- 5790FBE8A27AC0FA6FCB89065534CF70

Segurança de Processo: O que é, Para que serve, Objetivos, Pilares

A Segurança de Processo é uma disciplina voltado para gerenciar a integridade de sistemas operacionais e processos perigosos aplicando boas práticas operacionais e de engenharia para prevenção de acidentes/incidentes com produtos perigosos.

A segurança de processo está diretamente ligada a conhecimentos e técnicas aplicados na prevenção de ocorrências de acidentes de processo. Esses processos são atividades ou conjunto de atividades que levam em consideração uso, manufatura, processamento e também armazenamento de substâncias perigosas ou não.

Escrito por José Sérgio Marcondes
Postado 13/12/2022

Definições Pertinentes ao Artigo

Para que você possa entender melhor o artigo segue algumas definições pertinentes ao assunto:

  • Processo: processo é um conjunto de atividades que transformam uma entrada que pode ser uma ideia, um pedido, recurso, uma matéria-prima, em uma saída, que que pode ser o produto ou serviço final entregue ao cliente.
  • Segurança: a palavra segurança, no contexto de proteger, refere-se ao ato de defender; afastar algo ou alguém do risco/perigo; abrigar-se do mal; resguardar-se; procurar mecanismos de defesa da vida e de seus direitos.
  • Produtos perigosos: produto perigoso são os de origem química, biológica ou radiológica que apresentam um risco potencial à vida, à saúde e ao meio ambiente, em caso de vazamento ou reação química. Exemplos: explosivos, líquidos e sólidos inflamáveis, gases tóxicos e inflamáveis, substâncias oxidantes, tóxicas, infectantes, radioativas e corrosivos.

O que é Segurança de Processos?

A Segurança de Processo é uma disciplina voltado para gerenciar a integridade de sistemas operacionais e processos perigosos aplicando boas práticas operacionais e de engenharia para prevenção de acidentes/incidentes com produtos perigosos. É uma inovadora estratégia de prevenção de acidentes. É a segurança voltada para a não ocorrência de vazamentos, perdas de contenção e descontroles no processo operacional que envolve produtos perigosos.

A segurança do processo é obtida através do uso de medidas e barreiras de segurança especiais, para manter as instalações industriais seguras e produtos perigosos contidos com segurança, eliminando possíveis impactos às pessoas, propriedades ou ao meio ambiente.

Com o tempo, as pessoas tornam-se naturalmente insensíveis aos riscos que enfrentam, tornando os erros mais prováveis. Reconhecendo isso, os fundamentos de segurança de processo visam aumentar o foco em tarefas críticas que envolvam produtos perigosos.

Segurança de processo concentra-se nos esforços para reduzir os riscos de processo associados aos processos que lidam com produtos perigosas. Ela atua nos perigos e riscos que podem ocasionar grandes acidentes, com consequências de liberação de produtos químicos tóxicos, reativos, inflamáveis ou explosivos.

Segurança de Processos

Quais são objetivos da Segurança de Processo?

Os principais objetivos da Segurança de processo são:

  • Avaliar e gerenciar movimentação, manuseio e estoque de produtos perigosos, adotando barreiras de proteção preventivas e mitigadoras para os cenários de risco;
  • Evidenciar a existência de práticas operacionais e gerenciais que garantam a segurança dos processos, por meio do grau de cumprimento dos requisitos definidos nos padrões e normas pertinentes;
  • Contribuir para formação de Cultura Preventiva em Segurança de Processo.

Incidentes de Segurança de Processo

Um incidente de segurança de processo pode ser definido como qualquer evento adverso, confirmado ou sob suspeita, relacionado a um determinado processo perigoso. O impacto de um incidente pode incluir danos às pessoas (ferimentos, fatalidades), danos ao meio ambiente, danos à propriedade, perdas de produção e publicidade comercial adversa.

É considerado acidente/incidente de processo qualquer liberação acidental energia ou massa sejam ela tóxica ou não, podendo trazer consequências dentro ou fora das instalações industriais, colocando em risco trabalhadores, comunidade e meio ambiente. Uma das características deste tipo de acidente é sua relativa baixa probabilidade de ocorrência, porém quando desencadeado, esse tipo de acidente pode provocar enormes tragédias humanas e ambientais.

