94. Boa tarde Sr José Sergio.

    Uma duvida quanto ao uniforme de vigilância, e obrigatório a utilização de Boné, agasalho de frio ?

    se sim por favor me auxiliar quanto a especificação exata do fardamento.

    Desta já agradeço.

    At
    Paulo Paixão

  95. Olá Luiz Carlos!
    Obrigado pelo seu contato!
    Esse item da legislação sobre a segurança privada é uma tanto confuso. Pois ele solicita uma declaração das Forças Armadas, dos órgãos de segurança pública federais e estaduais e das guardas municipais ou da Delesp ou CV, informando que o modelo de uniforme apresentado não é semelhante aos utilizados por aquelas instituições.
    Porém, nenhum dos órgão públicos citados na legislação parecem ter uma procedimento padrão para atender essa determinação da lei.
    Já atuei em vários processos de legalização de empresas de segurança privada, e tive diversas orientações para o cumprimento desse item. Em alguns casos a PF dispensou esse item, em outros pediu apenas uma declaração do Exército. A verdade é que não há um consenso das Forças Armadas e a PF de como devemos agir para atender esse requisito legal.
    A princípio a responsabilidade da emissão da “Declaração de Não Semelhança de Uniforme” é do comandante da unidade militar mais próxima a sede da empresa de segurança.
    Como não há um padrão, e o procedimento pode variar de acordo com a unidade militar da região, sugiro que procure o Setor de Relações Pública das Unidades Militares mais próximas a sede da sua empresa e explique para eles o que você precisa, inclusive sitando a legislação envolvida, e solicite orientações de como proceder.
    Forte abraço e sucesso!

  96. Bom dia José Sérgio! Estou em fase de registro junto a Policia Federal para habilitação na Atividade de Segurança Privada e estou com muita dificuldade de Localizar os Setores especifico do Exercito, Aeronáutica e Marinha para encaminhar os descritivos dos uniformes, você poderia me ajudar indicando os Telefones destes setores, visto que a Própria policia Federal e as forças Armadas não tem indicação.

  97. Olá De Nazare!
    Obrigado pelo seu comentário.
    Não há nada na legislação atual sobre segurança privada que proíba o uso de breve de capacitação no uniforme do vigilante
    Forte abraço e sucesso na sua carreira

  98. e quanto ao uso de distinvos (brêves) de capacitação no uniforme do vigilante?

  99. Olá Diogo!
    Obrigado pelo seu comentário!
    Não há uma legislação específica sobre o uniforme da zeladoria e vigias, e também nada que proibida o uso da gandola e caças táticas para os porteiros e vigias.
    Forte abraço e sucesso na sua carreira.

  100. tenho uma empresa de Portaria Zeladoria E Vigias e faço uso de uniformes operacionais tais como gandola e calça táticas para os ambos aspectos tando pro porteiro quanto aos vigias tem alguma lei que proibi o uso desse tipo uniformes para as empresas terceirizadas ?

  101. Olá Walmir!
    Sim pode, desde que o uniforme que você venha a utilizar não não seja igual (cores, distintivos, brasão) de uma empresa de segurança, forças policiais ou forças armadas. Só não poderá fazer uso de arma de fogo,armas não letais e colete balístico.
    Forte abraço e sucessona carreira.

  102. eu tem curso vigilante e escolta armada eu pode compra uniforme de vigilante coturno que tudo que vigilante usa para trabalha na fazenda com vigia obrigado

  103. Olá Neuri!
    Obrigado pelo seu comentário.
    Forte abraço e sucesso na carreia

  104. Olá Neuri!
    Obrigado pelo seu comentário.
    Forte abraço e sucesso na sua carreira.

  105. É necessário sempre lembra das informações, para o dia dia da nossa profissão, vale a pena ler

Solicitar exportação de dados

Use este formulário para solicitar uma cópia de seus dados neste site.

Solicitar a remoção de dados

Use este formulário para solicitar a remoção de seus dados neste site.

Solicitar retificação de dados

Use este formulário para solicitar a retificação de seus dados neste site. Aqui você pode corrigir ou atualizar seus dados, por exemplo.

Solicitar cancelamento de inscrição

Use este formulário para solicitar a cancelamento da inscrição do seu e-mail em nossas listas de e-mail.