Os esforços de segurança de processo devem visar redução de possiblidades e as consequências de possíveis incidentes de processo. Esses incidentes podem incluir a liberações de materiais tóxicos ou inflamáveis ​​(eventos de perda), resultando em efeitos tóxicos, incêndios ou explosões.

As penalidades impostas às empresas em decorrências de acidentes graves ou fatais com produtos perigosos são preocupantes. Uma delas é a repercussão na mídia, que pesa negativamente sobre a imagem e negócios da empresa. Outras são as severas ações oriundas no MTE, INSS, Ministério Público do Trabalho, esferas cíveis e criminais, assim como nas partes administrativa e financeira.

Medidas de Segurança de Processo

As medidas de segurança de processos podem ser ativas, passivas ou processuais e podem envolver equipamentos e/ou pessoas. O uso de várias barreiras de segurança é um prática para se obter redundância, dependendo da gravidade do perigo potencial.

Exemplos de medidas de segurança de processo:

  • Desenvolvimento de processos mais seguros com novos conhecimentos e tecnologias;
  • Políticas e procedimentos de segurança;
  • Treinamento das equipes de operações;
  • Manutenção de preventiva e de rotina para mitigar os riscos do processo;
  • Barreiras físicas;
  • Analise de eventos de segurança de processo e compartilhamento conhecimento;
  • Aprimoramento de conscientização e de competências em segurança de processo em toda a empresa.

Pilares da Segurança de Processos

A gestão de segurança de processos deve ser baseada em gerenciamento de riscos, focado em 4 pilares:

  • Compromisso com a segurança de processo;
  • Entendimento dos riscos e perigos;
  • Gerenciamento preventivo do riscos;
  • Aprendizado baseado na experiência.

Origem da Segurança de Processos

Por vários anos, as empresas direcionavam suas ações de prevenção de acidentes na melhoria de fatores humanos e tecnológicos. No meio da década de 80 após uma série de graves acidentes pelo mundo, empresas, indústrias e governo começaram a reconhecer os sistemas de gestão, ou falta deste, como causa para acidentes, e perceberam a necessidade de compreender profundamente os perigos e riscos específicos aos produtos e as operações de processo de cada instalação.

Alguns acidentes de Segurança de Processo ficaram conhecidos na história mundial, pois causaram a morte de milhares de pessoas e impactos de grandes dimensões ao meio ambiente.

Os acidentes em Bhopal, na Índia, em 1984, provocou a morte de mais de 2.000 pessoas. A Phillips Petroleum Company, Pasadena, em 1989, resultou em 23 mortes e 132 feridos. O acidente da BASF, em Cincinnati em 1990, resultou em 2 mortes, e a IMC, Sterlington, LA, em 1991, acidente que resultou em 8 mortes e 128 feridos, entre muitos outros. Esses acidentes caracterizam-se por extrapolar as divisas da fábrica, com efeitos de médio e longo prazo nas populações e meio ambiente.

A partir do ocorrido, as autoridades a desenvolveram mecanismos a fim de eliminar ou minimizar potenciais ocorrências. Em 1985, o Instituto Americano de Engenharia Química (AIChE – American Institute of Chemical Engineers) criou o Centro para Segurança dos Processos Químicos (CCPS) com o objetivo de desenvolver e disseminar informações técnicas para o uso e prevenção dos principais acidentes químicos. Referência internacional.

Gerenciamento de Segurança de Processo

O gerenciamento de segurança de processo aborda as medidas de segurança necessárias para evitar a liberação acidental de materiais perigosos. Envolve o gerenciamento integrado de atividades inter-relacionadas necessárias para gerenciar os riscos de segurança de processo.

O termo gerenciamento de segurança de processo tornou-se relevante por causa de um regulamento da OSHA que exige que as empresas gerenciem adequadamente produtos químicos perigosos, com o objetivo de criar locais de trabalho seguros e evitar “liberações inesperadas de líquidos e gases tóxicos, reativos ou inflamáveis” que podem causar desastres.

O gerenciamento de segurança de processo é frequentemente confundido com o gerenciamento de segurança ocupacional, mas os dois sistemas podem ser distinguidos pela escala de falha que procuram evitar.

Os riscos de segurança ocupacional são mais comuns, mas muitas vezes podem ser tratados por intervenções de menor escala, enquanto os riscos de segurança de processo geralmente requerem soluções de nível superior. A explicação simples é que a segurança do processo está relacionada ao que você está fazendo e a segurança ocupacional está relacionada a como você o faz.

Você Gostou do Artigo?

Aqui no Blog publico frequentemente artigos relacionados a Segurança privada e Gestão organizacional, visando sempre agregar conhecimento para os leitores, visando o desenvolvimento profissional de forma que possam obter sucesso nas suas carreiras.

Se você gostou do artigo compartilhe nas redes sociais com seus colegas, lembre-se de que a interação e troca de aprendizados entre as pessoas é o que permite o desenvolvimento profissional e pessoal de ambas as partes, uma categoria profissional apenas se tornar forte quando a maioria dos seus integrantes adquirem um nível de conhecimento adequado e reconhecido pela sociedade.

Deixe seu comentário no final do artigo, ele é muito importante para mim, e se inscreve-se na nossa Newsletter cadastrando seu e-mail logo abaixo e receba avisos sobre novas publicações.

[jetpack_subscription_form show_subscribers_total=”false” button_on_newline=”true” custom_font_size=”16px” custom_border_radius=”0″ custom_border_weight=”1″ custom_padding=”15″ custom_spacing=”10″ submit_button_classes=”” email_field_classes=”” show_only_email_and_button=”true”]

Forte abraço e sucesso!


José Sérgio Marcondes – CES
Especialista em Segurança Empresarial
Consultor em Segurança Privada
Diretor do IBRASEP

Dados para Citação Artigo

MARCONDES, José Sérgio (13 de dezembro de 2022). Segurança de Processo: O que é, Para que serve, Objetivos. Disponível em Blog Gestão de Segurança Privada: https://gestaodesegurancaprivada.com.br/seguranca-de-processo-o-que-e-para-que-serve-objetivos/– Acessado em (inserir data do acesso).

Referencias Bibliográficas

CHINAQUI, Emerson. Análise e Gerenciamento de Riscos de Processo na Indústria Química. 2012.

DE SOUZA, Rodrigo; LIMA, Gilson. Importância dos elementos estruturantes de um programa de gestão de segurança de processo: estudo de caso em uma empresa de energia. 2013

DINIZ, Americo; ALMEIDA, Ana; FRANÇA, Sandro. Desenvolvimento de programa de segurança de processo: um caso de sucesso entre a braskem e a dnv. 2012

"? Fique por Dentro! Junte-se ao Nosso Grupo de WhatsApp!

Quer ser o primeiro a receber todas as atualizações do nosso blog? Então, não perca tempo! Junte-se ao nosso Grupo de WhatsApp agora mesmo e esteja sempre atualizado(a) com as últimas postagens.

Sobre o Autor

José Sergio Marcondes
José Sergio Marcondes

José Sergio Marcondes é formado em Gestão de Segurança Privada e possui MBA em Gestão Empresarial e Segurança Corporativa. É especialista em Segurança Privada, certificado com CES (Especialista em Segurança Empresarial) e CPSI (Certificado Profissional em Segurança Internacional). Atualmente, atua como consultor e diretor do IBRASEP, trazendo uma notável expertise em segurança, além de possuir sólidos conhecimentos nas áreas de gestão empresarial Com mais de 30 anos de experiência na área de segurança privada, acumulando resultados relevantes nas áreas operacionais, administrativas e comerciais.

4 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


  1. Olá Jorge Gomes!
    Obrigado pelo seu comentário.
    Forte abraço e sucesso!

  2. Muito bem exposta a situação de ambas seguranças (ocupacional e de processo), quando observamos uma ampla e profunda confusão entre os colegas da área, resultando em uma apatia para proposição de medidas de prevenção, permanecendo a situação de perigos e riscos flutuando no meio laboral.

  3. Olá Martinho Abudo!
    Obrigado pelo seu comentário.
    Forte abraço e sucesso!

  4. Bom dia
    Artigo bastante rico e oportuno.
    Parabéns e que venham mais artigos e se possível cursos grátis e webinars.
    Melhores cumprimentos
    Martinho Abudo

Solicitar exportação de dados

Use este formulário para solicitar uma cópia de seus dados neste site.

Solicitar a remoção de dados

Use este formulário para solicitar a remoção de seus dados neste site.

Solicitar retificação de dados

Use este formulário para solicitar a retificação de seus dados neste site. Aqui você pode corrigir ou atualizar seus dados, por exemplo.

Solicitar cancelamento de inscrição

Use este formulário para solicitar a cancelamento da inscrição do seu e-mail em nossas listas de e-mail.